Para saber como investir, é preciso ter um bom planejamento financeiro; definir perfil e objetivos de curto, médio e longo prazos; ter conta ativa em uma corretora de valores; conhecer os produtos do mercado financeiro e construir uma boa carteira diversificada de investimentos.

Quer saber como investir? Então você veio ao lugar certo! Apesar do tema 'educação financeira' ainda ser muito incipiente no Brasil, esse cenário está começando a mudar, uma vez que as pessoas estão se interessanto mais pelos temas de investimento. 

Um levantamento recente mostrou que os temas relacionados a finanças tiveram um aumento de 47% no interesse do público em 2020 em comparação com o ano anterior.

Neste artigo, você vai conhecer quais são os pontos fundamentais que você precisa aprender para saber como investir dinheiro e ter lucro, assim como conhecerá as principais modalidades de investimento na prática. Vamos lá?

Nova call to actionCursos, e-books, vídeos, relatórios… tudo isso grátis para você Acesse agora

Como investir dinheiro e ter lucro?

Neste tópico, listaremos as 15 dicas essenciais para entender melhor como investir dinheiro e ter sucesso nas suas escolhas enquanto investidor. As recomendações se aplicam tanto para quem está começando quanto para investidores experientes.

1. Faça um planejamento financeiro e tenha objetivos claros

Antes de começar a investir dinheiro, é preciso ter a vida financeira em ordem. O melhor caminho para isso é por meio da elaboração de um bom planejamento financeiro.

O planejamento vai permitir que você coloque as dívidas em dia, construa uma reserva de emergência, tenha controle dos seus gastos e tenha um percentual da sua renda destinados aos investimentos.

Confira um vídeo abaixo do head de Assessoria aqui na Toro e entenda mais sobre o assunto:

Tenha ajuda profissional para alcançar seu sucesso Fale com nossos Assessores  certificados

A partir daí, é preciso também definir os objetivos, isto é, para o quê você está investindo. Também não há problema algum em ter mais de uma meta para seus investimentos. São exemplos de objetivos de investimentos:

  • Economizar para a aposentadoria.
  • Comprar uma casa.
  • Guardar dinheiro para a faculdade dos filhos.
  • Mudar de cidade ou país.
  • Sair da casa dos pais.
  • Casar.
  • Fazer a viagem dos sonhos.
  • Atingir a liberdade e a independência financeira.

Portanto, com os objetivos definidos, você consegue alinhá-los ao seu perfil de investidor e ao prazo dos investimentos.

2. Defina seu perfil de investidor

Em seguida, é preciso definir o seu perfil de investidor, que nada mais é a determinação do seu grau de tolerância ao risco nos investimentos. 

Os tipos mais comuns são: conservador, moderado e arrojado. Cada um deles varia de acordo com a característica da alocação da carteira. Investidores conservadores possuem aplicações de menor risco, como Tesouro Direto, por exemplo.

É claro que você não necessariamente precisa manter o mesmo perfil a vida inteira e há nuances entre uma categoria e outra. Quando se é mais jovem, por exemplo, é natural que o perfil seja do tipo mais arrojado, pois ainda há a vida inteira pela frente.

Investidores com muitos anos de mercado, ao passar de muitas décadas, podem assumir uma característica mais conservadora para preservar a sua acumulação de patrimônio.

Para definir seu perfil atual, basta responder questionários simples, disponíveis quando você abre conta em uma corretora de valores.

Descubra seu perfil de investidor e invista com corretagem Zero Comece agora na Toro

3. Abra conta em uma corretora de valores

Todos os investidores do mercado precisam ter conta aberta e ativa em uma corretora de valores. É por meio dela que você vai acessar os investimentos financeiros disponíveis do mercado.

O papel da corretora, portanto, é fazer a intermediação entre o cliente e o mercado.

Hoje, graças à tecnologia, você pode abrir sua conta e transferir os recursos para investir sem custos e sem sair de casa. Assim sendo, dê preferência às corretoras modernas, digitais e que não cobram corretagem para a maioria das aplicações, como a Toro Investimentos.

