A Bolsa de Valores brasileira tem mais de 20 empresas de saúde listadas e diversos BDRs, entre os quais se destacam: Baumer, Blau, Dasa, Fleury, Alliar, Hapvida, Hypera, Johnson & Johnson, Astrazeneca, Kora, Mater Dei, NotreDame, Odontoprev, Oncoclínicas, PagueMenos, Pfizer, Qualicorp, Raia Drogasil e Rede D'Or.

Nenhum outro setor esteve em tanta evidência entre os anos 2020 e 2022 quanto o que engloba as empresas de saúde na Bolsa. A demanda por remédios, tratamentos e vacinas em escala global levou os investidores a procurar boas oportunidades de aplicação em companhias desse tipo.

A pandemia do novo coronavírus colocou o setor de saúde de novo no foco dos investidores.

Este segmento é um dos que mais movimentam dinheiro ao redor do mundo por meio de companhias como as indústrias farmacêuticas, redes de varejo de medicamentos, grupos hospitalares, empresas de planos de saúde, fornecedores de insumos e materiais médicos, entre outros. 

SAIBA MAIS:
• Ações de energia: descubra todas as companhias do setor elétrico
Ações de shoppings: veja as melhores empresas para investir
• Ações de seguradoras: já pensou em investir no setor de seguros?

No conteúdo de hoje, você conhecerá quais são as ações de empresas de saúde listadas na Bolsa do Brasil além de alguns BDRs para também diversificar seus investimentos internacionalmente. Vamos lá?

Nova call to actionAproveite o jeito mais fácil de investir agora mesmo Faça seu cadastro grátis na Toro

Como é o setor de saúde no Brasil?

É claro que, quando falamos de saúde no Brasil, imediatmente pensamos no Sistema Único de Saúde (SUS) que, por meio da arrecadação de impostos, oferece atenção à saúde, imunização e tratamentos a milhões de brasileiros de maneira gratuita.

Não é objetivo desse conteúdo discutir as virtudes e falhas do SUS, mas discorrer sobre o setor de saúde como um todo, incluindo instituições públicas e privadas. É inegável a importância do SUS no acesso à saúde das pessoas, especialmente as de baixa renda. Contudo, outros tipos de empresas privadas também atuam de forma a suplementar ao sistema único. Não à toa que o órgão regulador dos planos de saúde é chamda de Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

A existência do Sistema Único de Saúde (SUS) não impede nem limita a atuação e crescimento de empresas privadas no setor. 

Fazem parte do segmento de saúde nacional, além das instituições que prestam serviço ao SUS, empresas que atuam como:

  • Operadoras de planos de saúde e odontológicos.
  • Laboratórios de exames e serviços de diagnósticos.
  • Fabricantes e distribuidores de insumos médicos-hospitalares.
  • Fabricantes de equipamentos e tecnologias para a saúde.
  • Hospitais e clínicas privados.
  • Fabricantes e distribuidores de medicamentos.
  • Redes de farmácias.
  • Serviços de home care.
  • Entre outros.

Justamente por haver demandas de mercado que inclusive trabalham junto ao SUS – afinal, os hospitais públicos também precisam de medicamentos, insumos, equipementos, etc – é que outras instituições da área de saúde podem prosperar, abrindo também espaço para os investidores de Renda Variável.

Além disso, a rede privada no Brasil é bastante forte e lucrativa, especialmente em despesas com médicos e planos de saúde. 

De 2010 a 2017, os gastos das famílias com saúde privada totalizaram R$231 bilhões, o correspondente a 3,5% do PIB, conforme dados do IBGE.

Por fim, o próprio governo é contratante de empresas privadas de saúde. É comum, além da compra de insumos e equipamentos, a contratação de leitos na rede privada pelo setor público acontece frequentemente.

Vale a pena investir em empresas do setor de saúde e farmacêuticas?

Como já mencionamos em outros artigos aqui no blog, diversificar sua carteira de ações com empresas de mais de um setor é uma ótima estratégia de proteger seus investimentos contra a volatilidade da Renda Variável, além de aumentar seu potencial de ganhos. 

Empresas do setor de saúde possuem receitas altas e operam em um mercado de serviços essenciais e de consumo aquecido. 

Somado a isso, é característica cada vez mais marcante das novas gerações o cuidado mais primoroso com a saúde pessoal e coletiva, além de as pessoas viverem mais do que no passado, demandando cada vez mais serviços desse tipo e por mais tempo. 

A escala de serviços de saúde demandados é enorme, desde a saúde preventiva (atividades físicas, orientações nutricionais, entre outros), passando pela medicina diagnóstica (check ups médicos regulares, exames, testes, etc) até a demanda por serviços hospitalares (tratamentos médicos, cirúrgicos, internações, pronto atendimentos, vacinas etc).

Além disso, o próprio aumento na renda das pessoas possibilita que elas possam acessar produtos que não consumiam antes, como planos de saúde melhores e visitas aos médicos e dentistas mais frequentes.

