Quando você começa seus investimentos, algo frequentemente mencionado é a importância de montar uma “carteira de investimentos”. Termos como “carteira recomendada”, “carteira diversificada” e “perfil de investidor” surgem nesse momento e podem trazer muitas dúvidas.

Por isso, vamos explicar agora o que é uma carteira de investimentos, como montar a sua e como você pode alcançar uma boa rentabilidade com a carteira recomendada da corretora de valores.

O que é uma carteira de investimentos?

Uma carteira de investimentos é, simplesmente, o agrupamento de todos os investimentos que você possui. É como se fosse uma cesta, onde você deposita os produtos que você comprou. Só que os produtos são investimentos, e com uma boa carteira você tem mais chances de ter ótimos resultados e suavizar os riscos.

Inclusive, esse é um dos apelidos da carteira de investimentos, também chamada de cesta ou portfólio de investimentos.


O objetivo da carteira de investimentos é fazer com que seu patrimônio, como um todo, se valorize ao passar do tempo.

E por isso é tão importante saber como compor uma carteira, de forma diversificada, rentável e de acordo com o seu perfil. Para que o seu conjunto de investimentos seja combinado de maneira que, mesmo que um investimento não tenha um bom resultado, algum outro possa cobri-lo e ajudar a proteger seu patrimônio e fazê-lo crescer.

Essa carteira pode ser composta de:

  • Ações
  • Títulos de renda fixa
  • Fundos de investimento
  • Fundo Imobiliários (FIIs)
  • E até mesmo ativos do exterior por meio de BDRs e ETFs.

Mas é importante levar em consideração o seu perfil, pois é ele que determinará o risco que você está disposto a assumir por uma boa rentabilidade, e isso faz toda a diferença nos ativos que serão escolhidos.

O que é uma carteira recomendada?

Embora possa parecer a mesma coisa, a carteira recomendada é um pouco diferente da carteira de investimentos. Isso porque elas são a recomendação de um conjunto de investimentos, feito por corretoras e empresas de análise.

O objetivo das carteiras recomendadas é indicar quais investimentos tendem a ter um melhor desempenho em determinado prazo ou cenário (político, econômico, etc).

Para o investidor, essa pode ser a solução para uma dúvida muito comum: onde investir, quando comprar e quando vender cada investimento.

E mais do que isso, elas ajudam a entender melhor o mercado e os investimentos que estão sendo recomendados, uma vez que as carteiras recomendadas, normalmente, são acompanhadas de relatórios e explicações sobre as razões que fazem daqueles bons investimentos no momento.

As carteiras recomendadas mais comuns são as carteiras mensais de ações, onde várias corretoras e instituições recomendam ações com boas perspectivas para um determinado mês inteiro.

A ideia é que o investimento seja feito no início do mês e encerrado apenas ao final, apesar disso, as ações continuam sendo monitoradas e, caso ocorra alguma mudança no cenário ou na análise, podem ser recomendadas a substituição de determinada ação, a venda ou alguma alteração de posição.

Existem também carteiras recomendadas de dividendos, de títulos de renda fixa e carteiras voltadas para um tipo de ação específico, como é o caso das carteiras de Small Caps, que são formadas por ações de menor liquidez da Bolsa de Valores.

Falando em dividendos, confira abaixo um tutorial de como você pode investir nas melhores pagadoras de proventos do mercado:

Invista nas ações com maior potencial para crescer e surpreender Tenha a carteira exclusiva dos Pioneiros da Bolsa

Como montar uma carteira de investimentos?

A primeira coisa que você precisa saber para montar uma carteira de investimentos é sobre diversificação. Um ditado importante no mercado, especialmente para novos investidores é: “não coloque todos os ovos na mesma cesta”.

Quando você investe todo seu dinheiro em apenas uma ação, se ela se desvalorizar, todo o seu dinheiro estará comprometido. Mas se você investe em 5 ou 6 ações diferentes, se uma delas apresentar queda, esse prejuízo pode não afetar tanto o seu resultado geral.

