Cadastre-se grátis

[Atualizado 2024] Qual é o rendimento da Poupança hoje?

Muitos brasileiros precisam saber qual o rendimento da Poupança porque ainda possuem seu dinheiro guardado nela.

Por isso, preparamos esse artigo onde explicamos como funcionam os juros da Poupança e quanto está rendendo a Poupança hoje.

Quanto rende a Poupança hoje?

0,5713% ao mês

0,5713% ao mês

De 18/07 a 18/08, já incluindo a Taxa Referencial (TR).

A Poupança rende 0,5% ao mês mais TR, quando a taxa Selic é maior que 8,5% ao ano.

  • Quando a Selic for menor que 8,5%, a caderneta sempre vai render 70% do valor anual da Selic acrescido da TR. 
  • Você sabia que existem aplicações que rendem muito mais que a Poupança? Clique no link abaixo e veja os ativos indicados pelos Analistas da Toro:

Rendimento acumulado da Poupança em 2024

Este ano, confira como está o acumulado do rendimento da caderneta:

MêsRendimento mensalAcumulado em 2024
Janeiro0,5879%0,5879%
Fevereiro0,5079%1,0988%
Março0,5333%1,6379%
Abril0,6028%2,2506%
Maio0,5874%2,8512%
Junho0,5367%3,4032%
Julho
Agosto
Setembro
Outubro
Novembro
Dezembro
Fonte: Banco Central

Simulador de rendimento da Poupança

Quando falamos da Poupança hoje e de outros investimentos, todas as taxas e números podem parecer muito confusos, então fica difícil escolher qual o melhor lugar para aplicar o dinheiro.

Por isso, é muito importante fazer um cálculo de rentabilidade de investimentos.

Na Calculadora de Rendimento da Poupança da Mobills, você consegue calcular o rendimento exato da caderneta para saber quanto ganharia hoje. 

É só preencher quanto você pretende investir, o valor mensal dos aportes, a taxa e por quanto tempo pretende deixar o dinheiro.

Captação líquida da Poupança?

A captação líquida da poupança é o saldo entre os depósitos e os saques realizados em contas de poupança em um determinado período.

Se o valor dos depósitos for maior que o dos saques, a captação líquida é positiva, indicando que mais dinheiro está entrando nas contas de poupança do que saindo.

Se os saques superarem os depósitos, a captação líquida é negativa, mostrando uma retirada líquida de recursos dessas contas.

Confira os valores recentes:

Tabela de Rendimento da Poupança 2023

Confira o rendimento mensal acumulado da Poupança este ano: 

MêsRendimentoRendimento acumulado 12 mesesRendimento acumulado 2023
Janeiro0,71%8,05%0,71%
Fevereiro0,58%8,14%1,29%
Março0,74%8,30%2,04%
Abril0,58%8,33%2,64%
Maio0,71%8,38%3,37%
Junho0,68%8,41%4,07%
Julho0,66%8,41%4,76%
Agosto0,72%8,38%5,51%
Setembro0,61%8,31%6,16%
Outubro0,60%8,26%6,80%
Novembro0,58%8,18%7,42%
Dezembro0,57%8,03%8,03%
Fontes: Banco Central e Mobills

Calculadora do cidadão do Banco Central

Além das calculadoras da Toro e da Mobills, você também pode utilizar, gratuitamente, a Calculadora do Cidadão do Banco Central

A única diferença é que ela informa somente valores retroativos,  isto é, o quanto a caderneta de Poupança rendeu até hoje.

Por ela, você também descobre valores passados para a inflação, da taxa Selic, do CDI e da Taxa Referencial.

O que é a caderneta de Poupança?

A caderneta de Poupança é uma forma de investimento em que um indivíduo deposita seu dinheiro em uma conta bancária específica, diferente da sua conta-corrente do dia a dia. 

Portanto, a Poupança é um tipo de conta que você pode abrir em qualquer banco comercial. Mensalmente, o dinheiro lá depositado vai gerar um rendimento calculado com base no valor dessa conta.

