A

A rentabilidade dos Fundos Imobiliários (FIIs) é determinada pelo dividend yield (DY). Assim sendo, 100 mil reais investidos em um FII ou carteira de Fundos com DY mensal médio de, por exemplo, 0,85% renderá R$ 850,00 por mês. 

Construir uma fonte de renda passiva segura e sustentável para a aposentadoria ou como forma de ganhos extras é um dos objetivos mais comuns nos investimentos. Os Fundos Imobiliários (FIIs), pela sua praticidade e vantagens fiscais, estão entre os produtos financeiros mais procurados com esse objetivo. 

Nos últimos 10 anos, o número total de investidores de FIIs aumentou 16 vezes, segundo dados da B3.  

Neste artigo, você vai descobrir quanto rende 100 mil reais aplicados em Fundos Imobiliários, como fazer esse cálculo antes de investir, além de preciosas dicas de como montar a sua carteira de FIIs para viver de renda no longo prazo. Vamos lá?

Veja os melhores Fundos Imobiliários para investir agora.

Como receber um “salário extra” da Bolsa investindo R$100 mil em FIIs? Veja indicações de Analistas da Toro


Por que investir R$ 100 mil em Fundos Imobiliários?

Antes de entrarmos no cálculo da rentabilidade, vamos lembrar algumas vantagens de investir nos Fundos Imobiliários (FIIs) e por que eles despontam como uma das melhores fontes geradoras de renda passiva, uma vez que distribuem aos cotistas ao menos 95% do resultado líquido.

As principais vantagens de investir 100 mil reais (ou qualquer valor) em FIIs são:

  • Menor volatilidade: as cotações se movem menos bruscamente em relação às ações.
  • Isenção de Imposto de Renda: os dividendos pagos pelos FIIs são isentos de IR.
  • Diversificação: os FIIs oferecem, a custo baixo, um ótimo meio de diversificação da carteira de Renda Variável. Ou seja, com 100 mil reais, é possível criar um ótimo portfólio.
  • Gestão profissional: os Fundos contam com gestores profissionais dedicados a buscar as melhores oportunidades para o patrimônio dos cotistas.  
  • Baixo custo e liquidez: as cotas possuem valores acessíveis a todos os investidores e são fáceis de comprar e vender na plataforma da corretora. 


Além dos benefícios citados acima, nos últimos anos, os Fundos Imobiliários que compõem o IFIX – índice de referência dos FIIs – têm se mostrado com valorização superior ao CDI e ao IMOB (índice das ações de construtoras e do ramo imobiliário).

Confira esse comparativo no gráfico a seguir que estipula uma visão desde 2011:

Ganhe renda passiva isenta de Imposto de Renda com  carteira que supera o IFIX e o CDI

Cálculo: quanto rende 100 mil reais em FIIs?

Agora, para sabermos quanto rende 100 mil reais aplicados em Fundos Imobiliários, precisamos apenas da informação do dividend yield (retorno em proventos quando comparado com a cotação do ativo).

dividend-yield

Como você sabe, há duas formas de ganhar com os FIIs: a valorização do preço das cotas e o recebimento de dividendos gerados pela atividade do Fundo.

Por ser um ativo de Renda Variável, é impossível saber o quanto as cotas vão se valorizar no futuro.

Contudo, é possível calcular qual será o valor médio em dividendos esperado ao investir em Fundos Imobiliários. 

Para fazer o cálculo de quanto rende R$ 100 mil em FIIs siga os passos abaixo:

Pocket Calculator em LG

Fórmula para calcular o rendimento em dividendos dos FIIs


Rendimento mensal em dividendos = dividend yield × valor investido

• Exemplo:

Se o dividend yield mensal médio de um FII ou de uma carteira de Fundos é de 0,7%, então:

Rendimento mensal = 0,007 × 100.000 = R$ 700,00


Lembrando que cada Fundo Imobiliário tem um valor próprio de dividend yield, que varia de acordo com a cotação do FII, as condições de mercado, os resultados da operação do Fundo e outros fatores.

