Small Caps são as ações de empresa de menor capitalização na Bolsa de Valores, isto é, com menor valor de mercado, mas com potencial de crescimento alto. Já o índice SMLL é uma carteira teórica contendo as principais small caps do mercado que tem o objetivo de medir a oscilação de preços dessas companhias.

Há muitas oportunidades na Bolsa de Valores. Parte delas, no entanto, passam despercebidas por muitos investidores. São ativos de considerados de segunda linha e isso não a ver diretamente com a qualidade da marca, mas com seu tamanho. Portanto, poder ter um grande potencial de crescimento.

É o caso das Small Caps, ações com menor capitalização na Bolsa, que podem apresentar boas perspectivas, em alguns casos melhores que as chamadas Blue Chips.

E tem até ações desse tipo que se saem tão bem que se tornam caso de sucesso e até deixam de ser consideradas empresas de baixa capitalização para atingir um novo patamar. Um ótimo exemplo são as ações da Magazine Luiza (MGLU3), que cresceram 18.000% em apenas 3 anos.

Mas antes de sair comprando ações Small Caps sem planejamento, é preciso saber o que significa essa palavra e quais cuidados precisam ser tomados. Confira no nosso artigo:

  • O que são Small Caps.
  • As ações Small Caps da Bolsa brasileira.
  • Como investir nesse tipo de ação.
  • O que é Índice SMLL.

O que são Small Caps?


Small Caps são ações de empresas com pequena capitalização. Ou seja, alguns experts consideram que ações small caps aquelas ligadas a empresas que têm menor valor de mercado, entre R$300 milhões e R$2 bilhões.

A negociação desses papéis, portanto, é menor do que as companhias de maior valor, como Petrobras, Vale, Itaú Unibanco e tantas outras que movimentam bilhões de reais por dia.

Algumas Small Caps, por outro lado,
podem apresentar mais dificuldade em serem negociadas.

O fato desses ativos ficarem muitas vezes esquecidos abre oportunidades, mas também indica riscos. Vamos começar pelas oportunidades: se as perspectivas para aquela empresa são positivas, é possível fazer uma operação bastante lucrativa.

Há, inclusive, quem se especialize em investir em Small Caps, atingindo lucros significativos. Isso é mais do que possível: já é uma realidade. Mas é preciso conhecer bem esse mercado e analisar com atenção as perspectivas. Por isso sempre indicamos contar com a ajuda de especialistas.

Invista nas ações mais promissoras do momento
Conheça o Clube de Pioneiros da Bolsa

Qual a diferença entre Small Caps e Blue Chips?

Como você acabou de ler, as Small Caps são ações ligadas a empresas com menor capitalização. Mas isso não significa que elas se referem a instituições desconhecidas. Alguns exemplos de ações desse tipo são as das empresas: Gol, Banco Inter, MRV e Lojas Marisa.

Por outro lado, existem ações que são mais negociadas na Bolsa, especialmente porque estão ligadas a empresas de nome muito forte dentro e fora do Brasil. Devido ao seu tamanho e importância, essas ações movimentam bilhões na Bolsa todo dia. São as chamadas blue chips.

Por serem muito valorizadas por quem investe, as ações blue chips têm alta liquidez.

Isso significa que estas ações são tão procuradas no mercado que não é tão difícil encontrar alguém com interesse em comprá-las, por isso são mais fáceis de vender. Exemplos de blue chips são as ações de: Petrobras, Itaú, Vale e Ambev.

Receba grátis o melhor da Bolsa direto no seu celular. Entre no Grupo do  Telegram

Quais são as ações Small Caps mais procuradas da Bolsa?

Que tal conhecer melhor uma Small Cap conferindo as companhias que fazem parte desse grupo? Separamos dados sobre algumas empresas da categoria como exemplo (não sãom recomendações de compra). Veja só:

1. Totvs (TOTS3)

A Totvs, empresa mais lembrada do ramo de tecnologia, é a líder de software para gestão de empresas na América Latina, operando em diversas soluções empresariais, desde softwares de gestão integrada a softwares de gestão financeira.

2. Eneva (ENEV3)

A Eneva é uma empresa inovadora que atua com negócios complementares em geração de energia elétrica e exploração e produção de hidrocarbonetos no Brasil. É responsável por 11% de toda a capacidade térmica a gás no Brasil e é a 2ª maior operadora de gás natural em âmbito nacional.

3. Movida (MOVI3)

A Movida é a terceira maior locadora de automóveis do Brasil, atuando também no segmento de venda de seminovos. A empresa mostrou resiliência durante a crise econômica no país e pode apresentar bons resultados com a melhora da economia.

4. Arezzo (ARZZ3) 

A Arezzo é a a empresa número 1 no setor de calçados, acessórios e bolsas femininos no Brasil. A companhia tem quase 50 anos de existência e vende dezenas de milhões de pares de sapatos por ano. É uma empresa já listada no Novo Mercado que tem atraído as atenções de muitos investidores que procuram ativos de crescimento para o longo prazo.

