Proventos são formas de remuneração de acionistas e cotistas em ações, Fundos Imobiliários e BDRs. Os benefícios podem ser de diversos tipos, tais como: pagamento em dinheiro (rendimentos, dividendos e juros sobre o capital próprio), bonificação de novos ativos e direitos de subscrição, principalmente. 

No começo, são centavos. Com o passar do tempo e conforme o patrimônio cresce, eles são capazes de gerar renda passiva suficiente para que você possa se aposentar com tranquilidade ou realizar seus sonhos. 

Os proventos estão entre as principais fontes de renda passiva bem como ajudam a potencializar os juros compostos.

Neste artigo, você vai conhecer quais são os principais tipos de proventos pagos pelos ativos da Bolsa de Valores, quais são suas vantagens e como eles funcionam. Além disso, saberá calcular o valor ideal para viver apenas de dividendos. Vamos lá?

Evaristo costa na toro investimentosO lucro das maiores marcas do Brasil direto no seu bolso Veja as 10 ações indicadas para receber dividendos sem pagar IR

O que são proventos nos investimentos?

Além do crescimento do preço dos ativos na Bolsa de Valores, um dos motivos mais comuns pelos quais mais investidores ingressam no mercado é o recebimento de dividendos e outros benefícios. 

Os proventos são formas de remuneração dos acionistas e cotistas em ações, Fundos Imobiliários e BDRs.

Os benefícios podem ser de diversos tipos, tais como: pagamento em dinheiro (rendimentos, dividendos e juros sobre o capital próprio), bonificação por novos ativos e direitos de subscrição em uma nova emissão, principalmente. Falaremos de cada um deles mais à frente no artigo. 

Essa é uma das principais maneiras de aumentar seus ganhos no mercado de capitais, alcançar a liberdade financeira e viver de renda passiva, além da própria valorização das cotações. 


Além dos proventos creditados diretamente aos acionistas, é muito comum que as empresas da Bolsa façam programas de recompra de ações, que também é uma forma de gerar mais valor indiretamente a quem é dono de ações, FIIs e BDRs. 

Como os proventos são pagos?

Todos os proventos dos ativos da Bolsa de Valores são depositados diretamente na sua conta da corretora no mesmo dia anunciado para o pagamento. Ou seja, você não precisa fazer nada para liberar ou autorizar o depósito. 

Uma boa prática para quem investe focando no longo prazo é, assim que receber a remuneração, reinvestir os dividendos para que seu patrimônio cresça mais e mais rápido, além de potencializar os juros compostos

Quando os proventos são pagos?

Outro detalhe importante para quem investe na Bolsa, é estar atento às datas em que os dividendos e demais rendimentos serão pagos. 

Via de regra, você precisa se preocupar apenas com 3 datas, que serão informadas com antecedência pelas empresas e Fundos:

  • Data -com: é o dia em que você precisa estar com os ativos no seu portfólio para ter direito a receber os proventos.  
  • Data -ex: é o dia seguinte à data -com. Então, a partir desse dia, quem comprar as ações ou FIIs, não terão direito a receber os dividendos que já foram anunciados.
  • Data de pagamento: dia em que, conforme comunicado da empresa ou Fundo, o dinheiro ou ativos serão creditados na conta do cliente. 

Para conferir quais foram os dividendos já provisionados e anunciados pelas empresas que você tem direito a receber, basta acessar a sua área logada na B3

   Acesse grátis as melhores ações que pagam dividendos.Quais são as ações que pagam os maiores dividendos do Brasil? Acesse grátis e embolse o lucro de grandes empresas

Quais são os principais tipos de proventos?

Na Renda Variável, os principais tipos de proventos são pagos pelas ações, Fundos Imobiliários (FIIs) e BDRs. Vamos conhecê-los:

Proventos de ações

Os principais proventos para quem investe em ações são:

Dividendos

Os dividendos são os pagamentos feitos pelas empresas de capital aberto aos seus acionistas após a apuração do lucro líquido. Conforme o estatuto, cada empresa define em assembleia o montante da distribuição e cada investidor receberá o valor proporcional ao número de ações que detém. Os dividendos também são isentos de Imposto de Renda, embora precisam ser declarados. 