O objetivo da Poupança é permitir que as pessoas economizem e acumulem dinheiro ao longo do tempo de forma segura e simples, ou seja, o primeiro passo para começar a enriquecer, embora o rendimento não seja muito bom, como veremos no decorrer deste artigo. 

A caderneta de Poupança é uma das formas mais populares de investimento no Brasil, principalmente entre aqueles que buscam segurança e liquidez imediata, isto é, ter uma reserva sempre à mão.

Quais são as vantagens da Poupança?

A caderneta de Poupança oferece algumas vantagens, tais como:

  • Utilizada para reserva de emergência por ter alta liquidez. 
  • Facilidade e segurança oferecida pelo banco.
  • Rendimentos isentos de Imposto de Renda.
  • Saldo em contas Poupança são protegidos pelo FGC.

Mas nem só de vantagens é feita a caderneta. O rendimento da Poupança, que deveria ser mais um benefício, é o seu principal ponto negativo. 

Descubra investimentos melhores que a Poupança na nossa calculadora gratuita:

Calculadora gratuita de investimentos

Como funciona o rendimento dos juros na Poupança?

A caderneta de Poupança é uma das formas de investimento mais populares no Brasil, por sua simplicidade, segurança e facilidade de acesso.

Apesar disso, mais e mais pessoas estão saindo da Poupança. Em 2023, a caderneta teve um resgate (saques menos depósitos) de R$87,8 bilhões, mostraram alguns dados oficiais

No entanto, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre como funciona o rendimento dos juros na Poupança e como é calculada a rentabilidade do investimento todos os meses. 

Neste tópico, iremos explorar em detalhes como isso funciona, para que você possa entender melhor como este tipo de investimento pode ajudar a alcançar seus objetivos financeiros.

Para saber o rendimento da Poupança, é necessário conhecer apenas duas informações: os valores da taxa Selic e da Taxa Referencial (TR).

A taxa Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira, determinada pelo Banco Central do Brasil com o objetivo de controlar a inflação e garantir a estabilidade financeira e de acesso justo ao crédito no país.

Além disso, ela é utilizada como referência para diversos outros tipos de investimentos, incluindo a Poupança.

Já a Taxa Referencial (TR) é uma taxa de juros utilizada em diversos contratos e cálculos financeiros, como o cálculo da rentabilidade da Poupança. A TR é calculada a partir da média ponderada das taxas de juros praticadas pelos principais bancos comerciais do país.

Dessa forma, as regras para os juros da Poupança, em vigor para depósitos a partir de 2012, são:

Rendimento da Poupança

Os juros da Poupança são calculados todo mês em cima do valor depositado, e pagos num dia determinado, conhecido como data de aniversário.

Essa data de aniversário pode ser a data de abertura da conta ou a data de realização do depósito.

Se você realizar vários depósitos em datas diferentes, a sua conta pode ter várias datas de aniversário. E se eles forem realizados nos últimos dias do mês (29, 30 ou 31), a data de aniversário considerada será o dia 1º do mês seguinte.

Também é importante lembrar que a rentabilidade é mensal, portanto, se você retirar o dinheiro antes da data de aniversário, ou seja, antes de completar 30 dias aplicado, você perde todo o rendimento do período.

Mas, afinal, qual é o valor da TR hoje? No gráfico a seguir, podemos observar o valor dessa taxa nos últimos anos e como ela vai influenciar no maior ou menor rendimento da caderneta de Poupança:

Por fim, como dito anteriormente, também é fundamental conhecer o valor da taxa Selic. Observe o seu histórico no gráfico abaixo:

Histórico: vale a pena investir na Poupança?

Historicamente, a Poupança é ou não um bom investimento? É isso que vamos investigar nesse capítulo, uma vez que você já aprendeu como ela funciona. 

Há muitos anos, a Poupança vem entregando rentabilidade muito baixa e inferior à inflação.

Por isso, vale a pena conhecer outros investimentos com rendimento e liquidez diária, como:

  • Títulos Públicos.
  • Títulos privados.
  • Ações.
  • Fundos.
  • Outros produtos da Renda Fixa.

