Conhecer os investimentos e os custos ligados a eles é essencial para evitar surpresas desagradáveis. Afinal, você quer garantir sempre a melhor rentabilidade quando vai investir na Bolsa de Valores, não é mesmo?

Pensando nessas questões, criamos este artigo. Ao longo do texto, você entenderá o que é taxa de corretagem e como ela é cobrada.

Vamos lá?

O que é taxa de corretagem

A taxa de corretagem é um valor cobrado por bancos ou corretoras para cada operação realizada na Bolsa de Valores. Sendo assim, ao vender ou comprar uma ação, por exemplo, você vai ter que pagar uma taxa pela operação. A quantia a ser paga pode variar bastante, pois depende muito das regras estipuladas pela sua corretora

Em termos bastante resumidos: a taxa de corretagem nada mais é do que um valor pago à instituição financeira que faz o intermédio entre você e a Bolsa de Valores, enviando ordens de compra e venda de ativos.

Quando usamos o transporte público, por exemplo, pagamos para que o ônibus ou metrô nos leve ao local que queremos, certo?

A corretagem funciona de maneira parecida: ela é o pagamento pelo serviço que nos conecta às aplicações financeiras da Bolsa.

Como já falamos, ela é cobrada em negociações de ativos da renda variável, como contratos futuros e ações. Então, na hora de escolher uma corretora para investir na Bolsa de Valores, jamais deixe de conferir as taxas de corretagem praticadas por ela, ok?

Taxa zero de verdade: saiba como a Toro está mudando o mercado. Veja agora

Saber como é cobrada essa taxa é algo muito importante — quanto maior é esse custo, maior tende a ser o impacto na rentabilidade do seu investimento. Portanto, o mais indicado é buscar corretoras que ofereçam um ótimo serviço sem exigir taxas abusivas.

Mesmo escolhendo as melhores opções
para investir, os seus ganhos podem ficar comprometidos por conta de taxas.

Tente entender todos os detalhes relativos às cobranças, às porcentagens envolvidas, à forma de cobrar e assim por diante. Desse modo, você poderá se planejar melhor e ter resultados que realmente estejam de acordo com suas expectativas. E ainda evita tomar um baita susto no fim do mês ao ver seu extrato.

Como são cobradas as taxas de corretagem?

Depois de entender o que é taxa de corretagem, é fundamental considerar que existem diferentes formas de cobrá-la. Como dissemos, ela pode interferir diretamente na rentabilidade líquida de seus investimentos e pode ser cobrada de modo fixo ou variável. Confira, logo abaixo, como isso acontece na prática:

Valor fixo


Nesse modelo, você paga uma quantia fixa, independentemente do valor movimentado. Isto é, caso você faça uma aplicação de R$1 mil ou de R$100 mil, a taxa será a mesma nas duas situações.

Valor variável


Diferentemente do tópico anterior, esse tipo de cobrança varia de acordo com a quantidade de dinheiro investida. Ou seja, haverá uma significativa diferença na taxa cobrada entre operações de R$5 mil e R$500 mil, por exemplo.

Valor fixo mais uma porcentagem


Nesse caso, é cobrado um valor fixo acrescido de uma porcentagem que varia conforme o total aplicado e a operação realizada. É uma das formas de cobrança mais utilizadas, por exemplo, quando você vende ou compra seus ativos através da mesa de operações da sua corretora.

 

Taxa de corretagem x taxa de custódia: entenda as diferenças

Como você acabou de ver, o valor da corretagem vai depender bastante da política escolhida pela sua corretora. Essas instituições podem aplicar os valores que acharem convenientes, segundo os limites definidos pelos órgãos reguladores, ou até mesmo isentar a pessoa que investe de algumas taxas.

No entanto, existem outros custos que causam muitas dúvidas em quem deseja investir e pretende fazer um bom planejamento financeiro.

A taxa de custódia é um bom exemplo disso e nem todo mundo entende quais são as diferenças entre ela e a taxa de corretagem.

Antes de tudo, é válido destacar que elas não são a mesma coisa. Afinal, a taxa de custódia está relacionada aos custos de armazenamento dos títulos ou ações que você tem junto à corretora. Para fazer uma comparação com o cotidiano, é como se ela fosse uma cobrança do condomínio onde "moram" os seus investimentos.

Assim como a corretagem, a custódia para investimentos na Bolsa pode ser uma quantia fixa, que você já sabe antecipadamente quanto pagará, ou uma porcentagem variável, calculada sobre o valor de suas aplicações. Muitas corretoras, no entanto, decidem isentar seus clientes desse custo.

Essa isenção pode ser total ou ocorrer a partir do volume de movimentação que você faz. Ela também pode acontecer segundo o tipo de ativo que você movimenta ao longo de um período.

Também vale ter atenção às outras taxas ligadas ao seu investimento, além da corretagem e da custódia. Veja só:

ISS


O Imposto Sobre Serviços (ISS) incide sobre o valor da corretagem. Este valor é de, no máximo, 5% da taxa de corretagem. Então, na prática, se a sua corretora cobra R$10 pela corretagem em ações, por exemplo, então o ISS a ser pago será de, no máximo, R$0,50.

Emolumentos


Essa custo é cobrado pela Bolsa de Valores sobre operações de compra e venda de ativos financeiros. O valor exato a ser pago varia bastante, porque depende do tipo de ativo e o volume financeiro negociado.