Juros sobre o capital próprio

Os juros sobre o capital próprio também são pagos com o lucro líquido das companhias. A principal diferença é que haverá a tributação de 15% de IR retido na fonte. o Os JCPs entram como despesa financeira na contabilidade da empresa. Com menor lucro tributável, a companhia acaba pagando menos imposto ao distribuir dessa maneira. 

Bonificação em ações

Ao invés de remunerar os acionistas com dinheiro, as companhias também podem emitir novas ações da própria empresa e concedê-las aos atuais sócios sem custo. Ou seja, a empresa transforma o lucro em novas ações e remunera os acionistas proporcionalmente à posição atual de cada um. 

Frações de ações bonificadas

Quando houver a bonificação, pela proporção que cada acionista detém, podem "sobrar" frações de ações. Por exemplo, uma empresa pode bonificar com 1 ação para cada 10 que o acionista tiver. Se ele possuir 75 ações, ele receberá 7,5 ações. Nesse caso, essas frações são vendidas no mercado e você recebe o seu valor correspondente na sua conta na corretora.

Direitos de subscrição

Os direitos de subscrição é um mecanismo que as empresas utilizam para conceder aos atuais sócios a prioridade de comprar as novas ações pelo preço que serão emitidas. Dessa forma, eles mantém sua proporção de participação na companhia, além da vantagem de poder comprar os papéis mais baratos na maioria dos casos.

Proventos de Fundos Imobiliários (FIIs)

Já nos Fundos Imobiliários, você receberá os seguintes proventos:

Rendimentos 

A regulamentação dos FIIs determina que eles distribuam ao menos 95% do resultado líquido aos cotistas. A maioria dos Fundos do mercado faz isso mensalmente e essa distribuição é isenta de Imposto de Renda para a pessoa-física. Ou seja, é uma das melhores formas de renda passiva contínua.

Proventos de BDRs

Por fim, os BDRs apresentam os seguintes proventos:

Dividendos

Muitas pessoas não sabem, mas os BDRs também pagam dividendos. Eles também são parte do lucro das empresas estrangeiras e entram diretamente na sua conta da corretora aqui no Brasil. 

New call-to-actionVeja 10 ações recomendadas para receber dividendos altos  das empresas mais  lucrativas da Bolsa

Como descobrir os melhores pagadores de proventos?

Para montar uma carteira voltada ao recebimento de proventos, alguns indicadores fundamentalistas podem ser utilizados nessa análise. 

Lembre-se que os proventos são fruto do lucro e do caixa de uma empresa ou Fundo. Então, primeiro, pense em descobrir boas empresas para depois analisar seus dividendos.

Uma ação que distribui muitos dividendos e bonificações pode não ser uma boa empresa. É preciso avaliar se a geração de lucro e caixa dessa companhia é saudável e sustentável a longo prazo. Assim sendo, não avalie dados de pagamento de proventos isolados ou de um ano ou trimestre apenas.

Os principais indicadores que você pode utilizar são:

Dividend Yield (DY)

Esse múltiplo nos diz a proporção dos proventos pagos em relação ao valor da cotação atual. Ou seja, empresas com maiores (DY) estão distribuindo mais dividendos em relação ao seu preço.

dividend-yield

O lucro das maiores marcas do Brasil direto no seu bolso Veja as 10 ações indicadas para receber dividendos sem pagar IR

Dividend on Cost ou Yield on Cost

No Dividend on cost ou Yield on Cost, divide-se os dividendos recebidos pelo preço médio que você pagou pelas ações. Ou seja, esse indicador desconsidera as cotações do mercado. 

Payout

O Payout é uma métrica que informa qual foi a proporção do lucro que a empresa distribuiu no período. Se o Payout é de 50%, por exemplo, isso significa que ela remunerou os sócios com metade do lucro líquido e reteve a outra metade para investir no próprio crescimento ou em outros projetos. 

