Investir no Tesouro Direto pode ser uma excelente alternativa para quem deseja ir além da Poupança, aplicando em um título que proporcione boa rentabilidade e segurança.

Entre os diversos títulos disponibilizados pela Secretaria do Tesouro Nacional, há aqueles que têm taxas de juros prefixadas. Este artigo está focado justamente neste tipo de título. Vamos falar sobre

  • O que é Tesouro Direto prefixado.
  • Como funciona este investimento.
  • Taxas e custos da aplicação.
  • Tesouro Prefixado vale a pena?

Continue lendo e aprenda mais sobre o Tesouro prefixado.

Conheça o Tesouro Direto prefixado (LTN)

O Tesouro Direto prefixado é um título que tem taxas de juros fixadas no momento da contratação. Sendo assim, quem investe nessa opção sabe exatamente a rentabilidade que vai receber após seu vencimento.

Como a taxa de juros é predefinida, significa que o seu rendimento é nominal. Portanto, é necessário descontar a inflação para saber a rentabilidade real da sua aplicação.

A principal opção tem fluxo de pagamentos simples, ou seja, quem investe recebe o valor investido acrescido dos juros uma única vez ao final da aplicação.

É importante mencionar que, se você desejar vender seu título antes do fim do prazo, o Tesouro Nacional pagará apenas o seu valor de mercado. Dessa forma, a rentabilidade pode ser menor do que a estabelecida no momento da compra. Por isso, pode não ser uma boa ideia vender o título antes do vencimento.

Entretanto, existe outra opção que é o Tesouro prefixado com juros semestrais. Nesse caso, a rentabilidade é igual ao prefixado convencional. Porém, quem investe nesta opção receberá os juros da aplicação a cada 6 meses, o que pode ser uma boa ideia para quem desejar ter uma renda extra semestralmente.

Como funciona o Tesouro Prefixado

Podemos pensar no investimento Tesouro Direto como uma forma de emprestar dinheiro ao Governo Federal. Ou seja, você entrega determinada quantia para ele que, por sua vez, vai devolver o valor acrescido dos juros no prazo combinado. Enquanto seu dinheiro fica investido, o governo pode financiar sua dívida interna e também fazer investimentos no país.

O investimento no Tesouro prefixado é considerado de baixo risco, pois é garantido pelo próprio Governo Federal.

A princípio, você precisa entender que, nenhum investimento, nem mesmo a Poupança, possui 100% de segurança. Mas, no caso dos títulos públicos federais, o dinheiro investido está 100% assegurado pelo Governo Federal, independentemente do volume do seu investimento ou da quantidade de títulos do Tesouro que você tem.

Para comprar um título público é muito fácil.

  1. O primeiro passo é escolher uma instituição (como uma corretora de valores) para ser seu agente de custódia, ou seja, fazer a intermediação entre o seu dinheiro e o investimento.
  2. Podemos pensar no investimento Tesouro Direto como uma forma de emprestar dinheiro ao Governo Federal. Ou seja, você entrega determinada quantia para ele que, por sua vez, vai devolver o valor acrescido dos juros no prazo combinado. Enquanto seu dinheiro fica investido, o governo pode financiar sua dívida interna e também fazer investimentos no país.

Uma informação bem legal: você pode adquirir um título por inteiro ou, ainda, comprar apenas um fração dele. Por exemplo, é possível comprar apenas 1% de um título do Tesouro. Dessa forma, é possível começar a investir no Tesouro com pouco dinheiro.

Invista nos melhores investimentos da Renda Fixa com um clique. Veja agora

As taxas e custos do Tesouro Direto

Os títulos públicos do Tesouro Direto têm algumas taxas e custos que podem interferir diretamente nos resultados da sua aplicação. Mas não precisa se preocupar. Apesar de ter que pagar alguns valores, incluindo o IR, a rentabilidade do Tesouro pode ser bem maior que a da Poupança.

Com relação às taxas do Tesouro, há 2 principais:

Taxa de administração:
cobrada pela corretora de valores ou banco pelo qual você investe. Nesse caso, o valor pode variar de acordo com cada instituição. Por isso, é importante escolher uma corretora que oferece um bom custo-benefício.

Taxa de custódia: 
cobrada pela Bolsa de Valores pela guarda do título durante o período em que durar a aplicação. Ela é de 0,3% ao ano e é cobrada até o saldo de R$1.500.000,00 por conta de custódia.

Sobre a tributação do investimento, o Tesouro Direto exige o pagamento do Imposto de Renda de acordo com a tabela regressiva. Deste modo, quanto mais tempo seu dinheiro permanecer aplicado, menor será a cobrança de IR, como você pode perceber na tabela abaixo:

Tempo Alíquota
Até 180 dias 22,50%
De 181 dias a 360 dias 20%
De 361 dias a 720 dias 17,50%
Acima de 720 dias 15%

Além disso, também há a possibilidade de pagar o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Nesse caso, é importante ter atenção para conseguir economizar com taxas e tributos, já que você só vai precisar pagar IOF se a aplicação durar menos de 30 dias. Depois disso, você não vai mais precisar arcar com esse valor.

Tesouro Prefixado vale a pena?

O mercado financeiro oferece diversas opções e cada uma delas é mais indicada para determinado perfil de investidor. O Tesouro Direto prefixado, por exemplo, é uma opção vantajosa para quem tem perfil moderado e, até mesmo, conservador, com objetivos de médio e longo prazo.

Por outro lado, ele pode não ser tão interessante para pessoas que necessitam de uma renda extra periodicamente. Para esses casos, o Tesouro Prefixado com juros semestrais pode ser uma alternativa melhor, uma vez que os juros são antecipados a cada 6 meses.

Portanto, dependendo dos objetivos e perfil de quem quer investir, o Tesouro prefixado pode ser muito interessante, tendo em vista diversos pontos positivos como:

  • Saber exatamente a rentabilidade na data do recebimento.
  • Facilidade de aplicação e resgate.
  • Baixo risco, já que é garantido pelo governo federal.

Um detalhe importante é que esses títulos costumam ser indicados quando se acredita que a taxa prefixada será maior que a taxa de juros básica da economia (taxa Selic). Até porque, caso a Selic esteja em alta e com perspectivas de se manter assim, pode ser mais interessante aplicar no título com rentabilidade vinculada a ela, conhecido como Tesouro Selic.

Por mais que o Tesouro Prefixado seja uma excelente opção para investir seu dinheiro, é fundamental que você também conheça outras opções e diversifique a sua carteira de investimentos. Dessa forma, seu dinheiro fica mais seguro e você pode aumentar as chances de ter um ótimo resultado aplicando em ativos diferentes.

Conheça os melhores investimentos do mercado. Simule e compare