Cadastre-se grátis

Quais investimentos rendem 1% ao mês ou mais? Descubra aqui!

Em um país historicamente com uma das taxas de juros mais altas do mundo, os investidores frequentemente se perguntam quais investimentos rendem 1% ao mês ou mais.

Sabemos que, nos períodos em que a taxa Selic está elevada, você tende a ganhar mais na Renda Fixa, correndo menor risco.

No artigo de hoje, você conhecerá qual é a remuneração anual ideal para alcançar o retorno de 1% por mês em diversos produtos do mercado financeiro. Um sonho de muitos brasileiros, essa rentabilidade pôde ser alcançada em vários períodos da nossa história recente. Leia até o final e saiba mais!

O rendimento de 1% ao mês é possível?

Sim, é possível encontrar investimentos que ofereçam rendimentos de 1% ao mês ou até mais, embora seja importante destacar que retornos mais altos podem variar e estão sujeitos a riscos e condições de mercado.

Na Renda Fixa, eles ocorrem geralmente quando a taxa Selic está em patamares elevados, especialmente acima dos dois dígitos.

Na Bolsa de Valores, esses rendimentos mais elevados muitas vezes estão associados a investimentos mais arriscados, como ações, criptoativos, Fundos de Investimentos ou estratégias mais arrojadas.

Além disso, nos Fundos Imobiliários, é possível alcançar, em média, um retorno entre 0,5% e 1,5% ao mês em dividend yield, isto é, o valor recebido em dividendos dado o patrimônio investido nesse produto.

Por isso, é crucial realizar uma pesquisa aprofundada e compreender os riscos antes de tomar decisões de investimento.

O retorno mensal de 1% equivale a quanto por ano?

Um retorno de 12,68% ao ano é o equivalente a 1% por mês. Mas tenha atenção que esse cálculo é para uma taxa nominal, ou seja, não considera o efeito da inflação nem o impacto do Imposto de Renda e outros tributos e taxas aos quais os investimentos estão sujeitos.

Para fazer esse e qualquer outro cálculo de conversão de juros mensais para anuais e vice-versa, basta utilizar a calculadora de taxa equivalente da Mobills abaixo:

Quais investimentos rendem 1% ao mês?

Na Renda Fixa, encontrar investimentos que rendem consistentemente 1% ao mês pode ser desafiador, uma vez que esses tipos de retornos costumam estar associados a ativos de maior risco, como na Renda Variável.

Renda Fixa

No entanto, algumas opções de Renda Fixa que podem oferecer rendimentos mais atrativos incluem:

Então, para ter 1% de rentabilidade nominal ao mês, você deve procurar produtos nessa categoria que entreguem 12,68% ao ano pelo menos.

Assim sendo, quando a Selic estiver elevada, o retorno da Renda Fixa pode chegar ou superar o retorno de 1% ao mês, o que aconteceu recentemente no Brasil.

Observe sua variação nos últimos anos:

No Brasil, o CDI é uma das medidas de rentabilidade mais utilizada para a Renda Fixa, sendo uma taxa que acompanha de perto a Selic, nossa taxa básica de juros.

Durante o período de 2002 a 2023, o CDI apresentou uma média anual de retorno de 11,60% (0,9186% ao mês), desconsiderando a inflação.

Nesse mesmo período, aqueles que optaram por investir seguindo a taxa DI, isto é, 100% do CDI, alcançaram um valor percentual acumulado correspondente a 1.017,8%.

Porém, lembre-se que alguns investimentos de Renda Fixa estão sujeitos ao Imposto de Renda. Então, considerando as alíquotas atuais, para obter um retorno de 1% ao mês, descontando o IR, você precisaria de:

Investimento de até 180 diasInvestimento entre 181 e 360 diasInvestimento entre 361 e 720 diasInvestimento acima de 720 dias
Alíquota de IR22,5%20%17,5%15%
Remuneração anual mínima para obter 1% ao mês16,36%15,85%15,37%14,92%

Bolsa de Valores

Na Renda Variável, ações com bom desempenho, Fundos Imobiliários (FIIs) e BDRs são exemplos de investimentos que podem apresentar rendimentos superiores a 1% ao mês.