Este aumento na demanda faz com que as empresas de saúde procurem novas fontes de financiamento para sua expansão e muitas delas recorrem à Bolsa de Valores para abrir seu capital aos investidores.

Alguns IPOs na área são muito recentes (menos de 5 anos), como os casos de Mater Dei, Rede D'Or, Kora Saúde, NotreDame, Pague Menos e Oncoclínicas. Ou seja, há muito espaço para a abertura de capital de mais companhias dessa área bem como há investidores interessados nos papéis para incorporá-los seus portfólios de investimento.

SAIBA MAIS:
• Empresas de commodities: você conhece as ações listadas na Bolsa?
• 
Ações do setor de varejo: veja as melhores empresas varejistas da B3
Ações de empresas de tecnologia: está na hora de investir neste setor?

Por fim, segundo levantamento recente, o mercado passa por uma onda de aberturas de capital fusões e aquisições bilionárias devido ao aquecimento do mercado.

Por falar em carteiras de ações, confira um vídeo especial da nossa Analista de Investimentos Stefany Oliveira sobre a montagem de um portfólio vencedor:

Saia na frente e aproveite as ações mais promissoras do momento Invista como um Pioneiro da Bolsa

Quais são as ações de empresas de saúde e farmacêuticas na Bolsa de Valores?

Se você se interessou por ter empresas de saúde na sua carteira, as principais ações de companhias do setor listadas na Bolsa de Valores (B3) são:

Empresa Código Destaque e/ou perfil corporativo
Baumer BALM3 Holding que atua com produção de implantes ortopédicos, serviços de esterilização, lavanderia, centro cirúrgico, tratamento de água e resíduos sólidos de saúde. 
Biomm BIOM3 Companhia de biotecnologia farmacêutica que produz  e comercializa medicamentos biotecnológicos, especialmente para diabéticos. 
Blau Farmacêutica BLAU3 Indústria farmacêutica líder no segmento institucional. Portfólio de medicamentos voltados para imunologia, oncologia, nefrologia, antibióticos e outros. Atua em 6 países.
d1000 Varejo Farma DMVF3 Rede de drogarias das bandeiras Drogasmil, Famalife, Drogarias Tamoio e Drogaria Rosario com atuação especialmente no Rio de Janeiro, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Tocantins.
Dasa DASA3 Rede de medicina diagnóstica que também conta com grupo hospitalar, com centros médicos e hospitais, e empresa de gestão de cuidados.
Fleury FLRY3 Empresa de medicina diagnóstica e realização de exames laboratoriais e de imagem. Possui mais de 220 unidades de atendimento que respondem por mais de 80% da receita.
Grupo Alliar AALR3 Segunda maior empresa de diagnósticos de imagem do país. Possui mais de 100 unidades de atendimento em 10 estados brasileiros.
Hapvida HAPV3 Holding que atua no segmento de saúde suplementar por meio da venda de planos de saúde, assistência médica e planos odontológicos.
Hermes Pardini PARD3 Empresa de medicina diagnóstica que oferece mais de 8 mil tipos de exames. Uma das empresas que mais realiza testes de Covid durante a pandemia.
Hypera Pharma HYPE3 A maior indústria farmacêutica do Brasil do ponto de vista da receita líquida. Produz marcas de remédio como Buscopan, Benegrip, Epocler, Engov e Neosaldina.
Kora Saúde KRSA3 Um dos maiores grupos hospitalares do país com 13 hospitais no Espírito Santo, Tocantis, Mato Grosso, Distrito Federal e Ceará.
Mater Dei MATD3 Rede de prestação de serviços hospitalares e oncológicos, sendo a maior rede privada de Minas Gerais em número de leitos.
NotreDame Intermédica GNDI3 Operadora de saúde com mais de 6 milhões de beneficiários. Destaca-se na Medicina Preventiva, soluções em saúde e odontologia.
Odontoprev ODPV3 Empresa líder na comercialização de planos odontológicos na América Latina com mais de 7 milhões de beneficiários.
Oncoclinicas ONCO3 Um dos maiores grupos de oncologia, hematologia e radioterapia da América Latina. Sua área de atuação no Brasil abrange 12 estados por meio de 70 unidades.
Ouro Fino OFSA3 Companhia fabricante de produtos veterinários e medicamentos para a saúde animal de aves, bovinos, equinos, pets e suínos.
Pague Menos PGMN3 Terceira maior rede de farmácias do Brasil em número de lojas e atualmente focada na expansão no Norte e Nordeste.
Panvel (Dimed) PNVL3 Composta pela rede de farmácias Panvel, pela distribuidora de medicamentos e produtos de beleza e higiene Dimed, além do laboratório Lifar.
Profarma PFRM3 Atua nas áreas de distribuição, especialidades e varejo de medicamentos.
Qualicorp QUAL3 Uma das companhias líderes na administração e vendas de planos de saúde coletivos, empresariais e coletivos por adesão para 2,6 milhões de beneficiários.
Raia Drogasil RADL3 Líder no varejo brasileiro farmacêutico com 2,4 mil farmácias em 24 estados. Resultado da fusão entre Droga Ria a e Drogasil.
Rede D'Or RDOR3 Maior rede integrada de cuidados em saúde o Brasil com 58 hospitais próprios e 50 clínicas oncológicas além de outros serviços em saúde com bancos de sangue e ambulatórios.
Viveo VVEO3 Empresa líder na fabricação e distribuição de produtos para a saúde. Dona de marcas como: Cremer, Mafra, Vital Lab, entre outras.

