O pedido de muitos investidores foi atendido: agora é possível investir em criptoativos na Bolsa de Valores do Brasil. Se esse cenário era impossível há algum tempo, hoje, através de um ETF, é possível aproveitar o mercado de moedas virtuais de um jeito mais seguro. Por isso, neste conteúdo você descobre como investir em criptomoedas na B3.

Já podemos dizer que o investimento em criptomoedas é um dos caminhos preferidos dos investidores na hora de decidir onde investir seu dinheiro. Afinal, nos últimos anos, as criptomoedas ganharam relevância no mercado e entraram no radar de muitas pessoas ao redor do mundo.

Uma pesquisa feita pela empresa Crypto.com sugere que 59% dos brasileiros pretende investir em Bitcoin em 2022.

Por outro lado, para muitas pessoas, esse mercado ainda é considerado complexo. Porém, como uma forma de facilitar este caminho para muitos brasileiros, em 2021, o primeiro ETF referenciado a criptomoedas estreou na B3: o ETF HASH11. Depois disso, outros ETFs de criptoativos também estrearam no Brasil.

Para simplificar e te mostrar como investir em criptomoedas, nesse conteúdo você vai entender desde o conceito até os passos necessários para realizar esse investimento. 

O que você vai encontrar ao longo desse conteúdo:

  • O que são criptomoedas.
  • Quais são as criptomoedas mais valorizadas do mercado.
  • Como funciona o ETF de criptomoedas.
  • Qual o valor mínimo para investir em criptomoedas.
  • Como investir em criptomoedas: passo a passo.
  • Riscos de investir em criptomoedas.

O que é preciso saber para investir em criptomoedas

Antes de apresentarmos o passo a passo para você definitivamente entender como investir em criptomoedas na Bolsa brasileira, é necessário apresentar os conceitos por trás dessas moedas e também esclarecer algumas questões que sempre surgem. 

O que são criptomoedas?

Criptomoedas são ativos digitais comercializados e produzidos a partir de criptografia. A tecnologia por trás do comércio desse dinheiro virtual é chamada de Blockchain, que consiste em um banco de dados onde ficam armazenados os detalhes sobre as transações que envolvem esses criptoativos. 

As criptomoedas surgiram para serem um dinheiro virtual descentralizado, isto é, sem ligação com instituições financeira e Banco Central. A popularização desses ativos está relacionada com a capacidade das transações acontecerem de forma instantânea e sem intermediários.

Justamente por isso, investir em criptomoedas diretamente ainda não é um mercado regulamentado no Brasil e traz algumas incertezas para quem deseja fazer este tipo de aplicação.

Mas não se preocupe, neste artigo vamos te mostrar um caminho para investir em criptomoedas de um jeito mais fácil e com mais segurança, contando com o mercado regulamentado dos ETFs.

Quais são as criptomoedas mais valorizadas do mercado?

Quando falamos em criptomoedas, o primeiro nome que passa pela cabeça dos investidores é Bitcoin. Porém, existem outras alternativas também populares e valorizadas no mercado de moedas virtuais. 

  • Bitcoin: essa criptomoeda foi criada em 2008 de uma forma considerada misteriosa. O que é certo afirmar é que trata-se de um programador, ou grupo de programadores, que utiliza o pseudônimo de Satoshi Nakamoto. 
  • Ethereum ou Ether: essa é a criptomoeda da plataforma Ethereum, fundada em 2013 pelo programador Vitalik Buterin. É considerada a segunda maior moeda virtual do mundo, atrás apenas do Bitcoin.

Como funciona o ETF de criptomoedas?

Antes de falar sobre os ETFs de criptomoedas, vamos explicar rapidamente o que é um ETF. Os Exchange Traded Funds (ETFs) são Fundos de Investimento que possuem carteiras que seguem algum índice de referência, como o Ibovespa e o S&P 500. No caso do HASH11, por exemplo, o Fundo escolhido é o NCI, ou Nasdaq Crypto Index.

