A caderneta de Poupança é uma das principais formas utilizadas pelos brasileiros na hora de poupar dinheiro. Independentemente da discussão sobre a rentabilidade da caderneta, o que precisamos explicar aqui é como declarar a Poupança no Imposto de Renda 2019.

A declaração do Imposto de Renda é uma das grandes obrigatoriedades presentes na rotina dos contribuintes brasileiros.

Se você faz parte do grupo de quem deve declarar Imposto de Renda, é preciso informar seus rendimentos e despesas todo ano, para que o governo analise se você está pagando os tributos corretamente.

Um detalhe que nem todo mundo sabe é que, mesmo tendo isenção de IR, em alguns casos é necessário declarar os valores aplicados na caderneta. Neste conteúdo, você vai entender como declarar a Poupança no Imposto de Renda, além de ver em quais situações você não precisa realizar este processo.

Quem deve declarar a Poupança no Imposto de Renda 2019

Para começarmos, vamos logo ao ponto que normalmente gera mais dúvidas nos contribuintes: como saber se eu devo declarar ou não o rendimento que a Poupança me proporcionou?

A instituição que você possui uma conta é obrigada a enviar um documento que comprova toda a movimentação financeira: o informe de rendimento.

Neste documento, é possível verificar as aplicações que têm isenção do Imposto de Renda e as aplicações que possuem tributação exclusiva, ou seja, que precisam ser tributadas.

De uma forma semelhante a alguns outros investimentos em renda fixa, como a LCI e a LCA, a Poupança é caracterizada por ser um investimento com rendimentos isentos e não tributáveis.

Isso quer dizer que, ao resgatar seu dinheiro que está ali sendo poupado, você não precisa pagar nenhuma taxa correspondente ao IR.

Porém, isso não isenta você da obrigatoriedade de declarar esse rendimento e a posse desta conta. Segundo as normas da Receita Federal, se você possui ou possuía uma Poupança com saldo superior a R$140,00 no dia 31/12/2018, deve declarar esse valor.

Caso a sua situação não seja essa e você não se enquadra em nenhum outro critério de obrigatoriedade da Receita Federal, provavelmente não precisa declarar o Imposto de Renda.

Para ficar mais claro essa situação da obrigatoriedade: é importante deixar claro que a Receita Federal determina como obrigatório a declaração do Imposto de Renda de quem possui bens ou direitos em um valor que supera R$300 mil. Nesse caso, você deve levar em conta também o dinheiro que possui na Poupança.

Deixar o dinheiro na caderneta pode até ser mais práticos, especialmente quando você vai utilizá-lo em um curtíssimo espaço de tempo. No entanto, para seus objetivos maiores e que exigem um rendimento mais interessante, a Poupança não é a melhor opção.

Existem investimentos no mercado que oferecem a mesma segurança e resultados melhores que a caderneta.

Preso na poupança? Aprenda a encontrar o melhor investimento. Curso grátis

Como declarar Poupança no Imposto de Renda 2019

Como acabamos de falar, se você possui uma Poupança com saldo superior a R$140,00, deve declarar esse rendimento usando a ficha “Bens e direitos”. Essa ficha é uma parte do programa disponibilizado pela Receita para que os contribuintes realizem a declaração.

Essa declaração deve ser feita independentemente se você ainda está com o seu dinheiro na Poupança ou se retirou ao longo do ano passado. Para você realizar esse processo deve seguir o passo a passo a seguir:

Passo a passo para a declaração da Poupança no Imposto de Renda

  • 1° passo: em abas, procurar a opção: Bens e Direitos.
  • 2° passo: selecionar o código: 41 - Caderneta de Poupança.
  • 3° passo: preencher as informações de localização (país): 105 - Brasil.
  • 4° passo: preencher os dados do CNPJ do banco em que está sua Poupança.
  • 5° passo: em “Discriminação” você deve colocar o nome do banco.
  • 6° passo: preencher o campo “Situação em 31/12/2017” com os valores da sua conta nessa data.
  • 7° passo: preencher o campo “Situação em 31/12/2018” com os valores da sua conta nessa data.

Declaração dos rendimentos isentos da Poupança no Imposto de Renda

Esse passo a passo é voltado para o momento em que você for declarar os rendimentos que a Poupança te proporcionou ao longo do ano.

  • 1° passo: ir na aba “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”.
  • 2° passo: selecione o item 12: Rendimentos de poupanças, letras hipotecárias, letras de crédito do agronegócio e imobiliário (LCI e LCA) e certificados de recebíveis do agronegócio e imobiliários (CRA e CRI).
  • 3° passo: no campo “Tipo de beneficiário” você deve informar se a Poupança está em nome do titular da declaração ou de seu dependente. Além de informar os dados dessa pessoa.
  • 4° passo: preencher os dados do CNPJ do banco em que está sua Poupança.
  • 5° passo: em “Discriminação” você deve colocar o nome do banco.
  • 6° passo: preencher o campo “valor do rendimento” com o valor do rendimento da Poupança ao longo do ano ou do tempo que você está declarando.