Fontes: B3 e Relações Com Investidores das companhias
*Dados dos RIs das empresas em 2021

Como você percebeu, são muitas as possibilidades de investimento na área da saúde. Algumas delas são empresas enquadradas na categoria das Small Caps, ou seja, companhias com menor capitalização de mercado e com enorme potencial de valorização. Entenda mais sobre esse conceito no vídeo abaixo:

Invista em small caps com a ajuda de experts Seja um Pioneiro da Bolsa

Quais são os BDRs de empresas de saúde na B3?

Uma boa alternativa para aumentar a diversificação da sua carteira na área de saúde e a nível internacional é incluir BDRs de boas empresas.

São várias possibilidades de BDRs disponíveis na B3 com facilidade de acesso, isto é, por meio da sua conta na corretora brasileira, com a vantagem de pagar em Reais e ainda receber dividendos

Confira abaixo alguns exemplos de BDRs de empresas estrangeiras de saúde listados na B3:

Empresa Código Destaque ou perfil corporativo
Abbott Laboratories ABTT34 Fabricante de produtos farmacêuticos e de cuidados com a saúde.
Astrazeneca A1ZN34 Conglomerado anglo-sueco da indústria farmacêutica.
Biogen BIIB34 Empresa de biotecnologia sediada nos EUA.
CVS Health CVSH34 Holding de rede de varejo de farmácias e seguradora de saúde.
Davita DVAI34 Rede de tratamento renal e nefrológico.
Johnson & Johnson JNJB34 Produção de farmacêuticos e utensílios médicos.
Medtronic MDTC34 Empresa de tecnologia e produtos médicos.
Merck & Co. MRCK34 Empresa química-farmacêutica presente em mais de 60 países.
Pfizer PFIZ34 Indústria farmacêutica multinacional.
Walgreens WGBA34 Segunda maior empresa de farmácias dos EUA.

Fonte: B3

É importante lembrar que as ações e BDRs apresentados no artigo não são recomendações de compra nem necessariamente expressam a opinião dos Analistas da Toro.

Ainda não entende bem como o que são e como funcionam os BDRs? Então, assista ao vídeo abaixo em que nossa Analista de Investimentos, Paloma Brum, explica tudo sobre esse tipo de ativo.

Veja quais são os melhores BDRs para investir agora Acesse grátis

Como analisar e escolher ações de saúde?

Afinal, entre tantas alternativas entre empresas e BDRs de saúde, como escolher os melhores para incluir na sua carteira de investimentos?

A seguir, listamos alguns fatores que devem ser observados do ponto de vista da Análise Fundamentalista do longo prazo, isto é, para quem deseja carregar o investimento por mais tempo:

  • Investir em empresas tanto dentro quanto fora do Brasil para aumentar a diversificação.
  • Entender quais são os produtos e serviços dessa empresa e como ela os vende.
  • Compreender questões concorrenciais do setor, incluindo o Sistema Único de Saúde.
  • Avaliar os impactos das mudanças da legislação da saúde suplementar, que regula os planos de saúde.
  • Observar o crescimento da empresa em termos de receitas, patrimônio, lucros, margens.
  • Avaliar se a empresa realizar aquisições de outras empresas e expande sua área de atuação.
  • Checar se a empresa tem certificações essenciais da área de saúde e segue práticas de ESG.
  • Analisar como a empresa definiu sua política de pagamento de dividendos.
  • Estudar a reputação da companhia e como os clientes avaliam seus produtos e serviços.

Este é um bom ponto de partida para analisar se um investimento é bom ou não no mercado de ações. Para saber como fazer um estudo fundamentalista completo, acesse o artigo especial que preparamos no link abaixo:

ARTIGO ESPECIAL • Análise de ações: checklist completo para o método fundamentalista

Como comprar ações de empresas de saúde?

Para terminar, aprenda a comprar ações de empresas do setor de saúde na Bolsa de Valores com enorme facilidade. Veja, no infográfico a seguir, os passos simplificados para seguir e incluir as ações na sua carteira. 

Como investir na Bolsa de Valores

Se precisar de mais algum material de apoio, assista ao vídeo abaixo e aprenda como comprar ações na plataforma da Toro Investimentos, a mais moderna do mercado e com Corretagem Zero:

Invista na Bolsa com taxa Zero de verdade Abra sua conta grátis