Sabe aquele dinheiro extra que sobra no final do mês? Ou então, aquela determinada quantia que você separa mensalmente para seu cofrinho? Nem sempre a melhor opção é guardar esse dinheiro na Poupança. Se você é uma pessoa que se preocupa com sua saúde financeira e com seu futuro, provavelmente está se perguntando: onde devo aplicar as minhas economias, então?

Uma ótima opção para alcançar seus objetivos financeiros pode ser investir em títulos do Tesouro Direto. Principalmente para os investidores que estão começando a explorar o mercado financeiro, os títulos públicos são considerados uma boa escolha pela segurança e a facilidade que oferecem.

Neste artigo, vamos falar sobre um título específico: o Tesouro IPCA. Explicaremos tudo sobre o funcionamento dessa aplicação e suas características, além de descrever como ocorre o processo de compra e os custos envolvidos nessa operação. Tudo pronto? Então, vamos lá!

Saiba o que é Tesouro IPCA (NTN-B)

Você deve estar se perguntando o que é Tesouro IPCA neste momento, certo? Esse é um título híbrido do Tesouro Direto. Isso significa que sua rentabilidade é composta por duas partes: uma prefixada e outra pós-fixada.

  • Taxa prefixada: no momento em que o título for adquirido, você já sabe o quanto vai receber de juros, uma vez que a taxa é estabelecida previamente no momento da compra e não vai mudar, daí o nome: prefixada.
  • Taxa pós-fixada: irá variar ao longo do seu investimento, corrigida com base no IPCA, um índice que mede a inflação e que varia mês a mês.

O IPCA, sigla para Índice de Preços ao Consumidor Amplo, foi desenvolvido para mensurar a variação de preços que afetam o consumidor final. Por isso, ele representa o índice oficial de inflação no nosso país e é apurado mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Portanto, ao adquirir um Tesouro IPCA, você não saberá ao certo a quantia que receberá ao final do período. Entretanto, vai saber que o seu capital estará protegido, uma vez que o valor do seu investimento é reajustado pela taxa prefixada no momento da compra acrescida da variação do IPCA, apurada entre a data do investimento e a data do resgate.

Isso é o mesmo que dizer que o Tesouro IPCA tem rentabilidade real, ou seja, rende sempre acima da inflação, caso você aguarde até o período de vencimento do título.

Conheça os tipos de Tesouro IPCA

Os títulos do Tesouro IPCA são divididos em dois tipos, confira a diferença entre eles:

Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal)

O Tesouro IPCA+ é caracterizado pelo fluxo de pagamento simples. Isto é, você vai receber todo o capital investido acrescido da rentabilidade apenas na data de resgate do título ou do vencimento.

Sendo assim, o título do Tesouro IPCA+ é mais indicado para quem pode aguardar até o vencimento do título para receber seu dinheiro de volta.

Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B)

No título Tesouro IPCA+ com juros semestrais, os pagamentos ocorrem a cada semestre. Portanto, quem investe recebe a cada 6 meses o rendimento da aplicação, em vez de receber tudo somente ao final.

Mas vale frisar que sempre que houver um pagamento semestral, haverá incidência de Imposto de Renda sobre os rendimento.

Se por alguma razão você precisar vender o título antecipadamente, ele será comprado pelo próprio Tesouro Nacional no valor de mercado atual. Portanto, a rentabilidade pode ser maior ou menor do que a contratada na data da compra, o que vai depender do valor pelo qual o título está sendo comercializado no momento da venda.

Essa recompra pelo próprio programa funciona para os dois tipos de Tesouro IPCA. Por isso, seja qual for o título escolhido, caso você opte pelo resgate antecipado, pode acontecer de o valor recebido ser menor do que o capital investido.

É por esse motivo que é recomendado conciliar suas expectativas ao prazo determinado e manter o investimento até a data combinada.

Invista nos melhores investimentos da Renda Fixa com um clique. Veja agora

Aprenda como investir no Tesouro IPCA

Fazer um investimento no Tesouro Direto é muito simples. Para adquiri-los, basta abrir uma conta em uma corretora de valores credenciada e solicitar seu cadastro no programa do Tesouro. Depois que você tiver escolhido a corretora ideal e abrir sua conta, já pode começar a negociar títulos do Tesouro.

É importante lembrar que a escolha da corretora é fundamental para a qualidade do seu investimento.

Isso porque existem corretoras no mercado que cobram taxas muito altas, que podem afetar o rendimento da aplicação, além de não oferecer nenhum tipo de suporte para o investidor.