Nova call to action

O jeito mais fácil de investir é na Toro Cadastre-se grátis e comece agora mesmo

4. Entenda as fases de acumulação, multiplicação e preservação/fruição

Normalmente, a sua jornada de investidor será dividida em três grandes fases principais: acumulação, multiplicação e preservação. Se você investe regularmente, no decorrer do seu crescimento como investidor, observará que cada etapa terá as seguintes características:

1) Fase de acumulação: no início, seu patrimônio é pequeno ou zero. Nesta fase, o objetivo é começar a acumular riqueza. Geralmente, os investidores ainda são jovens, buscam a diversificação e toleram mais risco nos seus investimentos, ainda que invistam com o foco no longo prazo. Por isso, é importante começar o quanto antes.

2) Fase da multiplicação: nesta etapa intermediária, já com algum patrimônio acumulado, você se encontrará no momento de multiplicá-lo para fazer o dinheiro render enquanto também pensa em maneiras de preservar o que foi investido até então. 

3) Fase da preservação e fruição: por fim, na última fase, o objetivo é alcançar a independência financeira e viver de renda passiva da sua carteira de investimentos. Perto da aposentadoria ou já aposentado, é hora de trabalhar exclusivamente em maneiras de proteger, manter e desfrutar do seu patrimônio. Logo, correr riscos exagerados nessa fase torna-se desnecessário.

5. Conheça os prazos dos investimentos

O próximo passo para saber como investir o dinheiro é conhecer os prazos dos investimentos (curto, médio ou longo). Alguns podem ser pré-determinados, como o Tesouro Direto, certos Fundos de Investimentos e outros veículos de Renda Fixa.

Em outros casos, você pode carregar o investimento pela sua vida inteira, como no caso das ações, BDRs e ETFs da Bolsa de Valores.

A importância de conhecer os prazos dos investimentos se dá pelo que vimos na dica número #1. Quando você tem objetivos bem definidos, sabe qual é o prazo que a aplicação deve possuir para casar com a sua meta, assim como estar em coerência com o nível de risco.

6. Entenda a relação risco x retorno

Quando começar a investir dinheiro para ter lucros reais é importante estar por dentro do que significa relação entre risco e retorno. Alguns investimentos não são necessariamente ruins, eles apenas podem estar com essa relação incompatível com seus objetivos.

Quanto maior a expectativa de retorno de um investimento, maior é o seu risco.

Ou seja, algumas aplicações como a Renda Fixa rendem menos, pois seu nível de risco é baixo. Além disso, não tome a palavra risco como algo apenas negativo. Afinal, qualquer investimento também tem o "risco" de dar muito certo.

Para se sentir mais seguro ao investir ou conhecer mais sobre as aplicações, conte com o auxílio de um bom Assessor de Investimentos qualificado:

Invista com segurança e com a melhor orientação do mercado  Fale com a Assessoria da Investimentos da Toro

7. Aprenda o que é Renda Fixa e Variável

Antes de começar a construir e elaborar a sua carteira de investimentos, é fundamental que conheça as diferenças entre investimentos de Renda Fixa e Variável e que tipos de produtos financeiros eles englobam.

Esses conceitos dizem respeito à possibilidade de prever o quanto um investimento renderá no futuro, o que só é possível na Renda Fixa.

A partir daí, será possível alinhar seus objetivos, perfil de investidor e prazo às alocações da sua carteira. Em outras palavras, se seu portfólio terá mais investimentos de Renda Fixa (como Tesouro Direto, CDBs, LCs, etc), Renda Variável (ações, ETFs, BDRs, etc) ou ambos. 

O ideal é, como dissemos, visar a construção de uma carteira diversificada de acordo com suas metas e tolerância ao risco.

7.1 Faça simulações

Uma boa maneira de começar a pensar em investimentos é fazer simulações, especialmente em aplicações de Renda Fixa. Use o simulador de Renda Fixa da Toro Investimentos para localizar a melhor alternativa para você. 