5. Camil (CAML3) 

A Camil Alimentos é uma marca muito conhecida dos brasileiros. Ela atua na industrialização, comercialização e distribuição de grãos presentes nos pratos da maioria dos brasileiros, sobretudo arroz e feijão. Além dos pacotes de arroz e feijão da Camil que você já viu nos mercados, possui marcas famosas como o açúcar União e os pescados (atum e sardinhas) Pescador. Fora o consumo no mercado interno, a empresa ainda exporta para dezenas de países.

6. Multiplan (MULT3)

A Multiplan é uma companhia de 1975 que visa desenvolver e administrar portfólios de imóveis comerciais, sobretudo shopping centers. A empresa tem shoppings nas principais regiões do Brasil e apresenta excelentes números nos seus fundamentos de longo prazo, sobretudo no crescimento dos lucros. É uma das Small Caps mais procuradas e melhor administradas da Bolsa de Valores.

7. M.Dias Branco (MDIA3)

A M.Dias Branco é outra das empresas melhores conceituadas entre analistas e investidores. Existe desde a década de 1960 e é líder de mercado no segmento de massas, bolos e biscoitos no Brasil, além de importante presença no mercado de farinha de trigo. Recentemente, adquiriu a marca Piraquê, movimento que foi bem elogiado no mercado.

8. Yduqs (YDUQ3)

A Yduqs tem importante presença no mercado educacional privado brasileiro. Em 2021, adquiriu a QConcursos, o que a fez superar a marca de 1 milhão de alunos matriculados. Também é dona das instituições Estácio e Ibmec. Empresa também listada no Novo Mercado, está presente em mais de 700 municípios.

9. Odontoprev (ODPV3)

A Odontoprev está listada na Bolsa desde 2006 e é a líder em planos odondológicos na América Latina, com milhões de beneficiários. A companhia foi fundada em 1987 e, com o seu bom desempenho, está adquirindo ao longo do tempo outras companhias menores para aumentar o seu número total de beneficiários. Essa é outra empresa presente no índice Small Caps que vêm entregando lucros consistentes ano após ano.

10. EZTec (EZTC3) 

A EZTec é uma empresa do setor de construção civil focada em imóveis e empreendimentos residenciais de médio-alto padrão, além de edifícios comerciais. O foco da empresa é a atuação no mercado da capital paulista e Região. Essa é uma das empresas do índice Small Caps que tem atraído a atenção de analistas e investidores, especialmente por se destacar em um setor complicado e com diversos ciclos econômicos como o mercado imibiliário.

11. Petz (PETZ3) 

A Petz abriu o capital em 2020 em que atraiu quase 40 mil pessoas físicas e movimentou quase R$3 bilhões. A companhia é uma das marcas mais lembradas quando o assunto é produtos de todos os tipos para animais de estimação: comida, brinquedos, higiene, entre outros. INtegra canais físicos e digitais. Além fisso, possui a marca Seres, que é a maior rede de centros veterinários e centros de estética do país.

12. Taesa (TAEE11) 

A Transmissora Aliança de Energia Elétrica (Taesa) é uma empresa que foca em transmissão de energia elétrica e uma das companhias desse setor mais procuradasa não só do índice Small Caps, mas da Bolsa de Valores. O momento da empresa é muito positivo, batendo pela primeira vez a marca dos R$2 bilhões de lucro líquido em 2020. Como se dedica exclusivamente à transmissão de energia, possui mais de 11 mil km de linhas em operação em 18 estados e no Distrito Federal.

Essas 12 companhias e outras cerca de 70 empresas compõem o portfólio  do Índice Small Cap (SMLL), uma carteira teórica elaborada pela Bolsa para avaliar o desempenho desse mercado. Conheça mais sobre esse índice no próximo bloco. Você pode comprar essas e outras ações na Toro com muita facilidade e corretagem zero. Veja um passo a paso no vídeo abaixo:

Descubra as ações que podem crescer e surpreender
Faça parte do Clube de Pioneiros da Bolsa

O que é o índice Small Cap (SMLL)?

O Índice Small Cap (SMLL) é uma carteira teórica de ativos composta por empresas que fazem parte desse segmento. Funciona como um mecanismo de avaliação do desempenho, assim como ocorre com o Índice Bovespa (Ibovespa), que é o principal indicador de performance da Bolsa brasileira.

A diferença entre o Índice SMLL e o  Ibovespa é que, no primeiro, participam as companhias mais representativas entre as que têm ativos com menor capitalização. Compõem o índice empresas listadas na Bolsa que não façam parte das Brazilian Depositary Receipts (BDRs).

Também deixam de participar do índice SMLL companhias em recuperação judicial ou extrajudicial, regime especial de administração temporária, intervenção ou que sejam negociadas em qualquer outra situação especial de listagem.