Portanto, busque por uma corretora de confiança, com taxas e custos atraentes e que dê assistência às suas dúvidas e necessidades, seja você experiente ou iniciante. Também, pesquise profundamente a respeito da segurança, credibilidade e do atendimento oferecido. Afinal, você não vai querer investir através de uma corretora que não seja realmente sua parceira, não é mesmo?

Saiba quais são os custos para investir no Tesouro

Conhecer os custos envolvidos na aplicação é importante na hora se decidir sobre o seu investimento. Sobre o Tesouro IPCA+ incidem algumas taxas, são elas:

Taxa de custódia

É a taxa que a BM&F Bovespa, conhecida agora como B3, cobra para manter seu título em custódia, ou seja, guardá-lo, protegê-lo e movimentá-lo. Essa taxa é fixa no valor de 0,30% ao ano sobre capital investido. Para exemplificar, caso você tenha investido R$1.000,00, vai pagar no ano o valor de R$3,00.

Vale lembrar que essa taxa costuma ser cobrada semestralmente. Então, segundo o exemplo acima, haveria duas cobranças: uma de R$1,50 em janeiro e outra no mesmo valor em julho.

Taxa de administração

A taxa de administração, ou do agente de custódia, é taxa que a corretora de valores na qual você abriu conta cobra sobre o seu investimento.

Vale lembrar que essa é uma taxa que varia de corretora para corretora e existem algumas que, inclusive, isentam seus clientes dessa taxa, com objetivo de atrair novos investidores. Essa é uma das razões pelas quais você precisa pesquisar a melhor opção de corretora para você.

IOF

A tributação do Imposto sobre Operação Financeira (IOF) incide apenas sobre investimentos que são resgatados antes de 30 dias.

Dessa forma, caso você resgate o seu título do Tesouro IPCA+ antes de completar 30 dias, incidirá IOF sobre os rendimentos obtidos. A alíquota, entretanto, é regressiva. Ou seja, ela é proporcional ao número de dias aplicados: quanto maior for o prazo de aplicação, menor será a alíquota.

Imposto de Renda

Todos os investimentos em títulos do Tesouro têm rendimentos tributados pelo Imposto de Renda. A boa notícia é que a tributação acontece de maneira decrescente. Então, quanto mais tempo sua aplicação durar, menor será o valor a ser pago de IR. Veja só:

  • Até 180 dias: 22,5%.
  • Entre 181 e 360 dias: 20,0%.
  • Entre 361 e 720 dias: 17,5%.
  • Mais que 720 dias: 15,0%.

Entenda qual é o mais vantajoso: Tesouro Selic ou IPCA

Muitas pessoas ficam na dúvida sobre qual é o título mais vantajoso do Tesouro, se é o Tesouro Selic ou IPCA. A realidade é que cada um deles tem as suas vantagens, mas também dependem de índices diferentes.

Desde o final de 2017, a Taxa Selic — taxa básica de juros da economia brasileira — tem sofrido cortes e, em 2018, ela continuou caindo. Com isso, o rendimento do Tesouro Selic é afetado negativamente. Afinal, quanto menor a Selic, menor serão os rendimentos do título vinculado a ela.

Apesar disso, esse título ainda oferece um rendimento melhor que a Poupança e, dependendo da sua estratégia, pode valer a pena tê-lo em sua carteira de investimento, já que ele proporciona liquidez diária. Dessa forma, caso você precise do dinheiro para uma emergência, por exemplo, você pode solicitar o resgate antecipado e ter o valor em mãos em pouco tempo.

Você tem poucas chances de ter perdas, ao fazer resgate antecipado do Tesouro Selic, Diferente do IPCA, que sofre de forma mais intensa com a movimentação do mercado.

Por falar nele, agora vamos analisar a situação do título do Tesouro ligado ao IPCA. Seguindo a redução da Selic, o IPCA também vem se desacelerando desde o ano passado, fato que afeta, do mesmo modo, a rentabilidade do Tesouro IPCA+. No entanto, ao contrário do Tesouro Selic, o título vinculado ao IPCA protege seus investimentos da inflação.

Apesar das quedas na Selic e no IPCA, ambos os títulos continuam bons investimentos. Para entender o mais interessante para você, é possível simular o valor e prazos desejados, no simulador Tesouro Direto.

A decisão de realizar um investimento é importante e nem sempre é fácil. Portanto, é fundamental que você pesquise os tipos de investimento que mais se adequam às suas necessidades, além de analisar os índices da economia brasileira e o ritmo atual do mercado para fazer uma boa escolha.

Conheça os melhores investimentos do mercado. Simule e compare