Para usar a Poupança ao seu favor, encare-a no máximo como uma conta de alta liquidez para reserva de emergência ou apenas como uma fase entre poupar e investir. Essa é a evolução que você deve buscar: deixar de ser apenas um poupador e se tornar um investidor.

Por isso, é importante que você conheça investimentos que rendem mais que a Poupança, e, alguns deles, com a mesma garantia de segurança.

Rendimento da Poupança ano a ano

Para saber se a Poupança é um bom investimento, não analise apenas um ano isolado, mas estabeleça um histórico confiável de longo prazo para descobrir se os juros compostos estão ao seu favor.

O histórico de rendimento anual da caderneta de Poupança sem desconsiderar a inflação é o seguinte: 

AnoRendimento da Poupança (%)
20238,32
20227,90
20212,94
20202,11
20194,26
20184,62
20176,61
20168,30
20158,15
20147,16
20136,37
20126,47
20117,50
20106,80
20097,05
20087,90
20077,77
20068,40
20059,21
20048,10
200311,21
20029,27
20018,63
20008,32

Qual é o ganho real da Poupança?

O rendimento que vimos acima é ou não uma boa rentabilidade para a carteira do investidor? Para isso, é preciso comparar a Poupança com a inflação (o aumento médio geral dos preços na economia).

No gráfico abaixo, além do rendimento nominal da caderneta, também apresentamos o índice oficial de inflação do Brasil (IPCA) e o ganho real, ou seja, o que a Poupança rendeu acima ou abaixo da perda do poder de compra que a inflação gera.

Então, todas as vezes que a Poupança ficou abaixo do IPCA, na prática, você teria perdido dinheiro, ainda que a rentabilidade da caderneta subisse um ano para o outro.

Podemos observar que, historicamente, o rendimento da caderneta é consumido pela inflação. E mesmo quando o rendimento foi alto, o retorno real (descontando a inflação) foi bem menor.

Esse é um rendimento muito baixo. Até mesmo os títulos de Renda Fixa que usam a Selic ou os 100% do CDI como base de remuneração rendem bem mais que a caderneta, e são tão seguros quanto.

Por isso, a caderneta de Poupança hoje não deve ser considerada um investimento, mas uma forma de poupar dinheiro. Esse é um passo muito importante para quem deseja juntar dinheiro para investir.

Uma vez que você atingiu um valor adequado ao seu perfil, tirar ele da Poupança e aplicar em alternativas mais rentáveis é essencial para que você realize seus sonhos e construa um futuro melhor.

Poupança ou CDI: qual é melhor?

Além da comparação com a inflação, também é relevante colocar a Poupança hoje frente a frente com os demais investimentos de Renda Fixa, especialmente aqueles que tem a taxa do CDI como referência de rentabilidade.

O CDI (Certificado de Depósito Interbancário) é um título com base uma taxa de juros (taxa DI) negociado somente entre os bancos e serve como referência para diversos tipos de investimentos de Renda Fixa no mercado brasileiro.

Então, é comum você se deparar com investimentos que rendem 90% do CDI, 100% do CDI, 110% do CDI e por aí vai. Isso quer dizer que aquele título entrega uma proporção do que a taxa DI fechar no período.

No gráfico a seguir, também notamos como a caderneta de Poupança perde de lavada para o CDI na maioria dos anos: 

Poupança ou Bolsa de Valores: onde investir?

Por fim, para diversificar ainda mais a sua carteira e fazer o dinheiro render expressivamente acima da caderneta de Poupança, também é preciso considerar a Bolsa de Valores.

Apesar do risco, as aplicações nos produtos de Renda Variável (ações, FIIs, BDRs, ETFs e muitos outros) tendem, no longo prazo, a oferecer retornos muito mais significativos que a Poupança.

