Os principais ETFs de criptomoedas da Bolsa de Valores (B3) são: BITH11, ETHE11 e HASH11 da gestora Hashdex; e QBTC11 e QETH11 administrados pela QR Asset.

Já pensou em investir em criptomoedas por meio dos ETFs? Dada a expansão desses ativos, os investidores os estão buscando como forma de aumentar a diversificação e ganhos da sua carteira.

Um levantamento recente mostrou que os ETFs de criptomoedas chegaram a quase 160 mil investidores em apenas 7 meses, tendo negociado mais de R$1,6 bilhão. 

Ou seja, é um veículo de investimento que muito tem atraído a atenção do mercado. No artigo de hoje, você conhecerá o que são os ETFs de criptomoedas, como eles funcionam e os principais Fundos listados na Bolsa de Valores do Brasil para investir nessa classe de ativos. Vamos lá?

Nova call to action

O jeito mais fácil de investir é na Toro Cadastre-se grátis e comece agora mesmo

O que são ETFs de criptomoedas?

Os ETFs (Exchange Traded Funds) são Fundos de Investimentos negociados na Bolsa de Valores (B3) que aplicam o patrimônio de seus cotistas em ativos que visam acompanhar o desempenho de algum índice de mercado como referência – ou benchmark, no jargão financeiro.

Os índices, por sua vez, são portfólios hipotéticos usados como medidores do desempenho geral de um determinado mercado, como o Ibovespa. Por refletir a performance de determinado índice, os ETFs são conhecidos por serem do tipo gestão passiva, uma vez que seu objetivo é somente seguir de perto tais índices.

Logo, os ETFs de criptomoedas são os Fundos que acompanham os índices relacionados aos principais criptoativos (Bitcoin, Ethereum, Litecoin, etc). 

Portanto, os ETFs representam uma maneira de investir nas principais criptomoedas de forma indireta, isto é, o investidor adquire cotas do Fundo de Investimento na Bolsa de Valores e este, por sua vez, investe nos ativos de acordo com uma política e regras pré-estabelecidas.

Vantagens de investir em ETFs de criptomoedas

As principais vantagens de incluir ETFs na sua carteira de investimentos são:

  1. Diversificação: possibilidade de investir em mais de um ativo por meio de uma única cota de ETF.
  2. Liquidez: facilidade para comprar e vender cotas no mercado diariamente. 
  3. Praticidade: não precisa abrir conta em outra corretora somente para isso.
  4. Facilidade: não é necessário se preocupar com wallets ou chaves privadas.
  5. Baixo custo: os valores de cada cota são acessíveis a todos os tipos de investidores.
  6. Gestão passiva: acompanhar a valorização geral do mercado.
  7. Compensação no IR: o lucro originado nas compras/vendas de ETF de criptomoedas pode ser abatido de eventuais prejuízos contraídos na Renda Variável.


Portanto, os ETFs são veículos que permitem o acesso aos investimentos em criptomoedas de modo diversificado e prático, além de serem de fácil entendimento.

Nos EUA, o primeiro ETF de Bitcoin causou grande sucesso no mercado, aponta pesquisa recente da Stake. Isso dá uma amostra da aceitação do público com esse tipo de ativo. 

Boa parte deles surgiu como resultado do interesse crescente dos investidores de Renda Variável em incluir criptoativos nas suas carteiras de investimentos, de modo a torná-la mais diversificada e com maior potencial de retorno.

Lembrando que criptoativos são mais voláteis do que as alocações tradicionais e aumentam substancialmente o perfil de risco da carteira.

Por falar em carteiras de investimentos adequadas a cada perfil de investidor, confira o conteúdo em vídeo a seguir sobre a montagem de um portfólio ideal de acordo com as suas características: 

Invista em criptomoedas através de um ETF Veja grátis os melhores ETFs da Bolsa

Quais são os principais ETFs de criptomoedas do Brasil?

Uma vez que você já domina o conceito de ETFs, vamos discorrer sobre alternativas entre eles que investem no mercado de criptos. Os principais ETFs de criptomoedas da Bolsa de Valores brasileira (B3) são:

Código na Bolsa Índice de referência Taxa de administração Patrimônio líquido*
BITH11 Nasdaq Bitcoin Reference Price 0,7% ao ano R$146,7 milhões
ETHE11 Nasdaq Ethereum Reference Price 0,7% ao ano R$154,45 milhões
HASH11 Nasdaq Crypto Index 1,3% ao ano R$2,835 bilhões
QBTC11 CME CF Bitcoin Reference Rate 0,75% ao ano R$277,4 milhões
QETH11 CME CF Ether Reference Rate 0,75% ao ano R$203,49 milhões

Fontes: B3, Hashdex e QR Asset
*Dados da gestora em novembro de 2021.

Por serem ativos de Renda Variável, as cotações do ETFs de criptomoedas variam conforme o preço dos criptoativos e com oferta e demanda por eles. 

Com o mercado e interesse aquecido, os investidores também buscam mais informações para fazer aplicações nesse tipo de ativo com consciência e segurança. Confira, a seguir, alguns conteúdos especiais que disponibilizamos no blog da Toro sobre o tema.

Ademais, em detalhes, podemos destacar algumas características a respeito desses ETFs:

BITH11

O BITH11 é um Fundo criado e administrado pela gestora Hashdex com o objetivo de ser uma alternativa de investimento em Bitcoin por meio de um ETF.