8. Desenhe a sua carteira de investimentos antes de investir

O próximo passo da trajetória é realizar o planejamento da sua carteira. Nessa etapa, recomenda-se que o investidor estipule quais são as macro e micro-alocações.

Nas macro-alocações, você define qual porcentagem do seu patrimônio estará em cada grupo (Renda Fixa ou Variável), de acordo com o que você definiu no começou, isto é, seu perfil, prazo e objetivos.

Já nas micro-alocações, você escolhe, dentro da Renda Fixa e da Renda Variável, quais ativos vai de fato comprar, ou seja, quais títulos do Tesouro vai comprar, quais ações, BDRs, Fundos de Investimentos e assim por diante.

O ideal é fazer esse "desenho" da carteira antes de começar a investir, pois, desse modo, você segue o plano e evita agir por impulso, tomar decisões fora do planejamento ou incoerentes com seus objetivos.

Por falar em carteiras, confira um vídeo especial da Analista de Investimentos da Toro, Stefany Oliveira, sobre a montagem de um portfólio de ações na Bolsa:

Quais são as melhores ações para investir hoje? Acesse grátis e descubra

9. Não copie a carteira de ninguém

Ademais, quando você estiver planejando a sua carteira, é essencial que não copie a carteira de outro investidor, uma vez que os objetivos e perfil são diferentes do seu.

Além disso, ele pode ter outras estratégias que você não conhece e, ao simplesmente replicar o seu portfólio, vai encarar frustrações desnecessárias.

É muito comum que investidores iniciantes - e até mesmo os mais experientes - busquem recomendações de compra. Nesse caso, dê prioridade às sugestões de Analistas de mercado (ver dica número #15).

10. Faça a diversificação e escolha bons investimentos

Ainda na fase de elaboração do planejamento da sua carteira, priorize a diversificação como elemento de segurança nos investimentos.

A diversificação nada mais é do que montar um portfólio com bom número de ativos, além de ativos de diferentes tipos, setores, níveis de risco e menor índice de correlação.

Veja o gráfico abaixo. Se você seguir a estratégia da diversificação, seu portfólio tende a reduzir quase totalmente os riscos não-sistêmicos (aqueles que não atingem toda a economia, mas apenas setores ou investimentos específicos).

Portanto, com a inclusão de mais ativos de boa qualidade, o investidor passa a se preocupar mais com os riscos sistêmicos (que afetam todo o sistema econômico, como as grandes crises) na blindagem do seu patrimônio.

risco-ativosVeja como montar uma carteira diversificada com ETFs, BDRs, FIIs  Assista aulas grátis

11. Preste atenção na liquidez, taxas e impostos dos investimentos

Além do prazo, é preciso estar atento também à liquidez do investimento. Esse conceito diz respeito ao prazo determinado para que você consiga resgatar a sua aplicação.

Boa parte dos investimentos tem liquidez diária, ou seja, você consegue comprar ou vender no mesmo dia, como as ações, o Tesouro Selic e os Fundos Imobiliários, por exemplo.

Já outros podem apresentar liquidez superior a um dia, como os Fundos de Investimentos. Por isso, ao investir, cheque o regulamento para avaliar se a liquidez faz sentido, pois, se você precisar sacar os recursos, pode ter que aguardar alguns dias.

Por fim, avalie também as taxas cobradas que podem impactar a rentabilidade da aplicação. As mais comuns são as taxas de administração e performance, cobradas especialmente em Fundos. Além disso, é essencial entender como funciona o Imposto de Renda e outros tributos para cada tipo de aplicação.

12. Tome cuidado com as emoções e tenha paciência

Outra característica fundamental de um bom investidor é ter cuidado com o emocional no momento de tomar decisões, especialmente em Renda Variável. Você pode ver suas ações caindo forte em momentos de tendência de queda e ser tentado a vender com prejuízo.