Além da Poupança, sabia que existem outras aplicações financeiras que também não pagam Imposto de Renda? E o melhor: possuem a mesma segurança e podem trazer resultados bem melhores para você.

Conheça os investimentos que são isentos de Imposto de Renda
Veja agora

Como obter informe de rendimentos do banco

Agora que mostramos o passo a passo de como declarar Imposto de Renda para Poupança, você deve estar se perguntando como conseguir e saber informações como a situação da sua conta vários meses atrás e os valor dos rendimentos, não é mesmo?

Não é preciso se preocupar e nem começar a correria para procurar informações na internet. Esses dados vêm esclarecidos e detalhados no informe de rendimentos, um documento que deve ser disponibilizado pelo seu banco.

Grande parte das instituições bancárias permite que você acesse este documento pelo internet banking, ou seja, pelo aplicativo ou site do seu banco online. Além disso, você consegue ter acesso em um caixa eletrônico, solicitando nas próprias agências ou ainda pode receber pelo correio, desde que esse envio seja solicitado.

Este documento serve para que você consiga informar os dados corretos à Receita Federal. Como o governo colhe os dados de várias fontes diferentes, a divergência de informações pode fazer com que você caia na malha fina e tenha problemas com seu CPF.

Principais dúvidas sobre a declaração da Poupança no IR 2019

Selecionamos as principais dúvidas que aparecem quando falamos sobre a declaração da Poupança no Imposto de Renda. Buscamos responder cada uma delas de uma forma bem simples e fácil. Veja só:

1) O que pode acontecer com quem não declara Poupança no Imposto de Renda?

Você pode estar se perguntando: nunca declarei a Poupança no Imposto de Renda, o que acontece se eu não continuar declarando?

Se você não informa a sua conta Poupança para a Receita Federal, a declaração do Imposto de Renda ficará incorreta e você provavelmente vai cair na malha fina. Isso acontece porque o governo compara os dados recebidos das instituições bancárias e dos contribuintes.

Se for encontrada alguma irregularidade, você poderá receber uma notificação para prestar esclarecimentos.

2) Qual o valor da Poupança que paga Imposto de Renda?

A Poupança é um tipo de conta isenta do pagamento do Imposto de Renda. Apesar dos rendimentos serem isentos da cobrança de IR, o declarante precisa fazer declaração.

Já chegaram a discutir a definição de um valor mínimo para declarar Imposto de Renda e não precisar pagar o imposto (e quem tivesse acima disso teria que pagar), mas não chegou a ir para frente e nenhuma alteração na lei foi realizada por enquanto.

3) Poupança acima de R$50 mil paga Imposto de Renda?

A Poupança é uma forma de poupar dinheiro que é isenta de IR, independentemente do valor aplicado. Porém, fica o alerta sobre a declaração: se você possui mais de R$140,00 de saldo no último dia do ano, você deve informar este dado.

Preso na poupança? Aprenda a encontrar o melhor investimento. Curso grátis

Caderneta de Poupança: o que é e como funciona

A Poupança é um tipo de conta que você consegue abrir em grande parte dos bancos existentes hoje em dia.

Esse tipo de conta paga um rendimento mensal sobre o valor que você deixa ali. Como esse rendimento não consegue acompanhar os resultados de outros investimentos, mesmo os menos arriscados como os títulos de renda fixa, a Poupança é considerada uma forma de poupar dinheiro e não necessariamente de investir.

E por que a caderneta não entrega resultados tão interessantes? O rendimento da Poupança está diretamente relacionada com duas importantes taxas da economia brasileira: a taxa Selic, que é a taxa básica de juros, e a Taxa Referencial - TR.

Portanto, a caderneta é influenciada pelo mercado econômico e por muitas vezes não consegue acompanhar o movimento da inflação. Isso faz com que seu dinheiro perca poder de compra e você não consiga comprar os mesmos produtos ou serviços com o mesmo valor. 

Por isso, o mais indicado é que você pesquise bastante sobre os melhores investimentos do mercado. Você vai se surpreender com a variedade que existe e vai poder escolher as oportunidades que realmente combinam com o seu perfil e objetivos.

Encontre oportunidades para valorizar seu dinheiro
Teste grátis



Quer saber mais sobre o Imposto de Renda? Baixe grátis o guia descomplicado:

Imposto-de-Renda-declaracao