Entra ano e sai ano e as dúvidas sobre o 13° salário dos aposentados são frequentes, quem já recebe a aposentadoria tem dúvidas sobre a data de pagamento e a quantia disponibilizada. Por outro lado quem aposentou recentemente possui questionamentos sobre a possibilidade de receber ou não a remuneração.

Neste artigo, vamos esclarecer para você os principais pontos que causam dúvidas sobre o 13° salário dos aposentados.

Veja o que você vai encontrar ao longo deste post:

  • Quem tem direito a receber o 13° salário
  • Como calcular o 13° salário dos aposentados
  • Quando receber o 13°
  • O que fazer com o 13° salário

Quem tem direito a receber o 13° salário

De acordo com as leis trabalhistas, que regulamentam as condições de trabalho, assim como trabalhadores registrados e ativos na CLT, pessoas que se aposentaram por tempo de serviço, por idade, por aposentadoria especial ou por invalidez têm o direito de receber vencimentos do 13° salário.

É importante ressaltar que além dos aposentados, pessoas que recebem auxílios previdenciários, conhecidas como pensionistas, também têm direito ao 13° salário, essa regra vale para sobre quem recebe algum dos seguintes auxílios:

  • Pensão por morte
  • Auxílio-doença
  • Auxílio-acidente
  • Auxílio-reclusão
  • Salário-maternidade

Como calcular o 13° salário dos aposentados

O cálculo do 13° salário é simples e não deve ser motivo para causar preocupações em ninguém. Basicamente, o salário dos aposentados funciona da mesma forma que os vencimentos dos profissionais registrados atualmente na CLT.

Baseado no salário mensal da aposentadoria recebido ao longo do ano e na quantidade de meses em que foi recebido esse pagamento.

Portanto, as informações que você precisa ter em mãos são: salário-base e número de meses que você recebeu aposentadoria no decorrer do ano. Com essas informações, vamos explicar como calcular o 13° salário para quem aposentou este ano e quem já está aposentado há mais de um 1 ano.

Digamos que você começou a receber a aposentadoria no valor de R$1.200,00 em setembro deste ano, é necessário receber o seguinte cálculo:

1° passo: dividir a aposentadoria que você recebe mensalmente por 12.

R$.1200,00 / 12 = R$100,00

2° passo: multiplicar o resultado pela quantidade de meses que você recebeu o benefício.

R$100,00 x 4 = R$400,00

Assim, neste caso o valor que você deveria receber como 13° é R$400,00.

Agora, se você pertence ao grupo de pessoas que já recebe aposentadoria há mais de 1 ano, você receberá um vencimento completo. Usando o valor utilizado no exemplo acima, você deveria receber R$1.200,00.

Quando receber o 13° salário dos aposentados

Normalmente, o recebimento do 13° salário dos aposentados acontece em datas diferentes dos trabalhadores ativos no mercado de trabalho. Apesar de funcionar de forma parecida, ou seja, ser dividido em 2 parcelas, a determinação da data fica a cargo do Governo e pode variar de acordo com a demanda da economia.

Veja como ficou o pagamento no ano de 2018:

Em 2018, o pagamento da 1° parcela do 13° dos aposentados aconteceu entre os dias 27 de agosto e 10 de setembro.

O recebimento do 13° salário foi distribuído de acordo com o valor do vencimento e do número de usuário do INSS.

Dessa forma, os primeiros aposentados que receberam o pagamento do 13° salário pertencem ao grupo que recebe até um salário mínimo (R$954), após essa distinção, a ordem estabelecida seguiu uma lógica crescente do número final do cadastro da aposentadoria.

Isso quer dizer que, se você recebe uma aposentadoria mensal de até um salário mínimo e possui o cadastro com final 1, recebeu o 13° logo no dia 27 de agosto, primeiro dia do pagamento.

Os demais usuários seguiram a sequência numérica lógica, depois deste grupo, aposentados que recebem mais de um salário mínimo seguiram a mesma ordem.

Segundo cronograma do Governo, a 2° parcela de 2018 será paga entre os dias 26 de novembro e 7 de dezembro.

Seguindo mesmo modelo adotado no meio do ano, o calendário de pagamento é estabelecido de acordo com a quantia recebida por cada pessoa e o número final do benefício.

O que fazer com o 13° salário

O importante não é só saber as informações básicas do 13° salário dos aposentados. Você já parou para pensar o que vai fazer com o dinheiro que vai receber?

O pagamento de contas atrasadas e dívidas deve ser sempre a primeira opção para destinar o dinheiro que você recebe no final do ano, não é mesmo? Porém, é sempre legal pensar em investir esse recebimento e fazer com que ele renda mais.

Muitas pessoas acreditam que a melhor forma de investir o 13° é colocando em uma conta Poupança.

É preciso deixar bem claro que este tipo de aplicação não costuma ser considerado investimento e sim uma forma de poupar o dinheiro.

A rentabilidade que a Poupança oferece, não consegue acompanhar o crescimento da inflação. Isso faz que seu dinheiro que fica ali parado perca poder de compra, ou seja, não renda o suficiente para acompanhar o mercado.

Por que investidores inteligentes não aplicam seu 13º na Poupança?
Descubra agora

O ideal para você, que deseja investir a quantia recebida no 13°, é considerar boas opções de investimentos, tais como títulos de renda fixa ou variável.

Quando falamos em renda fixa, estamos falando de investimentos tão seguros quanto a Poupança e com rendimentos superiores à caderneta. Tesouro Direto, Certificado de Depósito Bancário (CDB), Letras de Crédito Imobiliário (LCI), Letra de Crédito do Agronegócio (LCA), e Letras de Câmbio (LC) são os principais exemplos destes títulos.

As principais vantagens de investir em renda fixa é que você compra o título sabendo a duração do investimento e a rentabilidade que trará ao final do período determinado.

Além da segurança de definir tempo de duração do investimento, títulos de renda fixa definem a margem de rentabilidade do dinheiro investido, definindo no momento em que você investe a quantia.

Invista nos melhores investimentos da Renda Fixa com um clique. Veja agora

Investir o 13° salário dos aposentados na Bolsa é uma ótima opção

Outro caminho possível é aplicar seu dinheiro em ações na Bolsa de Valores. Esse tipo de investimento pode render muito mais que os rendimentos na Poupança e pode se transformar em grandes oportunidades para aposentados.

Antigamente, o que separava as pessoas dessa modalidade de investimento era a dificuldade de chegar até às ações e a complexidade da operação em si.

Hoje em dia não existe mais esse problema, é possível investir na Bolsa de Valores com um clique, de forma intuitiva e simples.

Além disso, os riscos do investimento na Bolsa de Valores também foram reduzidos. Com informações sobre o percentual máximo de perda máxima e outras ferramentas, é possível definir sua margem de risco e assim escolher os melhores investimentos.

Aqui na Toro, você consegue investir seu 13° de forma simples, rápida e segura. Criamos uma plataforma que permite que você faça seus investimentos sem complicações. Você pode fazer simulações, comparar os melhores investimentos, escolher o que melhor encaixa no seu perfil e no que você espera para o seu futuro.

Invista nas melhores oportunidades da Bolsa com um clique. Veja agora