Imposto de Renda


Como você já deve saber, os investimentos na Bolsa de Valores também precisam pagar Imposto de Renda (IR). Os lucros obtidos em operações que duram mais de um dia são tributados em 15%. Os ganhos em operações que começam e terminam no mesmo dia (Day Trade) são tributados em 20%.

Um detalhe é que para um volume de vendas de ações de até R$20.000 em um mês há isenção de IR para pessoas físicas.

Viu só como existem muitas variáveis nessa história? Por isso, repetimos que é importante checar com a sua corretora quais são as taxas cobradas por ela.

Taxa zero de verdade: saiba como a Toro está mudando o mercado. Veja agora

Taxa de corretagem para investimentos

Cremos que você já entendeu que essa taxa pode ser cobrada sobre modalidades específicas de investimento. Então, explicaremos agora como funcionam as diferentes cobranças de acordo com os tipos de ativos. Veja só:

Taxa de corretagem para contratos futuros

Um contrato futuro equivale a um acordo de compra ou de venda de um ativo para uma data futura. Ele pode representar diferentes ativos, como:

  • Commodities (café, milho, soja, boi gordo etc.)
  • Dólar
  • Índices econômicos
  • Entre outros

Essa taxa para contratos futuros pode variar entre os diferentes tipos de contratos. Na maioria dos casos, o valor cobrado pela corretagem será referente a cada contrato operado.

Taxa de corretagem para ações


As ações, quando são compradas e vendidas no mesmo dia — operação também chamada de Day Trade —, normalmente têm uma corretagem que incide sobre cada ordem. Algumas corretoras optam por fazer essa cobrança sobre a quantidade de operações realizadas, enquanto outras estipulam o valor da corretagem segundo o volume financeiro movimentado.

Dessa forma, se você movimentar até R$5 mil em ações, a taxa poderia ser de R$10,00, por exemplo. Por outro lado, caso opere acima dessa quantia, ela poderá ser menor.

Esse é um incentivo para que as pessoas invistam mais sem aumentar demais seus custos operacionais.

É por isso que muitas corretoras oferecem pacotes de corretagem com valores mais em conta para quem já costuma realizar várias operações.

Taxa de corretagem para opções


Investir em opções também pode exigir o pagamento dessa taxa, que pode ter um valor fixo por negócio ou pode ser um valor percentual sobre a quantia total envolvida na transação.

Taxa de corretagem em bancos

Sabia que a corretagem não é uma cobrança exclusiva das corretoras? Apesar do nome confundir muita gente, os bancos também cobram essa taxa. A diferença é que, normalmente, o valor cobrado é bem maior do que o praticado entre as corretoras.

E por que isso acontece? A questão é que o banco tem outras atividades além de oferecer investimentos. Então, geralmente, oferecer um preço competitivo pela corretagem não é prioridade.

No banco, além da corretagem mais cara, você pode encontrar outras taxas que as corretoras não cobram.

Outro ponto que não conta a favor dos bancos é a variedade de produtos e serviços de investimento. Provavelmente vai ter menos opções para escolher onde investir do que se estivesse fazendo suas aplicações por uma boa corretora.

Pegou a maior lição deste artigo? Entender o que é e como funciona a taxa de corretagem é muito importante para que você possa fazer boas escolhas. Além disso, poderá fazer um controle mais efetivo sobre os seus investimentos, sem ter surpresas desagradáveis ao ver seu extrato no fim do mês.

Taxa de corretagem na Toro

Na hora de começar a investir, escolher uma boa corretora de valores pode fazer a diferença nos seus resultados. Por isso, muitas pessoas ficam em dúvidas sobre como fazer a escolha certa. Afinal, estamos falando do seu dinheiro e do futuro que você sonha, certo?

O primeiro detalhe que você deve ter atenção é que a melhor corretora de valores para você é aquela que possui os melhores serviços para atender ao que você precisa.

Independentemente dos seus objetivos,
sua corretora deve oferecer praticidade, segurança e apoio especializado.

Pensando no seu perfil, digamos que você queira começar a investir na Bolsa de Valores e busca uma boa corretora. Então, você precisa de uma que ofereça informações e ferramentas para identificar os momentos certos de investir, fazendo isso com segurança e estratégia.

Além disso, quem pretende investir na Bolsa de Valores, precisa escolher uma corretora que não cobre taxa de corretagem abusiva e tenha uma excelente plataforma de investimentos. A maioria das empresas da área oferece um Home Broker, que é uma plataforma online que permite enviar ordens para comprar e vender ativos na Bolsa.

No entanto, grande parte dos Home Brokers disponíveis hoje são confusos e pouco práticos, exigindo um conhecimento muito avançado dos investidores. Só que nem todos são iguais.

A Toro fez diferente. Criamos uma experiência totalmente nova de investimentos. Agora, qualquer pessoa pode investir na Bolsa de Valores, com poucos cliques e de forma muito segura.

Sabe a melhor parte? Aqui é tem taxa zero de verdade. Você não paga nada para abrir e manter sua conta, nem para fazer saques.

E se o assunto é taxa de corretagem, nosso sistema é revolucionário. Quando você faz um investimento recomendado pelos nossos analistas em Bolsa, você só paga a taxa de corretagem se tiver lucro. Ou seja, só ganhamos quando você ganha.


Se você quiser operar por conta própria, sem seguir nossas recomendações, também pode. Nesse caso, você paga as tarifas da tabela tradicional.

Quer saber mais sobre quanto custa investir pela Toro? Acesse nossa página de custos.