Elas podem entregar uma rentabilidade tanto em valorização das cotações quanto em distribuição de proventos, como os dividendos.

Veja a valorização, ano a ano, do Ibovespa nas últimas décadas:

Durante os anos, de 2002 a 2023, você teria desfrutado de um impressionante crescimento médio anual de 10,97% em sua carteira de investimentos (0,8715% ao mês), se seguisse de perto o desempenho do índice (usando um ETF do Ibovespa, por exemplo). Isso sem considerar os dividendos distribuídos e reinvestidos.

Essa análise considera o encerramento do IBOV em 2001, com uma cotação de 13.577 pontos, e o encerramento em 2023, com uma cotação de 134.185 pontos. Isso se traduz em uma rentabilidade de 888,33%.

É importante ressaltar que o desempenho passado não garante resultados futuros.

No entanto, é fundamental estar ciente dos riscos inerentes a esses ativos e considerar cuidadosamente sua estratégia de investimento. Recomenda-se sempre consultar um profissional financeiro antes de tomar decisões significativas de investimento.

Dividendos e FIIs

Para quem investe focando em renda passiva, seja por meio de uma carteira de ações pagadoras de dividendos ou dos melhores Fundos Imobiliários (FIIs), também deseja receber valores superiores em proventos.

No mercado financeiro, você vai se deparar com ações ou FIIs reconhecidos como “bons “generosos” na distribuição de dividendos que remuneram os acionistas/cotistas com uma média de 0,5% e 1,5% ao mês, na maioria dos casos.

Logo, o retorno de 1% ao mês em dividend yield (proventos recebidos ÷ valor investido) é excelente, dada a média do mercado.

Ou seja, se o seu portfólio tem essa média de retorno apenas em proventos, para cada R$ 100 mil investidos, você recebe R$ 1 mil por mês, sendo que alguns rendimentos estão isentos de IR, como os dividendos das ações e dos FIIs.

Inflação

Como mencionado anteriormente, é importante sempre considerar a inflação como uma medida de retorno financeiro. Afinal, superar o IPCA significa que você está enriquecendo além da perda de poder de compra do dinheiro.

Durante o período de 2000 a 2023, o Brasil teve uma inflação acumulada de 326,4% (média de 6,23% ao ano), considerando o IPCA.

Nosso histórico recente mostra que a inflação no Brasil tem se comportado da seguinte maneira, ano após ano:

Poupança

A rentabilidade da Poupança é composta por duas partes: 70% da taxa Selic, quando esta é igual ou inferior a 8,5% ao ano, e a Taxa Referencial (TR). Quando a Selic ultrapassa esse patamar, a poupança rende 0,5% ao mês mais a TR.

Então, dificilmente você obterá um rendimento de 1% ao mês na caderneta de Poupança, dado ainda que a TR é bem próxima a zero.

Durante o período de 2002 a 2022, a caderneta de Poupança proporcionou um retorno médio anual de 7,10% (0,5732% ao mês), sem considerar o impacto da inflação.

Observe o seu rendimento nos últimos anos e como, inclusive, ela perde para o CDI:

Assessoria Exclusiva Toro: maximize os lucros do seu dinheiro

Quando o assunto é alcançar o máximo retorno financeiro, é fundamental contar com a melhor Assessoria de Investimentos, disponível aqui na Toro.

Na Toro, você pode contar com a experiência dos nossos Assessores Exclusivos, prontos para oferecer um suporte personalizado e ajudá-lo a construir uma carteira de investimentos diversificada e rentável.

Preencha o formulário abaixo e tenha acesso a esse serviço exclusivo, que irá ajudá-lo a alcançar suas metas financeiras de forma eficiente e segura:

fundo-lp-assessoria-100k-blog