Cadastre-se grátis

Dividendos sintéticos: aprenda o que são e como funcionam

No mundo dinâmico dos mercados financeiros, investidores buscam constantemente estratégias inovadoras para otimizar seus retornos e gerar renda. Entre essas abordagens, os dividendos sintéticos são uma alternativa fora do convencional que pode gerar lucros interessantes.

Diferentemente dos dividendos tradicionais, que representam a participação nos lucros diretos de uma empresa, os dividendos sintéticos são estratégias elaboradas que envolvem Opções e derivativos.

Se você deseja saber o que é e como funciona, continue lendo este artigo para tirar dúvidas sobre essa modalidade de investimento.

O que são dividendos sintéticos?

Dividendos sintéticos referem-se a uma estratégia na qual um investidor cria artificialmente um fluxo de renda sem receber dividendos reais.

Isso pode ser feito por meio de Opções e derivativos financeiros, permitindo que o investidor simule ganhos similares aos provenientes de dividendos, mas sem a distribuição direta de lucros pela empresa.

Em outras palavras, o investidor lança Opções de compra sobre suas próprias ações, visando obter lucros com o prêmio recebido do comprador da Opção lançada, mesmo quando a Bolsa de Valores está em um período de baixa performance.

A principal diferença entre dividendos sintéticos e dividendos reais reside na forma como são gerados e distribuídos aos investidores.

Os dividendos comuns:

  • São pagamentos de lucros diretamente feitos por uma empresa aos acionistas.
  • Refletem a parte dos lucros que a empresa decide distribuir aos detentores de ações.
  • São uma maneira tradicional de os investidores receberem retornos financeiros de suas participações acionárias, isto é, uma forma de ganhar renda passiva.

Por outro lado, os dividendos sintéticos envolvem o uso de Opções e derivativos para simular um fluxo de renda similar aos dividendos. Portanto:

  • Não resultam de distribuições diretas da empresa, mas são criados por meio de transações financeiras complexas.
  •  Oferecem flexibilidade ao permitir que os investidores gerem renda de maneira diferente da abordagem tradicional de receber dividendos reais.

Ambos têm vantagens e riscos distintos, e a escolha entre eles depende dos objetivos e da sua tolerância ao risco.

Agora que você sabe o que são os dividendos sintéticos, vamos entender melhor como ele funciona.

fundo-carteira-dividendos-updt-blog

Como os dividendos sintéticos funcionam?

Existem alguns passos que mostram como esse tipo de dividendo funciona no mercado. Veja a seguir:

✅ O investidor compra ações de uma empresa que paga dividendos ou já possui essas ações.

✅ Em seguida, vende opções de compra (call options) para outras partes. Isso gera um prêmio imediato.

✅ Assim, o investidor mantém suas ações enquanto as Opções estão vigentes.

✅ Se as Opções não forem exercidas, o investidor retém as ações e o prêmio obtido pela venda das Opções.

✅ Por fim, a pessoa que vai investir pode repetir esse processo ao longo do tempo, gerando fluxos de caixa adicionais por meio da venda de Opções.

Vale ressaltar que essa estratégia visa obter renda semelhante à dos dividendos, mas em vez de receber pagamentos regulares da empresa, o investidor ganha através dos prêmios das Opções.

Agora, antes de partirmos para as vantagens dos dividendos sintéticos, vamos relembrar como o Mercado de Opções funciona na prática.

Como funciona o Mercado de Opções?

No mercado de Opções, é possível comprar ou vender contratos de Opções, que conferem o direito, mas não a obrigação, de comprar (opção de compra) ou vender (opção de venda) um ativo subjacente a um preço específico em uma data futura.

Os dois principais tipos de Opções são:

  • Opções de Compra (Call): dão ao detentor o direito de comprar o ativo subjacente a um preço predeterminado antes ou na data de vencimento.
  • Opções de Venda (Put): dão ao detentor o direito de vender o ativo subjacente a um preço predeterminado antes ou na data de vencimento.