No entanto, antes de agir precipitadamente, é preciso revisitar o por que você fez aquele investimento e se ele ainda está coerente com os objetivos e com o prazo que você estipulou.

Isso vale também para as notícias que saem sobre a Bolsa de Valores e as empresas que você investe. As empresas, ao longo da sua história, passam por momentos positivos e negativos.

O investidor inteligente acompanha o que a companhia está gerando de valor para o acionista com base nos fundamentos e não somente nas notícias.

Por fim, é preciso ter paciência e disciplina nos investimentos, especialmente nas aplicações de longo prazo. Lembre-se de que, na fórmula de cálculo dos juros compostos, multiplica-se o valor dos aportes, mas eleva-se ao tempo.

Então, o tempo e a paciência são seus melhores amigos no mundo dos investimentos.

Ou seja, antes de tomar qualquer decisão sobre um investimento, questione-se quanto aos fundamentos que o sustentam e se não está agindo por emoção. 

13. Aporte regularmente e foque no seu trabalho

Para ter sucesso nos investimentos, também é necessário que você crie o hábito de investir regularmente e faça sua carteira de investimentos crescer.

A melhor dica para isso é investir antes de gastar. Ou seja, não pense em investir o que sobrar do seu salário mensal, mas, ao receber, primeiro invista e use o restante para as suas contas habituais.

Desse modo, você desenvolve a disciplina nos investimentos e evita perder o dinheiro que seria destinado aos investimentos. Além disso, procure formas de fazer seus aportes crescerem.

Para isso, foque no seu trabalho e no seu desenvolvimento pessoal para ganhar mais e aumentar o tamanho dos aportes que faz todos os meses.

No longo prazo, isso vai fazer enorme diferença no resultado dos juros compostos. Se você escolher bons investimentos e regularmente os faz crescer com novos aportes e com o poder da taxa de juros, o valor final no futuro tende a ser muito superior às suas expectativas.

14. Reinvista os dividendos e acompanhe seus investimentos

Um dos fatores mais elementares para saber como investir é dominar o conceito de reinvestir os dividendos e demais proventos, como os rendimentos dos Fundos Imobiliários

A matemática dos investimentos nos mostra que o poder dos juros compostos é extremamente maior quando você reinveste os proventos. 

Então, ao receber dividendos, reaplique-os nas posições da sua carteira, comprando mais ações, cotas de FIIs, produtos de Renda Fixa ou outras aplicações que façam o dinheiro trabalhar para você. 

15. Siga carteiras recomendadas

Por último, você pode ainda acompanhar as carteiras de investimentos recomendadas por experts de mercado.

Esse tipo de carteira é uma boa alternativa tanto para o curto quanto para o longo prazo, uma vez que os Analistas realizam todo o trabalho de estudo e escolha dos ativos, oferecendo grande possibilidade de rentabilidade superior aos índices e à inflação.

Aqui na Toro Investimentos, com uma carteira a partir de R$5.000 você já tem acesso a uma equipe de Assessores e Analistas composta por profissionais certificados com a CPA-20, CNPI e CFP®.

Além disso, você conta com sugestões das seguintes carteiras recomendadas por nossos especialistas:

Abra a sua conta hoje e acesse as recomendações dos nossos Analistas para investir o seu dinheiro e fazê-lo render de verdade.

Nova call to action

O jeito mais fácil de investir é na Toro Cadastre-se grátis e comece agora mesmo

Como investir na Renda Fixa?

Agora que você já domina todas os passos essenciais de como investir dinheiro, vamos apresentar a parte prática do conhecimento. Abaixo, você encontrará uma série de vídeos-tutoriais de como aplicar em cada tipo de ativo financeiro.

Comecemos pela Renda Fixa. Para saber como aplicar em ativos como o Tesouro Direto e os CDBs na plataforma da Toro, assista ao vídeo abaixo e veja o passo a passo:

Veja quais são as melhores oportunidades de Renda Fixa em segundos Simule e compare grátis

Como investir em ações na Bolsa de Valores?