Compare o desempenho do SMLL com o Ibovespa

A criação do SMLL, em 2005, possibilitou o acompanhamento mais criterioso do desempenho desse tipo de ação na Bolsa de Valores do Brasil. Graças ao índice, é possível, também, comparar a evolução na cotação das ações de menor capitalização com outros segmentos do mercado.

O principal indicador do mercado de ações brasileiro, o Índice Bovespa pode ser uma boa base de comparação.

Confira a seguir uma tabela com as taxas médias de crescimento do SMLL e do Ibovespa com suas variações desde 2006:

Ano Variação SMLL Variação Ibovespa
2006 47,2% 32,9%
2007 20,8% 43,7%
2008 -53,2% -41,2%
2009 137,5% 82,7%
2010 22,7% 1,0%
2011 -16,6% -18,1%
2012 28,7% 7,4%
2013 -15,2% -15,5%
2014 -17,0% -2,9%
2015 -22,4% -13,3%
2016 31,8% 38,9%
2017 49,4% 26,9%
2018 8,1% 15,0%
2019 58,2% 31,58%
2020 -1% 2,92%

Variação Ibovespa 2006-2017: 5,6%; variação SMLL 2006-2017: 9,0%. Fonte: BM&F Bovespa — Estatísticas históricas.

É importante ter muita atenção na hora de interpretar esses dados. Vamos ao primeiro aspecto: qual desses mercados é o mais interessante para investir? Se você observar apenas a variação média entre 2006 e 2017 — 5,6% para o Ibovespa e 9,0% para o SMLL — pode considerar que as Small Caps são sempre mais vantajosas.

Realmente, elas tiveram um bom desempenho, mas é preciso considerar também que as Small Caps sofrem uma oscilação maior. Essas oscilações fazem parte do Mercado de Ações e, quando se fala nelas, muitas pessoas lembram apenas dos riscos. No entanto, é preciso ter em mente que essas variações podem criar excelentes oportunidades de ganho.

Invista em small caps com a ajuda de experts
Seja um Pioneiro da Bolsa

Quais são as vantagens de investir em Small Caps?

Muitas pessoas preferem focar em empresas mais renomadas e têm medo de investir em small caps pela dificuldade de liquidez e incertezas de crescimento.

No entanto, quando grandes investidores não têm muito interesse em uma ação, existe um ótimo espaço para explorar oportunidades. Veja as vantagens que esse tipo de ação pode oferecer:

  • Possibilidade de os ativos estarem mal precificados: grandes investidores não gastam tanto tempo pesquisando essas ações, então com um pouco de pesquisa e conhecimento do setor é possível fazer dinheiro investindo em ações de alta qualidade que ainda não estão no radar do mercado.
  • Alto desempenho histórico: o índice SMLL ofereceu retornos acima do Ibovespa consistentemente nos últimos anos. E muitas ações consideradas small caps tiveram desempenhos excelentes nos últimos meses.
  • Grande potencial de crescimento: a maioria das empresas, por ser de menor porte, tem espaço para crescer em seus segmentos.

É claro que os ganhos podem ser excelentes se você souber o momento certo de investir nesse tipo de ação. Porém, vale lembrar que identificar as melhores oportunidades pode não ser tarefa fácil para investidores iniciantes. Por isso, conte sempre com a expertise de um profissional para te ajudar nessa jornada.

Descubra as ações que podem crescer e surpreender
Faça parte do Clube de Pioneiros da Bolsa

Como investir em Small Caps?

Agora que você já sabe o que é Small Caps, pode avaliar melhor se quer incluí-las na sua carteira de investimentos. Veja os primeiros passos para investir nesse tipo de ação:

  • Escolha uma boa corretora — a corretora de valores faz a ponte entre você e seus investimentos. Ela deve oferecer serviços que te ajudem a investir de forma prática e segura.
  • Abra sua conta na corretora — esse procedimento é bem simples e, muitas vezes, pode ser realizado diretamente no site.
  • Envie dinheiro para a conta — outra etapa que não tem segredo, basta fazer uma transferência de valores via DOC ou TED.
  • Invista nas melhores ações Small Caps — você precisa avaliar os ativos mais interessantes para o seu perfil e investir naqueles que têm maior potencial de valorização.

Este último passo, no entanto, pode não ser tão fácil de realizar, especialmente se você for um investidor iniciante. Mas a sua falta de experiência não deve ser um empecilho para que você possa aproveitar o melhor da Bolsa.

Já pensou investir no momento certo e ver as ações da sua carteira darem um salto de valorização? Para isso, você pode contar a ajuda de um equipe de experts para te recomendar as ações Small Caps que têm mais chances de crescer e surpreender daqui para frente. mais promissoras do momento.

Saia na frente e invista nas ações mais promissoras do momento
Conheça o Clube de Pioneiros da Bolsa