Quando o ano inicia e as primeiras semanas de fevereiro vão chegando, muitas pessoas começam a pensar na prestação de contas com a Receita Federal. Mas, afinal, você já sabe se precisa declarar o Imposto de Renda 2019 ou como fazer isso da forma correta para não ter problemas lá na frente?

Se você ainda tem dúvida sobre a declaração de Imposto de Renda está no lugar certo. Confira a seguir as principais informações sobre esse tema e fique em dia com a Receita.

Imposto de Renda: o que é e para que serve

Muita gente atribui a declaração do Imposto de Renda ao pagamento deste tributo, entretanto não é apenas essa a finalidade do IR. Ela serve, basicamente, para informar os rendimentos que foram recebidos, sejam eles, tributáveis ou não tributáveis. Ou seja, mesmo que você não tenha que pagar nada, é importante declarar.

O Imposto de Renda é um tributo
federal que, como o próprio nome
sugere, é aplicado sobre a renda.

Ao longo do ano, você recebe seus rendimentos, certo? Sejam eles vindos de salário, investimentos e demais ganhos. E, em muitos casos, a Receita já retém parte dos ganhos através do Imposto de Renda.

Além de demonstrar os rendimentos tributáveis e não tributáveis, a declaração do Imposto de Renda também serve para realizar o acompanhamento da evolução do patrimônio dos brasileiros, uma vez que você também informa outros bens adquiridos no último ano como carros, casas, títulos, entre outros.

Assim, Governo Federal fica conhecendo melhor os seus contribuintes e verifica se não há irregularidades.

Para aqueles que pensavam que a declaração do IR servia apenas para pagar imposto, já deve ter percebido que ela é muito mais do que isso, não é verdade? Afinal, a partir da declaração anual, você pode receber parte desse dinheiro de volta. É o que chamamos de restituição.

Se você vai declarar este ano, já pensou no que vai fazer com o dinheiro que voltar para o seu bolso? Em vez de gastar tudo, uma ótima ideia é investir esse valor. Assim, você aproveita a restituição do IR para construir um futuro promissor.

Encontre oportunidades para valorizar seu dinheiro.
Teste grátis

Como declarar o Imposto de Renda 2019?

A declaração do Imposto de Renda 2019 pode ser enviada a partir do dia 7 de março, logo após a folia de carnaval. Portanto, para entender como declarar o Imposto de Renda 2019, basta seguir os estes passos:

1) Reunir a documentação necessária

O primeiro passo é separar toda a documentação necessária para inserir no programa gerador da DIRPF, entre eles, podemos destacar:

  • Comprovante de rendimentos emitido pela fonte pagadora.
  • Informe de rendimento dos bancos em que possui conta.
  • Informe de rendimentos da sua corretora, caso possua algum tipo de investimento financeiro.

Além desses, é importante separar todas as despesas pagas durante o ano de 2018. Os pagamentos efetuados para planos de saúde, faculdade, medicamentos, entre outros, poderão ser deduzidos da sua base de cálculo do Imposto de Renda.

2) Baixar o programa gerador da declaração

Outro passo fundamental é baixar o programa gerador da DIRPF. Ele pode ser facilmente encontrado no site da Receita Federal e a sua utilização é completamente gratuita. Além disso, o órgão disponibiliza vários guias para ajudar você a operar o sistema.

3) Escolher o modelo: simplificado ou completo

O próximo passo é escolher o modelo que mais se adapta à sua realidade. Atualmente, temos dois: o simplificado e o completo. No primeiro, é aplicado um desconto de 20% sobre a base de cálculo do IR. Esse montante serve como uma forma de substituir as despesas dedutíveis permitidas pelo Governo.

A completa não oferece o desconto de 20%, no entanto, todas as suas despesas podem ser lançadas no sistema. Nesse contexto, esse modelo é mais interessante para aqueles que têm um número de gastos superior ao limite proposto pela Receita Federal.

4) Conferir os dados e enviar a declaração

Por fim, basta você conferir com muita atenção todos os dados inseridos na sua declaração do IR e, em seguida, realizar o envio no próprio programa gerador. Depois de enviar, você deve pagar o imposto devido ou aguardar para receber sua restituição.

Como falamos, o dinheiro extra que voltar para o seu bolso pode ser usado para algo muito maior do que aquela ida ao shopping. Já pensou em transformar essa quantia em algo realmente importante para você, como um curso no exterior ou uma casa que cabe toda a família?

É para isso que o universo dos investimentos serve. Aproveite o melhor que o mercado pode te oferecer e dê a oportunidade para o seu dinheiro render de verdade.

Nova call to action

O que declarar no Imposto de Renda?

Agora que você já sabe os passos para declarar o seu Imposto de Renda, vamos mostrar, exatamente, o que precisa ser inserido no seu documento. Uma das principais informações é o seu rendimento salarial ou proveniente de pró-labore, para quem tem empresa.

É necessário informar todos os investimentos que você possui, mesmo aqueles que não incidem IR, como por exemplo Poupança e Letras de Crédito.

Lembre-se, o objetivo do Governo também é acompanhar a sua evolução patrimonial, sendo assim outros bens como carros e imóveis também precisam ser declarados.

As heranças e doações também têm um espaço específico na DIRPF e precisam ser declaradas. Além disso, tenha muito cuidado com os recibos e informes de rendimento que você inserir em sua declaração. Eles precisam ter a identificação da fonte pagadora, contendo: nome ou razão social e CPF ou CNPJ.

O que pode ser deduzido no Imposto de Renda?

Além dos recebimentos, você também deve inserir os pagamentos e as doações realizadas durante o ano anterior. Saiba que nem todas poderão ser deduzidas da base de cálculo do Imposto de Renda. Veja alguns exemplos de despesas que podem reduzir a base de cálculo do imposto:

  • Educação — menos cursos livres ou de idiomas.
  • Plano de saúde.
  • Pensões alimentícias.
  • Previdência privada.
  • Dependentes.
  • Previdência social.

Quem precisa declarar o Imposto de Renda 2019?

Quem deve declarar o Imposto de Renda 2019 são todos que tenham tido uma renda superior a R$28.559,70, que receberam rendimentos isentos, tributáveis ou não, superiores a R$40.000,00 durante o ano de 2018. Também são obrigados a declarar todos os que obtiveram ganho de capital na venda de um bem ou provenientes de operações na Bolsa de Valores.

Deve declarar o IR aqueles que tiverem
bens superiores a R$300.000,00, incluindo investimentos financeiros, independentemente do valor.

Com essas dicas sobre como declarar o Imposto de Renda, vai ser muito mais fácil cumprir com a sua obrigação dentro do prazo exigido pela Receita Federal e evitar cair na malha fina.

Gostou do artigo de hoje? Que tal aprender um pouco mais sobre este assunto? Então, leia nosso artigo sobre qual o valor mínimo para declarar Imposto de Renda.

Outra dica que vale a pena repetir é sobre planejar seus gastos e aplicar o dinheiro recebido na restituição para alcançar seus maiores sonhos. À primeira vista, pode parecer que esse dinheiro é muito pouco e não vai compensar os rendimentos.

No entanto, se você souber encontrar as melhores oportunidades do momento, poderá ver resultados mais interessantes do que imagina. Aqui na Toro, temos um time de especialistas de olho no mercado para recomendar a você onde e quando investir. Que tal conferir agora mesmo?

Conheça as melhores oportunidades da Bolsa agora.
Explore o mercado



Quer saber mais sobre o Imposto de Renda? Baixe grátis o guia descomplicado:

Imposto-de-Renda-declaracao