Portanto, o lucro pode ser obtido de diversas maneiras, incluindo especulação sobre movimentos de preços, proteção contra riscos e geração de renda por meio da venda de Opções.

No entanto, é fundamental compreender os riscos associados, como a volatilidade do mercado e a possibilidade de perda total do prêmio pago pelas Opções. Falaremos sobre isso mais adiante.

Para você entender melhor como funciona, preparamos um artigo completo sobre o assunto. Clique abaixo para saber mais:

Quais são as vantagens dos dividendos sintéticos?

Assim como qualquer tipo de investimento, existem os prós e contras. Com os dividendos sintéticos não é diferente. A seguir, confira quais são as principais vantagens dessa estratégia:

  • Geração de renda: permite aos investidores gerar fluxo de caixa adicional, simulando a recepção de dividendos sem depender diretamente das distribuições da empresa.
  • Flexibilidade: os dividendos sintéticos oferecem flexibilidade na gestão da carteira, pois é possível ajustar suas estratégias com base em condições de mercado e objetivos específicos.
  • Oportunidade de ganho com a volatilidade: em mercados voláteis, as estratégias envolvendo Opções podem aproveitar movimentos de preços para otimizar ganhos.
  • Potencial para aumentar o retorno total: ao combinar ganhos de capital com prêmios de Opções, investidores podem buscar um retorno total mais robusto em comparação com simplesmente depender dos dividendos.

No entanto, é importante destacar que as estratégias envolvendo derivativos têm riscos e demandam conhecimento aprofundado. E é justamente isso que vamos explicar no próximo tópico.

Quais são os riscos?

Os dividendos sintéticos, embora ofereçam vantagens, também apresentam alguns riscos, como:

  • Movimentos desfavoráveis nos preços das ações podem resultar em perdas, especialmente se a estratégia envolver a compra de ações.
  • As Opções são instrumentos financeiros complexos e podem expor os investidores a riscos, incluindo perda total do prêmio pago.
  • Se as Opções forem exercidas antecipadamente, o investidor pode perder ganhos potenciais futuros da valorização das ações subjacentes.
  • A volatilidade do mercado pode impactar negativamente as estratégias de Opções, especialmente se os movimentos de preços forem mais extremos do que o esperado.
  • Se a empresa subjacente reduzir ou cortar seus dividendos reais, a estratégia de dividendos sintéticos pode não fornecer o fluxo de caixa esperado.
  • Estratégias envolvendo derivativos podem ser complexas. Investidores que não compreendem totalmente esses instrumentos podem tomar decisões inadequadas.

É fundamental considerar esses riscos com cuidado e buscar orientação financeira adequada antes de implementar estratégias de dividendos sintéticos. Aqui na Toro, você pode contar com ajuda de uma Assessoria Exclusiva para te ajudar a tirar dúvidas e montar uma carteira estratégica com base nas suas metas financeiras.

Afinal, os dividendos sintéticos valem a pena?

A decisão de utilizar dividendos sintéticos depende dos seus objetivos e sua tolerância ao risco.

Enquanto ele pode oferecer uma fonte de renda adicional, permite ajustar estratégias com base nas condições de mercado e combina ganhos de capital com prêmios de Opções, ao mesmo tempo pode ser arriscado investir em derivativos.

Esse tipo de investimento é mais recomendado para quem tem experiência, já que movimentos adversos no mercado podem resultar em perdas, especialmente se a estratégia envolver a compra de ações. Inclusive, Opções têm riscos próprios, incluindo a possibilidade de perda total do prêmio.

Portanto, antes de começar a investir em dividendos sintéticos, é fundamental compreender todos os prós e contras, além de ter a expertise necessária para tomar decisões mais acertadas.

Agora, se você prefere os dividendos reais e busca uma forma de viver com renda passiva, veja hoje mesmo quais são os melhores investimentos recomendados para o próximo ano, de acordo com os Analistas da Toro.