É por isso que dizemos que montar uma carteira de investimentos diversificada é mais seguro para o seu dinheiro.

Mas para montar uma carteira de investimentos corretamente, você também precisa levar em consideração: o seu perfil de investidor, seus objetivos e em quanto tempo pretende alcançá-los, e, finalmente, qual a estratégia de investimento que será adotada.

Veja então os primeiros passos para montar sua carteira de investimentos:

Descubra seu perfil de investidor

O seu perfil de investidor é um ponto de partida crucial antes de fazer qualquer investimento e ele está, principalmente, ligado a quanto risco você está disposto a assumir por uma boa rentabilidade.

Por isso, é importante saber quais são os seus objetivos, em quanto tempo você deseja realizá-los, e qual o risco você está disposto a enfrentar para alcançá-lo.

Existem 3 perfis de investidor principais:

  • Investidor conservador: normalmente busca o mínimo de risco e o máximo de segurança e previsibilidade dos seus investimentos.
  • Investidor moderado: está disposto a riscos moderados, desde que acreditem em uma boa valorização em um médio e longo prazo.
  • Investidor agressivo: normalmente buscam retornos maiores no curto prazo e, para isso, estão mais confortáveis em lidar com os riscos.

Defina prazos e objetivos

Os objetivos e prazos da sua aplicação são 2 outros fatores muito importantes. Qual o retorno que você busca neste investimento? E em quanto tempo?

Sem levar estes fatores em consideração, você pode acabar estabelecendo uma estratégia que não irá atender às suas expectativas.

Se o seu objetivo é um retorno expressivo para trocar de carro no próximo ano, por exemplo, investir em títulos de Renda Fixa podem não ser a melhor escolha, pois normalmente possuem uma rentabilidade mais lenta.

Sendo assim, você pode precisar tomar um pouco mais de risco e planejar uma estratégia de retorno mais rápido.

Os definições mais comuns para o prazo do seu investimento são:

  • Curto prazo: investimentos com duração entre 1 a 6 dias.
  • Médio prazo: investimentos com duração entre 5 a 90 dias.
  • Longo prazo: investimentos com duração entre 3 meses e 3 anos.

Defina sua estratégia de investimento

Finalmente, conhecendo seu perfil de investidor, objetivos e o prazo que deseja alcançá-lo, fica mais fácil definir qual a estratégia ideal para o seu investimento e então montar uma carteira.

Você pode combinar títulos de renda fixa, investimentos em ações, fundos e diversos ativos. O importante é respeitar seu perfil de investidor e seguir uma estratégia que te direcione ao seu objetivo.

Para isso, contar com a ajuda de profissionais do mercado faz toda a diferença. Pode parecer simples descobrir o seu perfil de investidor e combiná-lo com a estratégia, mas esse é um ponto extremamente importante e merece muito cuidado.

Na Toro, você pode descobrir o seu perfil de investidor e contar com o nosso time de especialistas do mercado para te ajudar a construir uma carteira diversificada e alinhada aos seus objetivos.

Descubra seu perfil de investidor e invista com corretagem Zero Comece agora na Toro

Como ter a melhor carteira recomendada?

Como você viu, as carteiras recomendadas podem ajudar muito na hora de montar uma carteira de investimentos vencedora, com boa rentabilidade e, ao mesmo tempo, que aumente a segurança do seu investimento.

E você pode ter uma carteira de investimentos vencedora construída por um time de especialistas gratuitamente. Veja como é fácil ter a sua agora mesmo:

Veja com seus próprios olhos como a nossa plataforma é simples e fácil de usar.

Aproveite nossas recomendações com os melhores ativos recomendados por um time de especialistas e invista com corretagem Zero. Comece agora mesmo:

Aproveite o jeito mais fácil de investir agora mesmo Faça seu cadastro grátis na Toro

Nova call to action