A rentabilidade dos FIIs também varia de acordo com o nível de risco envolvido e com a taxa de juros (Selic) do momento.

Desse modo, uma carteira de FIIs terá um DY médio em relação aos componentes desse portfólio. 

Antes de passar ao próximo tópico, veja, no gráfico abaixo, como a rentabilidade média anual dos FIIs que compõem o índice IFIX tem se comportado desde 2012:

Os FIIs estão baratos e você pode ter renda passiva com baixo risco Veja carteira recomendada da Toro

Exemplos de rentabilidade de 100 mil reais em FIIs

Como você viu, para realizar o cálculo de rentabilidade, basta multiplicar o DY pelo valor investido em cada FII. 

A seguir, separamos alguns exemplos de retorno em proventos considerando o dividend yield mensal médio de alguns FIIs mais procurados no mercado:

FII Dividend yield médio em 2021 Retorno mensal médio em dividendos em 2021
(investindo R$ 100 mil)
Bresco Logística
(BRCO11)
0,54% R$ 540,00
FII VBI CRI
(CVBI11)
1,09% R$ 1.090,00
CSHG Real Estate
(HGRE11)
0,56% R$ 560,00
Malls Brasil Plural
(MALL11)
0,56% R$ 560,00
RBR Alpha Fundo de Fundos
(RBRF11)
0,73% R$ 730,00


Lembrando que você pode conferir qual é o dividend yield mensal médio de cada FII no relatório da administração disponível no site da B3 ou em portais especializados. 

É importante destacar ainda que os FIIs apresentados nesse artigo não são recomendações de compra nem necessariamente expressam a opinião dos Analistas da Toro.

Caso queira ver os Fundos indicados pelos nossos especialistas, acesse o link a seguir:

Nova call to actionComo receber um “salário extra” da Bolsa investindo R$100 mil em FIIs? Veja indicações de Analistas da Toro

Como montar uma carteira de Fundos Imobiliários (FIIs)?

Para terminar, aqui vão dicas de nossos experts de mercado para você montar uma carteira de Fundos Imobiliários realmente vencedora.

Lembre-se de que a diversificação é a melhor maneira de proteger o seu patrimônio na Bolsa de Valores.

Portanto, ao aplicar valores mais altos como 100 mil reais, é essencial não abrir mão da diversificação do portfólio. 

8 dicas para construir seu portfólio de FIIs


    1. Não avalie somente o valor dos dividendos e valorização das cotações. Analise também histórico do FII e diversifique em mais de uma gestora realmente competente.
    2. Dê preferência aos FIIs com maior liquidez de mercado, isto é, os mais negociados.
    3. Nos FIIs de tijolo, invista naqueles com bons imóveis e bons inquilinos.
    4. Diversifique proporcionalmente em FIIs de diferentes tipos (tijolo, papel, híbridos e Fundos de Fundos).
    5. Aloque seus recursos em FIIs tipos de imóveis (logísticos, industriais, edifícios, etc).
    6. Invista em Fundos Imobiliários com patrimônio diversificado em diferentes regiões geográficas.
    7. Nos FIIs de papel, avalie a carteira do FII e quais são os seus indexadores (IPCA, CDI, IGP-M, etc).
    8. Dê pesos semelhantes aos FIIs dentro da sua carteira para minimizar o risco. Quando um Fundo for mais arriscado, deixe-o com uma proporção menor em relação ao total.
 

Por fim, se tiver alguma dúvida de quais FII escolher para investir, conte sempre com o apoio dos nossos Assessores de Investimentos.

Aqui na Toro, investindo a partir de R$ 100 mil, você tem contato direto e atendimento personalizado com nossos Assessores Exclusivos.

Investindo com um Assessor Exclusivo sua rentabilidade pode aumentar em até 3% ao ano. Clique no link a seguir para saber mais: 

Tenha um Assessor Exclusivo ao seu lado

Tenha um Assessor Exclusivo para planejar, executar e cuidar dos seus  investimentos Abra sua conta e ganhe este benefício