Cadastre-se grátis

O CDI rende mais que a Poupança? Veja números e gráficos históricos!

Na busca por opções financeiras mais rentáveis, a comparação de rentabilidade entre CDI e Poupança emerge como um ponto de maior dúvida para os investidores, especialmente aqueles com maior renda.

Este artigo explora a dinâmica desses dois instrumentos de investimento, oferecendo uma análise embasada em números e gráficos históricos.

Ao questionar se o CDI rende mais que a Poupança, mergulhamos nos registros passados para oferecer uma perspectiva abrangente sobre o desempenho relativo dessas modalidades.

A compreensão desses dados históricos não apenas informa as decisões presentes, mas também orienta investidores na busca por estratégias mais eficientes e alinhadas com seus objetivos financeiros de longo prazo. Vamos lá?

O que é o CDI e qual é a sua taxa?

O CDI (Certificado de Depósito Interbancário) – também referenciado como “Taxa DI” – é uma taxa diária que reflete as operações de empréstimos diários entre bancos.

Sua taxa é próxima à Selic, a taxa básica de juros no Brasil. Isso ocorre porque as instituições financeiras utilizam os títulos públicos como garantia nos empréstimos que fazem entre si.

Quando a Selic sobe, o CDI tende a seguir a mesma direção, refletindo o aumento nos custos de captação para os bancos. O inverso também é verdadeiro.

Dessa forma, a relação entre o CDI e a Selic é estreita, como você pode notar no gráfico abaixo.

Assim sendo, o CDI fica ligeiramente abaixo do valor da Selic Meta. Por exemplo, se a Selic está em 11,25% ao ano, o CDI é geralmente de cerca de 11,15%.

A Selic Over, utilizada para a rentabilidade dos investimentos, que costuma ser igual ao CDI, está em 11,15% atualmente.

O CDI rende mais que a Poupança hoje?

Como vimos, o CDI acompanha de perto o valor da Selic, a taxa que o Banco Central define a cada 45 dias. Para a caderneta, o valor da Selic também vai importar, uma vez sua rentabilidade é:

Rendimento da Poupança hoje

Em geral, o CDI costuma render mais do que a Poupança. Os investidores tendem a ganhar mais na Renda Fixa, uma vez que a referência é o CDI e ele tem maior rentabilidade quando a Selic sobe.

Por outro lado, a Poupança possui uma rentabilidade mais baixa, especialmente em cenários de queda da taxa Selic.

Além disso, quando a Selic está alta (acima de 8,5%) o rendimento da Poupança fica “travado” em 0,5% ano mês. Com o CDI, você consegue acompanhar de perto o valor da taxa básica de juros e ganha mais quando ela sobe.

Dessa maneira, para investidores em busca de maior retorno, considerar alternativas além da Poupança, como as aplicações que rendem 100% do CDI ou mais, pode ser uma estratégia mais vantajosa.

Para alcançar rendimento próximo à Selic, alguns investimentos podem ser úteis, tais como:

Rendimento nominal x rendimento real

O rendimento nominal refere-se à taxa de retorno declarada de um investimento, sem levar em consideração os efeitos da inflação.

Já o rendimento real é o retorno ajustado pela inflação, refletindo o poder de compra efetivo do investidor, isto é, quando descontamos o impacto do IPCA.

Na comparação entre CDI e Poupança, o rendimento nominal pode mostrar uma diferença menor, pois ambas as taxas geralmente se aproximam.

No entanto, o rendimento real pode destacar disparidades significativas, pois a Poupança, por vezes, perde feio para a inflação, enquanto o CDI tende a preservar melhor o poder de compra ao longo do tempo.

Portanto, ao considerar esses rendimentos, é essencial avaliar não apenas as taxas nominais, mas também os impactos da inflação para uma decisão mais assertiva.

SAIBA MAIS:
➡️ Selic, IPCA ou CDI: qual é o melhor indexador para os seus investimentos?
➡️ Veja quanto rendem R$ 6 milhões na Poupança hoje por ano e por mês
➡️ Como escolher o melhor CDB? Compare o rendimento e invista melhor!

Gráfico histórico: quem rendeu mais entre CDI e Poupança?

No gráfico a seguir, observamos as tendências distintas nos rendimentos do CDI e da Poupança, bem como o ganho real da Poupança após o ajuste pela inflação.

Os dados revelam que o CDI, frequentemente vinculado à taxa Selic, demonstra maior volatilidade, respondendo às variações na política monetária, isto é, um mecanismo de controla a inflação.

Enquanto isso, a Poupança, embora mantendo uma trajetória mais estável, muitas vezes não consegue preservar totalmente o poder de compra do investidor.

Ademais, veja como, em praticamente todos os anos, o CDI venceu a caderneta e, muitas vezes, ganhando de lavada.

Quanto está rendendo a Poupança em relação ao CDI?

Hoje, como a taxa Selic está acima de 8,5% ao ano, o rendimento da Poupança permanece em 0,5% ao mês mais a TR.

Assim sendo, com a Selic atual em 11,25%, a Poupança rende aproximadamente 7,875% ao ano (70% de 11,25%).

Vale ressaltar que as taxas podem variar, e é importante verificar as condições específicas de cada investimento. Além disso, é preciso incluir o valor da TR na Poupança e esta taxa normalmente varia entre 0% e 0,3%.

O que é melhor: CDI ou Poupança?

Atualmente, o CDI apresenta uma taxa superior à rentabilidade da Poupança e investidores em busca de maior retorno financeiro podem ser inclinados a considerar o CDI como uma opção mais vantajosa.

No longo prazo, isso também faz diferença. Observe, no gráfico abaixo, como um investimento com base na taxa DI teria se comportado nos últimos anos, isto é, o quanto você ganharia em diferentes aplicações.

Contudo, lembre-se que é crucial ponderar outros fatores, como liquidez, segurança e os objetivos específicos do investidor.

A diversificação da carteira e a busca por alternativas de renda fixa ou variável também são estratégias relevantes e, desse modo, não devem ser desconsideradas.

Em suma, a decisão entre CDI e Poupança deve ser alinhada com metas individuais, tolerância ao risco e a compreensão das condições do mercado financeiro vigentes.

Assessoria Exclusiva Toro: ganhos mais consistentes na Renda Fixa

Para quem deseja sair da Poupança e obter melhores ganhos na Renda Fixa, assim como usufruir dos melhores serviços bancários e cartões de crédito, tem muito a ganhar com Assessoria Exclusiva da Toro.

Hoje, você pode contar com a expertise dos nossos Assessores Exclusivos, prontos para oferecer um suporte personalizado e te ajudar na construção de um portfólio de investimentos diversificada e rentável em qualquer tipo de ativo do mercado.

Preencha o formulário abaixo e receba o contato de um profissional certificado que irá te auxiliar a alcançar suas metas financeiras, minimizando os riscos:

fundo-lp-assessoria-100k-blog