Empresas em fase de crescimento retém uma proporção maior dos lucros. Já as consolidadas, tem Payout mais alto.

Lucro por ação (LPA)

O lucro por ação (LPA) calculado por meio da divisão do lucro líquido de uma empresa pelo número de ações que possui. O indicador serve como uma medida para entender a lucratividade da companhia. Uma análise histórica permite ver se a empresa está conseguindo aumentar os lucros, o que, naturalmente é uma mensuração de retorno ao acionista.

Receitas e geração de caixa

Por fim, além dessas métricas, é importante ainda avaliar se a empresa tem boa capacidade de gerar receitas e dinheiro em caixa.

Ou seja, estude se as receitas crescem bem como os recursos que ela usa no seu capital de giro, pagamento de proventos, aquisições de outras empresas, etc. Empresas com receitas caindo e má geração de caixa terão mais dificuldade de pagar bons dividendos.

Antes de passar ao próximo tópico, confira um vídeo tutorial de como você pode encontrar e investir nas empresas que melhor remuneram seus sócios:

Receba em dinheiro o lucro das gigantes da Bolsa de Valores com as 10 ações selecionadas pelos Analistas da Toro

Como viver de renda recebendo proventos?

Bom, agora que você sabe as principais fontes de proventos e como descobrir os melhores ativos, pode calcular o quanto precisa investir para viver de dividendos. 

O cálculo é muito simples. Veja: 

💰 Como viver só de dividendos?

Fórmula: renda anual desejada ÷ juros reais aproximados

Por exemplo: digamos que você queira uma renda de R$ 10 mil por mês (ou R$ 120 mil por ano) ao aposentar.

Os juros reais aproximados são a rentabilidade descontando a inflação. Suponha que seus investimentos, no futuro, vão gerar 10% ao ano em proventos (dividend yield) e que a inflação seja de 4% ao ano. Então, os juros reais são de 6% por ano (10 – 4 = 6).

Então: R$ 120.000 ÷ 0,06 = R$ 2 milhões.

Desse modo, para obter renda mensal de R$ 10 mil, é preciso ter um patrimônio de R$ 2 milhões que gere retorno real em dividendos de 6% ao ano. 

.
É claro que não sabemos a inflação do futuro. Então, você pode fazer os cálculos usando valores nominais, isto é, desconsiderando a inflação. No nosso exemplo, o valor seria R$ 1,2 milhão (120.000 ÷ 0,10).

Com esse resultado, você descobre qual teria de ser o tamanho do seu patrimônio e do dividend yield para alcançar a renda passiva desejada com os valores de hoje. 

Para obter o maior DY, você deve construir uma carteira diversificada ativos com bom histórico de remuneração dos investidores.

Para isso, conte com a ajuda especialistas da Toro. Os nossos experts estudam o mercado e as ações para criar sugestões de alocação para quem deseja investir nos melhores pagadores de proventos do mercado. Veja abaixo como aproveitar e multiplicar seu patrimônio com dividendos:

Carteira de ações de dividendos

Quais são as ações que pagam os maiores dividendos do Brasil? Acesse grátis e embolse o lucro de grandes empresas

Como declarar os proventos no Imposto de Renda?

Para terminar, lembre-se de que você precisa declarar anualmente os proventos recebidos no Imposto de Renda, mesmo aqueles que são isentos. 

Pensando nisso, a Toro preparou uma série de conteúdos especiais com o passo a passo para você declarar os dividendos à Receita Federal sem erros. Confira no link abaixo:

 Conteúdos especiais • Como declarar ativos de Renda Variável no IRPF esse  ano?

Além disso, aqui na Toro, você também conta com o suporte da mycapital para fazer as sua declaração dos ativos em Bolsa de modo totalmente automatizado. Saiba mais no link a seguir:

Imposto de Renda descomplicadoDeclare o Imposto de Renda de modo mais rápido e fácil  Clique aqui e assine a  calculadora Mycapital sincronizada com sua conta Toro