Cadastre-se grátis

Investimentos que rendem mais que o CDI: veja os melhores hoje

Descubra oportunidades financeiras além do CDI neste guia sobre investimentos que oferecem rendimentos superiores.

Em um cenário econômico dinâmico, identificar as opções mais lucrativas é crucial para maximizar seu portfólio.

Vamos explorar as estratégias e ativos que vão além da taxa básica de juros, proporcionando insights sobre como otimizar seus ganhos.

Ademais, analisaremos cuidadosamente as melhores alternativas disponíveis atualmente, proporcionando uma visão abrangente para investidores que buscam ampliar seus horizontes financeiros. Vamos lá?

O que é o CDI e por que seu é referência de rentabilidade?

Antes de saber quais investimentos rendem mais que o CDI é preciso conhecer o que é essa taxa, afinal. O CDI, Certificado de Depósito Interbancário, é uma taxa que reflete os juros praticados entre instituições financeiras.

Ele se tornou referência de rentabilidade no Brasil por ser utilizado como referência em diversos investimentos.

Quando um investimento rende mais que o CDI, significa que está superando a média dos juros interbancários.

Assim sendo, esse índice é considerado seguro e estável, sendo adotado como parâmetro para comparar a performance de diversas aplicações financeiras.

Seu retorno sempre vai acompanhar de perto o valor da taxa Selic (definida pelo Banco Central). Observe:

Acompanhar os 100% do CDI é um bom investimento?

Geralmente, sim. Portanto, quando a taxa Selic está em valores elevados, você ganha mais ao seguir os 100% do CDI ou mais. Do mesmo modo, o inverso também é verdadeiro.

Dessa maneira, os investimentos que rendem igual ou mais que CDI são geralmente vistos como mais atrativos, indicando uma rentabilidade acima da média do mercado financeiro brasileiro.

Note, no gráfico a seguir, como um investimento a diferentes valores do CDI renderiam se “carregados” nos últimos anos:

Por outro lado, lembre-se que acompanhar os 100% do CDI pode ser considerado um investimento conservador e seguro, sem grande volatilidade e surpresas na sua aplicação.

Ou seja, a decisão de investir depende dos seus objetivos e perfil de risco.

Se busca segurança e liquidez, seguir o CDI pode ser adequado, mas se está disposto a correr mais riscos em troca de potenciais ganhos maiores, pode ser interessante explorar alternativas que superem essa referência, como conheceremos a seguir.

Por fim, o ideal é que você avalie seus objetivos financeiros, horizonte de investimento e tolerância ao risco para tomar uma decisão alinhada com sua estratégia pessoal.

Investimentos que rendem mais que o CDI: quais são os melhores?

Entre os investimentos que rendem mais que o CDI, temos ativos de Renda Fixa, Variável, internacionais e Fundos. Também é preciso considerar o prazo da aplicação e o nível de risco que a aplicação está sujeita.

No mercado financeiro, maior rentabilidade também significa maior risco.

Dessa maneira, mesmo entre os produtos conservadores, há algum nível de risco de crédito (inadimplência do emissor) e isso não deve ser considerado.

1. Renda Fixa

Produtos de Renda Fixa podem render mais que 100% do CDI devido a características específicas que influenciam seus retornos.

Isso ocorre principalmente devido a fatores como o risco de crédito (notas de agências de classificação de risco); prazos de vencimento mais longos e menor liquidez (condições de resgate).

Além disso, certas categorias de renda fixa, como Fundos de Crédito Privado ou títulos atrelados à inflação (Tesouro IPCA+, RendA+ e outros), podem superar o CDI e a inflação ao mesmo tempo, dadas as características do mercado.

Em determinados cenários econômicos, alguns títulos do tipo prefixados (taxa conhecida no momento da aplicação) também podem ter retorno acima dos 100% do DI.

Portanto, alguns exemplos incluem:

  • Títulos privados: Certificados de Depósito Bancário (CDBs) e Letras de Crédito (LCIs e LCAs) de instituições financeiras privadas frequentemente oferecem rendimentos superiores ao CDI, refletindo o risco e prazo envolvidos.
  • Debêntures: títulos de dívida emitidos por empresas podem proporcionar rendimentos mais elevados que o CDI, embora envolvam um grau maior de risco.
  • Tesouro Direto IPCA+ e RendA+: títulos públicos atrelados à inflação, como o Tesouro IPCA+, oferecem proteção contra a inflação e, em alguns cenários, podem render acima do CDI.

2. Bolsa de Valores e investimentos internacionais

Os ativos que o investidor dispõe na Bolsa de Valores, como ações, FIIs (Fundos de Investimento Imobiliário), BDRs (Brazilian Depositary Receipts), ETFs (Exchange Traded Funds) e outros, têm potencial para superar o CDI, especialmente no longo prazo, devido a alguns fatores:

  • Valorização de ativos: ações e outros instrumentos na Bolsa podem valorizar significativamente ao longo do tempo, proporcionando ganhos superiores aos investimentos de Renda Fixa.
  • Dividendos e outros proventos: muitas empresas distribuem dividendos e outros benefícios como juros sobre o capital próprio, bonificações e recompra de ações. Esses proventos contribuem para o retorno total do investimento.
  • Diversificação: a diversificação em diferentes setores e classes de ativos pode reduzir riscos e aumentar as chances de obter retornos mais expressivos.
  • Efeito composto no longo prazo: o efeito composto, combinado com o reinvestimento de proventos, pode potencializar os retornos ao longo do tempo, contribuindo para um desempenho superior ao CDI.

