Cadastre-se grátis

Ibovespa x inflação: quem vence essa comparação?

Inflação, Ibovespa, CDI, dólar, Poupança… Estes termos estão diariamente no noticiário econômico, informando suas porcentagens, acumulados anuais, séries históricas comparativas e muito mais. Porém, quando colocados frente a frente, quais tiveram a maior variação? No longo prazo, qual índice subiu mais.

Uma das mais importantes análises de rentabilidade de investimentos se dá ao comparar o retorno com a inflação do período.

Pensando nisso, no artigo de hoje, vamos verificar o desempenho da Bolsa de Valores, do CDI  e do dólar frente à inflação, que mede o quanto o seu dinheiro perdeu o poder de compra. Ficou curioso? Então leia até o final e você verá os resultados de:

  • O que é ganho real nos investimentos.
  • Ibovespa x inflação.
  • Ibovespa x CDI x inflação.
  • Ibovespa x dólar.
  • Valorização dos índices IBr-X 50, IBr-X 100 e Índice Small Caps em 21 anos.

O que é o ganho real nos investimentos?

Antes de fazer comparativos, é fundamental compreendermos o que é o conceito de ganho real nos investimentos

O ganho real nos investimentos é a diferença entre o rendimento líquido (descontando impostos e taxas) de um investimento e a inflação no período em que o dinheiro esteve aplicado.

Por exemplo: se seu investimento rendeu 10% em um ano e a inflação fechou em 5% no mesmo período, seu ganho real foi próximo de 5% (4,76% para ser mais exato).

Ou seja, basta colocar o valor da perda do poder de compra na conta. A formula é r = [(1+i) ÷ (1+ )] – 1, em que r é o ganho real, i a taxa nominal e a inflação do período. 

Veja a evolução dos ganhos reais no Brasil nos últimos anos:

É importante considerar o ganho real na hora de avaliar o desempenho de um investimento, pois ele mostra o quanto o dinheiro realmente cresceu em termos reais e não apenas nominalmente.

Isso é importante, pois isoladamente os dados de inflação podem parecer menos agressivos, mas, quando observados em horizontes de tempo maiores, a desvalorização do dinheiro é significativa.

Pela inflação, você precisaria de R$ 40.970,44 em janeiro de 2020 para comprar o que R$10 mil compravam no final de 2000, uma desvalorização de 309,7%, apontam dados do IBGE.

Veja no gráfico a seguir o valor da inflação de cada ano no Brasil desde o lançamento do Plano Real. Ou seja, para ter ganhos reais, seus investimentos deveriam superar os fechamentos abaixo.

Ibovespa x inflação

Será que a Bolsa de Valores venceria a inflação? Para fazer essa comparação, vale a pena realizar o estudo observando o desempenho no longo prazo

Como exercício didático, tomemos os últimos 21 anos (2000-2022). Observe no gráfico abaixo o valor de fechamento de cada ano do Ibovespa – o principal índice da Bolsa de Valores – contra o IPCA acumulado, o mais utilizado medidor de inflação no Brasil.

Em 11 dos últimos 21 anos, o Ibovespa superou a inflação. Mas esse olhar traz uma conclusão apenas superficial, uma vez que, no longo prazo, precisamos observar também os valores acumulados.

De 2000 a 2022, o Ibovespa subiu mais de 542% contra 310% de inflação acumulada no mesmo período.

Em outras palavras, se você tivesse uma carteira com as ações ou um ETF que meramente acompanhassem o desempenho do Ibovespa em todos esses anos, teria uma rentabilidade semelhante e venceria a inflação com sobras.

ETFs que seguem o Ibovespa

A boa notícia é que, com a expansão do mercado de Renda Variável, agora o investidor tem acesso a ETFs, isto é, Fundos de Índice que visam acompanhar o desempenho de índices como o Ibovespa.

Então, para montar uma carteira que segue o índice, você não precisa comprar ação por ação, mas apenas a cota de um ETF do Ibovespa. Esse Fundo é quem irá comprar as ações conforme a composição do índice, além de fazer as mudanças quando o Ibov for renovado.

Conheça alguns exemplos de ETFs que visam replicar a valorização geral do mercado, seguindo de perto o Ibov: 

  • BOVA11 (Ishares Ibovespa).
  • BOVV11 (It Now Ibovespa Fundo De Índice).
  • BOVX11 (Trend Ibovespa).
  • BBOV11 (BB ETF Ibovespa Fundo de Índice).
  • BOVB11 (ETF Bradesco Ibovespa Fundo de Índice).
  • IBOB11 (BTG Pactual B3 Ibovespa).
  • XBOV11 (CAIXA Ibovespa).

Ibovespa x CDI x inflação

Agora, e se colocarmos o CDI nesse comparativo? Lembrando que o CDI é a principal medida de rentabilidade das aplicações de Renda Fixa. Desse modo, também podemos avaliar seu desempenho contra a inflação.

Quer entender mais sobre o CDI e suas porcentagens? Então veja o artigo especial que preparamos sobre o assunto:

Observe o gráfico a seguir em que, utilizamos o gráfico do tópico anterior e também inserimos os dados de rentabilidade de uma aplicação hipotética a 100% CDI de 2000 a 2022.

Na maioria dos anos, o retorno do CDI esteve acima da inflação. Contudo, assim como no exemplo anterior, também devemos analisar o acumulado geral. 

Entre 2000 e 2022, os 100% CDI retornaram uma rentabilidade acumulada de 1.261% também vencendo a inflação do período (310%).

