O investimento em ações atrai cada vez mais brasileiros para a Bolsa de Valores. O número de investidores pessoa física operando nesse mercado passou dos 740 mil em setembro de 2018. Juntos, eles movimentaram mais de R$183,3 bilhões naquele mês, de acordo com dados da B3, antiga BM&F Bovespa.

Para uma modalidade que registrou valorização em 2017 de 26,8% com seu principal índice de ações, o Ibovespa, o interesse faz todo sentido. Afinal, para quem quer impulsionar as finanças, bons investimentos sempre são bem-vindos.

Para começar a comprar ações, no entanto, é preciso conhecer melhor esse mercado. Antes de entender todo esse ambiente de forma geral, precisamos aprender sobre seus detalhes, entre eles: o que são ações. Se você ainda não sabe muito bem defini-las, tudo bem. É justamente sobre isso que vamos falar agora.

O que são ações

Vamos direto ao ponto: ações são títulos que representam uma fração do valor das companhias ou sociedades anônimas. Ou seja, uma ação é como se fosse um pedaço de uma empresa. Veja uma explicação bem legal nesse vídeo: 

Quando uma instituição decide expandir seu negócio, muitas vezes necessita buscar mais dinheiro para isso. Portanto, muitas delas se tornam companhias de capital aberto e ofertam suas ações — chamadas também de papéis — no mercado para obter recursos.

Dessa forma, qualquer pessoa devidamente registrada na Bolsa de Valores pode adquirir esses títulos, passando a integrar o grupo de acionistas da companhia. Para a empresa que está distribuindo as ações no mercado, os recursos captados poderão ser usados como investimento em novos projetos e também elevarão o valor de mercado da companhia.

Para quem investe, as vantagens também são animadoras. Afinal de contas, comprar ações é a forma mais simples de se tornar sócio de uma empresa.

 Os acionistas passam a ter direitos e deveres, de acordo com a quantidade de ações que adquiriu.

Isto é, acionistas com maior participação têm mais responsabilidades e, da mesma forma, retornos melhores. Mas não se preocupe: independentemente da quantidade de ações compradas, um acionista pode receber parte dos lucros obtidos pela empresa. Só é preciso lembrar que o valor a receber depende da quantidade de ações que se tem em carteira.

Por outro lado, precisamos destacar que quem investe nesse mercado também está sujeito a ter perdas. É por isso que fazer uma aplicação no Mercado de Ações é considerado um investimento de risco.

Isso porque esse mercado é muito dinâmico, isto é, ele se movimenta diariamente de acordo com o interesse dos investidores. Por isso podemos chamar de investimentos de renda variável.

Para algumas pessoas, as variações no preço de uma ação são vistas como um grande problema. Na verdade, o que nem todos sabem é que essas oscilações fazem surgir ótimas oportunidades de investimento.

É claro que saber como lidar com essas altas e baixas é fundamental para potencializar resultados e suavizar os riscos.

Se você ainda não sabe bem como investir em ações, não tem problema. Essa habilidade é adquirida com tempo, estudo e prática. E, é claro, que não podemos esquecer de que essas habilidades têm que vir junto do uso de boas análises do mercado, seja no curto ou no longo prazo.

Na Toro, entendemos e valorizamos a importância de aprender sobre investimentos. Por isso, trabalhamos intensamente para que cada vez mais pessoas possam começar a investir também. Criamos uma plataforma inovadora, além de oferecermos cursos interativos e gratuitos.

Aprenda a investir na Bolsa de Valores em menos de 1 hora. Assista grátis

Conheça os tipos de ações

Achou que só existia um tipo de ação na Bolsa de Valores? Nada disso. As ações da Bolsa são divididas em grupos com características, vantagens e riscos diferentes. Conheça os 6 tipos que vamos te explicar a seguir:


  • Ações ordinárias (ON)

Esse tipo garante a quem investiu o direito a voto e à participação nas decisões da companhia. Essa participação, mais próxima da administração do negócio depende da quantidade de ações ordinárias que um investidor possui. Desse modo, os grandes acionistas conseguem influenciar muito mais os direcionamentos da empresa do que os pequenos investidores.

  • Ações Preferenciais (PN)

Se você se perguntou o que são ações preferenciais, eis aqui a resposta. Diferentemente da ON, uma ação PN não permite o direito a voto nas assembleias. No entanto, quem investe — e tem esses papéis — tem preferência na hora de receber a distribuição de lucros, como pagamento de dividendos, e compensações, no caso de falência, por exemplo.

  • Unit

O certificado de depósito de ações (Unit) é, na verdade, um pacote composto por ativos de diferentes espécies, como ações ON e PN. Isso significa que quando uma pessoa adquire a Unit, está comprando uma composição de ações dentro de um único produto.

  • Blue chips

As blue chips são tipos de ações de empresas com grande negociação na Bolsa e, consequentemente, maior valor de mercado. Por isso, são chamadas de ações de "primeira linha". Alguns exemplos são: ações da Petrobras, Ambev, Vale e Itaú.

Esses papéis têm alta liquidez, ou seja, são vendidos com mais facilidade. Esse é um ponto positivo para quem investe, pois sabe que será mais fácil encontrar uma investidor interessado em comprar esse tipo de ação.

  • Mid caps

Mid caps são ações de empresas de médio porte e que estão em nível intermediário de negociação. Assim, dependendo do papel, pode haver maior ou menor liquidez. Essas ações podem ter uma perspectiva de valorização que, muitas vezes, supera o das blue chips. Porém, quem pretende investir em mid caps precisa fazer uma análise cuidadosa antes de adquirir esse tipo de ação.