Caso você também tenha decidido investir nas melhores ações da Bolsa de Valores, também preparamos um guia para comprar os papeis e ainda ter Corretagem Zero na plataforma da Toro. 

Na área logada, basta acessar o menu Bolsa e buscar os ativos pelo código de negociação. Então, configure a quantidade, o valor e confirme o investimento.

Se preferir, siga algumas sugestões de nossos Analistas na aba Explore o mercado, onde você encontrará as sugestões de carteiras recomendadas que mencionamos. 

Quais são as melhores ações para investir hoje? Acesse grátis e descubra

Como investir em Fundos Imobiliários (FIIs)?

Para saber como investir em Fundos Imobiliários (FIIs), o procedimento é bem semelhante ao anterior. 

Também na área de Bolsa, você buscará o FII desejado pelo código de negociação para então ajustar a quantidade, conferir o valor total da ordem de compra e enviar ao mercado. 

Ao final do processo, você consegue conferir a execução da ordem no menu Meus Investimentos

Quais são os melhores Fundos Imobiliários para investir hoje? Acesse grátis e descubra

Como investir em ETFs?

A fim de aumentar a diversificação da sua carteira, você também pode investir nos ETFs ou Exchange Traded Funds (Fundos de Índice negociados em Bolsa), que são como Fundos de Investimentos, mas com cotas negociadas direto no pregão diário da B3.

O objetivo destes Fundos é refletir o desempenho geral de um índice como o Ibovespa, o Small Caps, o S&P 500 da Bolsa americana, entre outros. 

Para encontrá-los na plataforma da Toro, na área de Bolsa, você também deve buscar pelo código de negociação. Ao clicar em Investir, basta ajustar a quantidade desejada, conferir as informações e confirmar. Veja abaixo o passo a passo:

Veja quais são os melhores ETFs para investir agora Acesse grátis

Como investir em criptomoedas?

Se você deseja investir no mercado de criptomoedas, pode fazer isso através de um ETF específico para tal. O HASH11 é um Fundo de Índice que começou a ser negociado na B3 em 2021 e replica o desempenho das principais criptomoedas do mercado, sobretudo o Bitcoin.

Acesse link abaixo e veja como realizar esse investimento: 

Invista em criptomoedas através de um ETF Veja grátis os melhores ETFs da Bolsa

Como investir no exterior por meio dos BDRs?

Na Toro, você consegue também investir em empresas do exterior por meio dos BDRs, recibos de ações de companhias estrangeiras negociadas na Bolsa de Valores do Brasil.

Assim como as ações brasileiras, os BDRs também pagam dividendos aos proprietários e permitem que você diversifique sua carteira investindo em empresas estrangeiras.

Veja o conteúdo em vídeo abaixo e confira como comprar seus primeiros BDRs na plataforma da Toro: 

Veja quais são os melhores BDRs para investir agora Acesse grátis

Como investir em Fundos de Investimentos? 

Outra possibilidade de tornar seu portfólio mais robusto e vencedor, é também direcionar parte das suas aplicações para Fundos de Investimentos

Na plataforma da Toro, há diversas possibilidades entre Fundos de Ações, de Renda Fixa, Multimercados e outros. 

Assista ao tutorial em vídeo abaixo e aprenda como investir em Fundos de Investimentos e ainda receber Cashback da taxa de administração cobrada por eles. 

Fundos de Investimento com dinheiro de volta? Veja agora aqui na Toro
Como investir seguindo recomendações de especialistas?

Por fim, assista ao vídeo abaixo e aprenda como investir na Renda Variável por meio de ações, FIIs e ETFs seguindo as dicas de especialistas da Toro.

Essa é uma das modalidades preferidas dos investidores, que têm acesso a carteiras de diversos tipos elaboradas por nossos experts.

Confira quais são as melhores ações para investir agora Baixe grátis o relatório feito por nossos Especialistas