A título de ilustração, observe no gráfico abaixo o desempenho de uma aplicação hipotética de R$10 mil nos ETFs BOVA11 (que replica o desempenho do índice Ibovespa), do IVVB11 (que segue de perto o índice S&P da Bolsa de Nova Iorque), do 100% do CDI e da caderneta:

No longo prazo, as aplicações e produtos da Bolsa de Valores tendem a performar melhor que a Poupança, pois estão sujeitas a variações maiores de rentabilidade, que podem gerar ganhos mais significativos.

Além disso, a inflação pode corroer o valor real da rentabilidade da Poupança, como concluímos no capítulo anterior.

Enquanto os investimentos de Renda Variável, como ações, Fundos Imobiliários e muitos outros, podem se valorizar acima da inflação e gerar retornos reais maiores não somente com o crescimento das cotações, mas também pelo retorno que eles geram em dividendos, juros sobre o capital próprio, recompra de ações e demais proventos.

No entanto, esses investimentos também apresentam mais riscos e volatilidade, e por isso é importante ter uma estratégia de diversificação e gerenciamento de riscos para obter melhores resultados.

Montar uma carteira diversificada com produtos melhores que a Poupança é importante para maximizar os retornos e minimizar os riscos.

A diversificação permite alocar o dinheiro em diferentes tipos de investimentos, com características e riscos diferentes, o que reduz a exposição a um único ativo ou classe de ativos.

Isso pode aumentar a rentabilidade no longo prazo, já que produtos de Renda Fixa e Variável, como ações e Fundos Imobiliários, podem oferecer rentabilidades maiores que a Poupança.

Além disso, uma carteira diversificada também pode ajudar a proteger o patrimônio contra flutuações do mercado, permitindo uma gestão mais eficiente de riscos e adequação ao seu perfil de investidor.

Confira a seguir alguns investimentos que são melhores que a Poupança e podem ser incluídos na sua estratégia de acúmulo de patrimônio.

Quais investimentos são melhores que a Poupança?

Confira outros tipos de investimentos melhores que a Poupança e da inflação no longo prazo.

CDBs

Investimento de Renda Fixa emitido pelos bancos, que oferecem remuneração atrelada ao CDI, à Selic, à inflação ou prefixada.

Tesouro Direto

Títulos públicos que oferecem juros atrelados à Selic, ao IPCA, prefixados ou uma combinação desses. 

LCI e LCA

Títulos emitidos por instituições financeiras para financiar setores imobiliário e agropecuário, com isenção de Imposto de Renda para pessoa física.

Debêntures

Títulos de dívida emitidos por empresas, com remuneração atrelada ao CDI, à inflação ou juros prefixados.

Fundos de Investimentos

Muitos Fundos de Investimento têm como objetivo acompanhar ou superar o desempenho do CDI, e por isso, sua rentabilidade pode ser bastante interessante.

Fundos Imobiliários (FIIs)

Fundos com cotas negociadas na Bolsa e que investem em imóveis ou em títulos imobiliários, proporcionando rendimentos periódicos aos cotistas.

Ações

Podem trazer benefícios como possibilidade de ganhos maiores, diversificação, participação em empresas promissoras e recebimento de dividendos. 

BDRs

São recibos de ações emitidos no Brasil que representam investimento em ações de empresas estrangeiras negociadas no exterior. 

ETFs

Fundos que replicam índices de mercado ou de setores específicos, permitindo diversificação com baixo custo, transparência e facilidade.

CRI e CRA

Títulos de Renda Fixa emitidos para captar recursos com lastro em créditos imobiliários ou do agronegócio, oferecendo rentabilidade em juros aos investidores.

Importante: os investimentos e ativos citados nesse conteúdo não representam recomendação de compra nem necessariamente expressam a opinião dos analistas da Toro.  Consulte sempre um Assessor ou Analista de investimentos qualificado para receber orientações da melhor diversificação e quais ativos mais indicados para o seu perfil e objetivos.

Ficou interessado em investir? Então entre em contato gratuitamente com um de nossos Assessores de Investimentos e comece hoje mesmo a multiplicar seu patrimônio:

fundo-lp-assessoria-100k-blog

Deixe um comentário

Gostou do artigo? Deixe um comentário sobre o que achou do conteúdo!