Outros ETFs de criptomoedas disponíveis na B3 são:

  • BITH11
  • ETHE11
  • QBTC11
  • QETH11

A composição do HASH11 é revista a cada 3 meses. No entanto, ativos como Bitcoin e Ethereum representam boa parte desse índice.

Dessa forma, investir nesse ETF é uma forma de investir nas principais criptomoedas do mercado. Para facilitar ainda mais, todo esse processo é realizado através da Bolsa de Valores, que, diferentemente do investimento direto em criptoativos, consegue regularizar a negociação dos ETFs.

Quer entender mais sobre a Bolsa de Valores e sobre todas as oportunidades que estão disponíveis nesse mercado? Clique no link abaixo e veja aulas grátis do curso de Bolsa de Valores da Toro Investimentos. 

Faça o curso completo de como ganhar dinheiro na Bolsa Acesse grátis agora

Qual o valor mínimo para investir em criptomoedas?

O valor mínimo para investir em criptomoedas é uma outra questão que sempre aparece em dúvidas sobre esses ativos.

Assim como outros investimentos, não existe um valor mínimo detalhado para realizar esse investimento. No caso do investimento direto, via exchanges, algumas determinam valores mínimos, porém, não há uma regra.

Já para o investimento em criptomoedas por meio do ETF o valor mínimo depende do preço e negociação deste ativo. Para você ter uma ideia, durante o primeiro semestre de 2021, o valor mínimo para investir no HASH11 ficou na faixa entre R$35 e R$55.

Veja como montar uma carteira diversificada com ETFs, BDRs, FIIs  Assista aulas grátis

Como investir em criptomoedas com segurança?

Agora que os conceitos sobre criptoativos estão esclarecidos, podemos avançar à próxima etapa e apresentar o passo a passo para você saber como investir em criptomoedas com segurança.

No entanto, é necessário destacar que esse tipo de investimento apresenta riscos. No entanto, o fato da Bolsa de Valores oferecer um ETF de criptomoedas possibilita uma alternativa mais segura, afinal, conta com toda segurança da B3, além dos órgãos responsáveis por regularizar esse mercado.

Além disso, mesmo com toda visão otimista do mercado em relação ao mercado de moedas virtuais e também com a performance recente bastante positiva de criptomoedas como o Bitcoin, vale a máxima que sempre repetimos:

Rentabilidade passada não é garantia de rendimentos futuros.

Por isso, antes de investir em criptomoedas, ou em qualquer outro ativo, entenda qual é o seu perfil de investidor, faça um bom planejamento e busque conhecimento para que você saiba exatamente o que está fazendo. 

Descubra seu perfil de investidor e invista com corretagem Zero Comece agora na Toro

Com isso em mente, veja como investir em criptomoedas com segurança por meio da Bolsa de Valores. 

Como investir em criptomoedas: passo a passo

A notícia boa é que para investir em criptomoedas na Bolsa é preciso seguir basicamente os mesmos passos necessários para investir em ações. Veja como é fácil:

Passo 1: Abra sua conta em uma corretora de valores

O primeiro passo para investir no ETF de criptomoedas na Bolsa de Valores é abrir uma conta em uma corretora de valores. A única observação necessária é escolher uma instituição que permita o investimento nesses ativos. 

Além disso, vale a pena considerar aquela que oferece uma experiência boa de investimento, seja em relação à facilidade para investir ou mesmo em relação aos custos para realizar esse investimento.

Aqui na Toro, você conta com o jeito mais simples para investir na Bolsa e também não paga taxa de corretagem para investir nesse mercado. 

Aproveite o jeito mais fácil de investir agora mesmo Faça seu cadastro grátis na Toro

Passo 2: Envie dinheiro para sua conta

Com sua conta aberta, o segundo é enviar dinheiro para que você possa escolher os ativos para investir seu capital. Hoje em dia, é possível realizar esse processo através de transferência bancária, via DOC ou TED, o que contribui para a agilidade do processo.