Ou seja, devido às altas taxas de juros (Selic) que observamos no Brasil neste período, quem realizasse uma aplicação que entregasse 100% do CDI por todos esses anos, passaria dos mil pontos percentuais de rentabilidade. 

Como exemplo, se você realizasse uma aplicação de R$10 mil no primeiro dia útil do ano 2000 e encerrasse o investimento no último dia útil de 2021, teria R$ 136.066,19, isso se o investimento retornasse a rentabilidade de 100% do CDI todos os anos.

Lembre-se de que os melhores investimentos de Renda Fixa praticam rentabilidade em porcentagens diferentes do CDI de acordo com o nível da taxa Selic.

Ibovespa x dólar

Por fim, podemos traçar um comparativo entre o Ibovespa e o dólar no mesmo período que tomamos como referência para este conteúdo.

No gráfico abaixo, é possível avaliar a pontuação de fechamento do Ibovespa em cada ano, assim como o valor nominal do dólar.

Por valor nominal, queremos dizer quanto o dólar valia em cada momento do gráfico, desconsiderando a inflação que a moeda americana também sofreu ao longo do tempo.

 

No estudo das altas acumuladas como fizemos até então, podemos concluir que a alta do dólar em relação ao real não foi suficiente para bater a desvalorização da moeda brasileira.

De dezembro de 2000 ao final de 2022, o dólar saltou de R$1,95 para R$5,28 nominalmente, uma alta total de 170,8%, porém abaixo da inflação do real de 310% no período.

Em outros termos, quem manteve os dólares em papel-moeda que possuía por 22 anos, acabou perdendo dinheiro para a inflação, lembrando que ainda não incluímos a inflação do dólar nessa conta. 

Se usarmos a calculadora do US Bureau of Labor Statistics, vamos constatar que a inflação da moeda americana entre 2000 e 2020 foi de 54% acumulado. Ou seja, a perda do poder de compra foi ainda mais acentuada.

Ibovespa x IVVB11

Outro comparativo que pode ser feito é entre o Ibovespa e o IVVB11, ETF que segue o índice S&P 500 da Bolsa americana. Com essa aplicação, os investidores procuram normalmente diversificar suas carteiras no exterior e mitigar parte do risco regional nas suas carteiras.

Confira, no gráfico a seguir, o comparativo de valorização entre o IVVB11 e o Ibovespa nos últimos anos:

Para estender ainda mais essa comparação, podemos ainda traçar um cenário hipotético de um investimento de R$ 10 mil em cotas do IVVB11 comparando a rentabilidade com cotas do BOVA11 (ETF do Ibovespa), com a Poupança e com o 100% do CDI. Observe os resultados:

Como ganhar com a valorização total do mercado?

Para terminar, confira na tabela abaixo o resumo do estudo que realizamos no decorrer do artigo. Ainda acrescentamos a rentabilidade de dois outros importantes índices da Bolsa de Valores: o IBrX 50 (que avalia o desempenho médio das cotações das 50 empresas mais negociadas e representativas da Bolsa) e o IBrX 100, que tem o mesmo critério, mas considera 100 empresas.

IndicadorPatamar em jan/2000Patamar em jan/2023Variação
IPCA+310%
DólarR$ 1,95R$ 5,28+172%
100% do CDI*+1.261%
Ibovespa17.098 pontos109.735 pontos+542%
Índice Small Caps**1.173 pontos2.365 pontos+71,27%

*Considerando um investimento de Renda Fixa entre 03/01/2000 e 31/12/2020 com rendimento de 100% do CDI.
**Considerando 2009 como ano de lançamento do Índice Small Caps.

Podemos verificar que, com exceção do dólar, todos os indicadores venceram a inflação no período de 22 anos. No caso do Índice Small Caps (SMLL), lançado em outubro de 2009, obteve uma valorização de 125% contra 14,97% da inflação em igual período. Lembrando que as rentabilidades do passado não são garantias de retornos futuros.

Os dados são ilustrativos para reforçar a importância do pensamento de longo prazo nos investimentos quando falamos em alcançar rendimentos maiores.

Além disso, diversas crises econômicas foram enfrentadas no período, como as crises de 2001, 2008 e a recessão de 2015-2016. Contudo, o investidor que se manteve resiliente, não agiu por emoção e preservou seus investimentos, conseguiu vencer a inflação.

Para alcançar rentabilidades semelhantes ao indicador de referência ou não ficar sujeito à desvalorização do dólar, o investidor pode adotar algumas alternativas, tais como:

  • Dólar: investir em empresas estrangeiras por meio de BDRs ou ETFs americanos.
  • Renda Fixa: aplicar em investimentos que ofereçam boa rentabilidade em relação ao CDI.
  • Ibovespa: optar por ETFs que acompanham o desempenho geral do mercado (ver tópico Ibovespa x inflação).
  • IBrX 50: analisar ETFs que seguem o índice como referência, como o PIBB11.
  • IBrX 100: estudar ETFs que replicam o desempenho deste índice, como o BRAX11.
  • Índice Small Caps: explorar ETFs que têm este índice como benckmark, tais como o SMAL11, XMAL11 e SMAB11. 

Importante: os ETFs e demais ativos mencionados como exemplos no artigo não são recomendações de compra nem necessariamente expressam a opinião dos Analistas da Toro.

Deixe um comentário

Gostou do artigo? Deixe um comentário sobre o que achou do conteúdo!