Em outras palavras, ao menos 95% todo o patrimônio é aplicado em cotas do ETF Hashdex Nasdaq Bitcoin, um Fundo listado no exterior e que replica – por meio do investimento em Bitcoin ou posições futuras da criptomoeda – o desempenho do índice Nasdaq Bitcoin Reference Price, um índice da Nasdaq que acompanha o valor do Bitcoin em dólar. 

Como ele realiza o investimento exclusivo em Bitcoin, o cotista deste ETF ganha com a valorização desta criptomoeda, mesmo que não tenha adquirido nenhum Bitcoin diretamente.

ETHE11

O ETHE11 também é gerido pela Hashdex e, semelhante ao anterior, é um ETF focado exclusivamente em seguir a valorização da criptomoeda Ethereum. 

A política de investimento do Fundo determina que 95% do patrimônio do Fundo ou mais sejam aplicados no ETF estrangeiro Hashdex Nasdaq Ethereum. Esse ETF "gringo" é quem compra o Ethereum ou posições futuras dessa criptomoeda.

O objetivo do ETHE11 é seguir de perto o Nasdaq Ethereum Reference Priceum índice também da Bolsa americana Nasdaq que mede o desempenho geral do Ethereum.

HASH11

O HASH11 é o maior ETF de criptomoedas em negociação e o Brasil em termos de patrimônio líquido e o primeiro a ser lançado por aqui. 

Seu objetivo é seguir o desempenho do índice Nasdaq Crypto Index. Assim como nos anteriores, o gestor do HASH11 investe o patrimônio do Fundo em cotas do ETF Hashdex Nasdaq Crypto Index, também negociado no exterior.

Esse ETF, por sua vez, monta uma posição em diversas criptomoedas, sendo que sua composição principal é: Bitcoin (63,3%), Ethereum (33%), Litecoin (1,00%), Chainlink (0,80%), Bitcoin Cash: (0,50%), Uniswap (0,50%) e Stellar Lumens (0,40%).

Portanto, é a oportunidade de investir em várias criptomoedas de modo simples e relativamente barato uma vez por meio de uma única cota de ETF.

Assista ao vídeo a seguir em que o nosso sócio-diretor, André Barbosa, chamou para a conversa a maior gestora de criptoativos da América Latina, a Hashdex. A profissional de Relações com Investidores da Hashdex, Precyla Eller, contou um pouco sobre a gestora e as formas de investir em criptomoedas com mais segurança através dos ETFs e Fundos de Investimentos.

Invista em criptomoedas através de um ETF Veja grátis os melhores ETFs da Bolsa

QBTC11

O QBTC11 é gerido pela QR Asset e tem como intuito ser um Fundo de gestão passiva a acompanhar o desempenho do Bitcoin.

A composição de sua cesta é marcada por cotas de Fundos de Investimentos que investem 99% em Bitcoin e uma pequena parcela em caixa em dólares e reais. 

Desse modo, o ETF objetiva refletir a variação do Bitcoin Reference Rate, um índice do Grupo CME (Chicago Mercantile Exchange). Então, o cotista também tem seu patrimônio valorizado quando o Bitcoin sobe.

QETH11

Por fim, o QETH11 permite que seus cotistas tenham acesso ao investimento em Ethereum de forma simples por meio de um ETF.

O intuito do Fundo é usar o patrimônio para adquirir cotas de Fundos de Investimentos internacionais que aplicam na criptomoeda Ethereum.

Esses Fundos visam seguir o Ether Reference Rate, também da Chicago Mercantile Exchange. Portanto, esse ETF é procurado por aqueles que desejam um Fundo que invista exclusivamente na criptomoeda Ethereum.

Importante: os ETFs mostrados neste artigo como exemplos não são recomendações de compra e não necessariamente expressa a opinião dos Analistas da Toro Investimentos, assim como a valorização passada não é garantia de retornos futuros.

Confira abaixo como o preço dos ETFs citados se valorizou desde o início das negociações das cotas na Bolsa de Valores:

Veja quais são os melhores ETFs para investir agora Acesse grátis

Como investir em ETFs de criptomoedas?

Agora que você já conhece quais são as principais alternativas entre os ETFs de criptomoedas, confira abaixo o procedimento detalhado para fazer um investimento.

  1. Definir seus objetivos: alinhar o investimento em ETF aos seus objetivos de curto e longo prazos.
  2. Definir seu perfil de investidor: aplicar em ETFs de criptomoedas deve estar em coerência com seu perfil de investidor e tolerância ao risco. 
  3. Abrir conta em uma corretora: para investir em cotas de ETFs, você precisa de uma conta ativa em uma corretora.
  4. Selecionar e buscar o ETF: na plataforma da corretora, busque o ETF escolhido pelo código de negociação.
  5. Configurar e confirmar: configure a quantidade de cotas, confira o valor total da ordem e confirme o investimento.


Caso tenha alguma dúvida, assista ao conteúdo em vídeo a seguir e descubra o que são os ETFs e como investir neles por meio da plataforma da Toro, a mais moderna do mercado, além de contar com a ajuda de experts:

Invista em criptomoedas através de um ETF Veja grátis os melhores ETFs da Bolsa