Entretanto, é importante destacar que investir em renda variável envolve maior volatilidade e risco.

A decisão de alocação de ativos deve considerar o perfil de risco, objetivos e horizonte de investimento do indivíduo, isto é, os pilares básicos de uma estratégia.

Veja, no gráfico abaixo, um comparativo entre a valorização do CDI e do Ibovespa frente a inflação nos últimos anos:

3. Fundos de Investimentos

Ademais, os Fundos de Investimentos oferecem diversas estratégias que podem proporcionar retornos superiores aos 100% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Algumas razões incluem:

  • Gestão Ativa: Fundos geridos ativamente buscam identificar oportunidades de mercado e ajustar suas carteiras para otimizar retornos, superando potencialmente a rentabilidade do CDI.
  • Renda Variável: Fundos de Ações e Multimercados, que investem em diferentes classes de ativos, como ações, câmbio e Renda Fixa, têm potencial de retorno mais elevado, embora associado a maior volatilidade.
  • Investimentos internacionais: Fundos que alocam recursos em ativos globais podem se beneficiar de oportunidades em diferentes mercados, especialmente em períodos nos quais a economia brasileira pode não estar tão favorável.
  • Estratégias alternativas: Fundos de investimento com estratégias alternativas, como private equity, hedge funds e Fundos Imobiliários, podem apresentar retornos expressivos e, por seu mérito, muitas vezes descorrelacionados dos movimentos tradicionais do mercado.
  • Juros compostos e reinvestimento: o efeito dos juros compostos e a possibilidade de reinvestir os rendimentos gerados contribuem para potencializar os retornos ao longo do tempo.

Hoje, os principais tipos de Fundos do mercado são:

  1. Fundos de Renda Fixa
  2. Fundos de Ações
  3. Fundos Multimercados
  4. Fundos Cambiais
  5. Fundos de Investimento em ouro
  6. Hedge Funds
  7. Fundos de Private Equity
  8. Fundo de Investimento Internacional
  9. Fundos de Crédito Privado

Ademais, lembre-se sempre que os retornos do passado não garantem que o mesmo vai ocorrer no futuro. Por isso, conte sempre com Assessores de Investimentos qualificados para lhe auxiliar.

O CDI ganha da Poupança?

Sim, geralmente, o CDI supera a rentabilidade da poupança. A Poupança, por sua vez, tem seu rendimento atrelado à Taxa Referencial (TR) mais 70% da Selic quando esta está acima de 8,5% ao ano.

Como o CDI costuma acompanhar de perto a taxa básica de juros (Selic), que, por sua vez, supera frequentemente os 8,5%, o CDI tem proporcionado rendimentos superiores à poupança.

Portanto, em termos de rentabilidade, muitos investidores preferem aplicações atreladas ao CDI ou outras alternativas de Renda Fixa que ofereçam ganhos mais atrativos. É possível constatar isso no gráfico a seguir:

Quais investimentos rendem 1% ao mês ou mais?

Rendimentos de 1% ao mês ou mais geralmente estão associados a investimentos que envolvem um nível de risco mais elevado. Alguns exemplos incluem:

  1. Ações com Dividendos: certas ações, especialmente aquelas que pagam dividendos regularmente, podem gerar retornos próximos ou superiores a 1% ao mês. No entanto, a volatilidade das ações é mais alta.
  2. Rendimentos de FIIs: muitos FIIs contam com dividend yield mensal que se aproxima ou supera o 1% ao mês, dadas certas condições de mercado e risco.
  3. Fundos de Investimento em ações: Fundos que aplicam em ações e têm uma estratégia agressiva podem buscar retornos expressivos, mas estão sujeitos a flutuações do mercado.
  4. Fundos Multimercado: esses Fundos, ao alocar em diferentes classes de ativos, têm potencial para superar 1% ao mês, caso o gestor seja mais agressivo na estratégia.
  5. Debêntures e títulos de crédito privado: investimentos em títulos de dívida privada, como debêntures, podem oferecer retornos mais atrativos, embora envolvam maior risco.

Portanto, é crucial ressaltar que investimentos com rendimentos elevados geralmente vêm acompanhados de maior risco.

Dessa maneira, antes de tomar decisões de investimento, é essencial avaliar seu perfil de risco, objetivos financeiros e prazo de investimento.

SAIBA MAIS:
➡️ Selic, IPCA ou CDI: qual é o melhor indexador para os seus investimentos?
➡️ CDB ou previdência privada: quando escolher cada investimento?
➡️ O CDI rende mais que a Poupança? Veja números e gráficos históricos!

Assessoria Exclusiva Toro: onde investir acima do CDI?

Para encerrar, os investidores que buscam sair da Poupança e alcançar melhores rendimentos em seus investimentos, tem muito a ganhar com as vantagens da Assessoria Exclusiva da Toro.

Além de ser uma corretora ágil, moderna e digital, os Assessores da Toro ajudam você a lidar e administrar suas finanças de forma mais eficiente, isto é, com vantagens exclusivas.

Clique no botão abaixo para descobrir mais e falar com um Assessor:

fundo-lp-assessoria-100k-blog