  • Small caps

As small caps são ações de empresas com menor capitalização. A liquidez, nesse caso, tende a ser mais baixa do que a das blue chips e das mid caps. A cotação, por outro lado, pode ser um fator atrativo. Como são mais baratas, as ações desse grupo podem gerar uma rentabilidade maior. Ainda assim, é imprescindível fazer uma análise atenta, pois existe o risco de comprar e depois não conseguir negociar esses papéis no mercado.

Mas vale lembrar que mais importante do que saber o tipo de ação, é acompanhar o mercado e checar as análises para saber se as ações estão em um bom momento para investir. Quer saber quais ações oferecem boas oportunidades agora?

Veja as ações mais negociadas da Bolsa hoje. Acesse grátis

Como funciona o Mercado de Ações

Como já falamos aqui, o objetivo das empresas listadas na Bolsa de Valores é captar recursos que serão aplicados para o desenvolvimento do seu negócio. A obtenção desses recursos pode ser feita através de um processo conhecido como IPO (oferta pública inicial), quando a companhia é liberada para lançar suas ações na Bolsa.

As instituições responsáveis por ser a ponte entre os investidores interessados em comprar pela primeira vez essas novas ações e a empresa que está vendendo são as corretoras de valores.

Mercado primário: as ações são comercializadas e o dinheiro
arrecadado é repassado à empresa. 

Depois do IPO, os investidores passam a negociar as ações entre si. Esse procedimento também é intermediado pelas corretoras de valores, pois são elas que executam as ordens de compra e venda, feitas online por meio das plataformas de investimento.

No mercado secundário, por sua vez,
as ações são negociadas apenas entre investidores. 

Não vá pensando que investir na Bolsa de Valores não é para qualquer pessoa. Tempos atrás, ela realmente não era muito acessível. Mas hoje comprar ações é um processo muito mais simples, graças à tecnologia que permite negociar ações com poucos cliques. Veja a seguir como ele funciona.

Invista nas melhores oportunidades da Bolsa com um clique. Veja agora


Como comprar ações

Comprar ações não é tão difícil como muitas pessoas imaginam. O maior obstáculo para a maioria é ter dinheiro suficiente para isso. Mas quer saber a melhor? Você não precisa ter várias cifras no banco para começar a investir na Bolsa.

 

Confira o passo a passo a seguir de como comprar ações de forma fácil e segura:

  • 1)   Defina seus objetivos

Antes de por a mão na massa, você precisa ter seus objetivos bem desenhados. Saber onde quer chegar é um passo importante para se escolher o caminho correto. Quando você usa um mapa, precisa indicar seu destino para saber por quais ruas deve passar para chegar no local escolhido o mais rápido possível (e sem errar), certo? A lógica aqui é a mesma.

Independentemente do que você sonha alcançar com seus investimentos, definir desde o início um objetivo a conquistar pode facilitar (e muito) sua trajetória rumo ao sucesso.

  • 2)   Saiba seu perfil de investidor

A Bolsa de Valores oferece várias modalidades de investimento para além das ações. E mesmo quando o assunto é esse, é possível comprar ações de diferentes maneiras (no curto ou no longo prazo, na alta ou na queda etc). Por isso, ter um perfil de investidor delimitado pode te ajudar bastante a saber quais dessas possibilidades se adequa mais às suas expectativas.

Na Toro, te ajudamos nessa tarefa e sem cobrar nada por isso. Você só precisa responder algumas perguntas simples, por exemplo, “por quanto tempo pretende investir” e “qual seu objetivo com o investimento”. Com seu perfil e suas respostas em mãos, criamos um plano personalizado e gratuito para você.

  • 3) Abra uma conta na Toro

A partir do seu plano personalizado, você já estará mais ciente de quais caminhos deve percorrer em busca dos seus maiores sonhos. O passo seguinte é abrir uma conta na Toro, que é totalmente grátis. Depois disso, é só enviar seu dinheiro e começar a investir.

  • 4)   Escolha a ação

Não sabe onde investir e qual ação comprar? Sem problemas. A plataforma da Toro te indica as melhores oportunidades do momento. E o melhor: nossas recomendações já vêm com potencial de ganho e de perda para você ter tudo claro antes mesmo de investir.

  • 5)   Clique para investir

Seguindo as recomendações da Toro, você finaliza seu investimento com poucos cliques. E pode ter a tranquilidade de que a operação vai se encerrar automaticamente. Enquanto isso, em outras corretoras, você ainda nem teria terminado de inserir todas as informações exigidas.

E você sabe bem que, na Bolsa de Valores, agilidade é tudo não é? Mas nada de agir por impulso e investir todo seu capital disponível em uma ação só.

Outra dica muito importante é:
nada de investir tudo que tem
em uma única ação.

Um dos maiores erros de quem está começando a explorar o Mercado de Ações é colocar todo o dinheiro em apenas um lugar. O melhor é diversificar seus investimentos entre diferentes ações de empresas, e de setores diversos também.

Também nada te impede de explorar outras aplicações, além das ações da Bolsa, como títulos do Tesouro Direto, Certificados de Depósito Bancário (CDB) e Letras de Crédito (LCI e LCA). Dessa forma, você aumenta a segurança dos seus investimentos e suas chances de ter bons resultados.

Monte grátis sua carteira de investimentos. Teste grátis