Passo 3: Escolha o ETF de criptomoedas

Depois de seguir os dois passos anteriores, basta acessar a plataforma da sua corretora de valores, escolher o ativo do seu interesse e definir quantos ativos você vai comprar. Aqui na Toro, você realiza todo esse processo com apenas poucos cliques e tem acesso às informações detalhadas sobre seu investimento.

Para facilitar ainda mais esse investimento, veja o vídeo que preparamos mostrando como investir em ETF aqui na Toro:

Veja quais são os melhores ETFs para investir agora Acesse grátis


Riscos de investir diretamente em criptomoedas

Como falamos, o passo a passo mostrado acima representa a forma de investir em criptomoedas através da Bolsa de Valores. No entanto, você também pode negociar diretamente essas moedas, porém, precisa saber que estará correndo mais riscos. Afinal:

Criptoativos são mais voláteis do que alocações tradicionais e aumentam substancialmente o perfil de risco da carteira.

Para que você entenda melhor, separamos os 3 maiores riscos do investimento direto em criptomoedas. 

1. Investimento não regulamentado por um Banco Central

Como falamos, os ativos digitais foram criados para não depender de um banco central, por isso, não há regulamentação sobre sua natureza ou sobre as operações. Dessa forma, mesmo sendo comercializadas aqui no Brasil, ainda não são regularizadas por nenhum órgão, assim, o risco fica todo para os detentores.

Por outro lado, ao investir em criptomoedas por meio de um ETF na Bolsa, você conta com a segurança de instituições como a própria B3 e também Anbima e CVM. 

Invista na Bolsa com taxa Zero de verdade Abra sua conta grátis

2. Possibilidade de bolha financeira

Muitos investidores investem em apenas uma criptomoeda e conseguem um alto retorno. No entanto, o crescimento da procura por uma moeda específica pode dar início a uma Bolha financeira, e, caso estoure, muitos investidores podem sofrer prejuízos. 

A solução para isso é a diversificação. Ao investir em um ETF você escolhe um ativo que depende da valorização de alguns criptoativos. Dessa forma, a valorização de um pode compensar a desvalorização de outro. 

3. Falta de lastro

Ainda sobre a segurança das negociações diretas de criptomoedas, não há como comprovar o valor real desse ativo. Por isso, ao contar com a regulamentação de um ETF você tem um histórico detalhado sobre as negociações envolvendo esse ativo. 

Além desses riscos, precisamos lembrar que o mercado de criptoativos é altamente volátil. Por isso, é fundamental que você tenha uma carteira diversificada respeitando seu perfil de risco, considerando ao investimento em outros ETFs, títulos de Renda Fixa, ações, BDRs e Fundos Imobiliários, por exemplo. 

Veja como montar uma carteira diversificada com ETFs, BDRs, FIIs  Assista aulas grátis

Qual a importância da diversificação na hora de investir em criptomoedas?

O último capítulo desse conteúdo talvez seja um dos mais importantes. É aqui que você encontra uma informação que ninguém costuma contar, mas que, na prática, é responsável por deixar você mais perto do resultado que espera. 

Trata-se da necessidade de diversificar seus investimentos. Na prática, podemos dizer que é não colocar todos seus ovos em uma mesma cesta e assim assegurar que, caso ela caia, você perca tudo que possui. 

Essa metáfora serve para que você entenda como é importante ter ativos diferentes e de setores diferentes em sua carteira. 

Sobretudo quando olhamos para todas as possibilidades que a Bolsa de Valores oferece, definitivamente é possível encontrar mais de uma alternativa para investir seu dinheiro e construir uma carteira diversificada que não dependa de um único ativo. 

Portanto, podemos dizer que um ETF de criptomoedas permite que você invista no mercado de moedas virtuais e consiga balancear com outros ativos. Gostou dessa forma de investir em criptomoedas?

Clique no link abaixo, abra sua conta totalmente grátis e comece agora a explorar essa e outras oportunidades disponíveis na Bolsa. 

Aproveite os melhores investimentos com corretagem Zero Comece agora na Toro

Nova call to action