Os conceitos e as aplicações de suportes e resistência são alguns dos mais elementares e úteis nas estratégias de trading com ativos da Bolsa de Valores.

Além de compreender a movimentação das tendências, o rompimento de regiões (pisos e tetos) de preços ampliam a possibilidade de ganhos e pedem um novo olhar sobre o gerenciamento de risco

Os níveis de suporte e resistência são tidos como essenciais para entender a psicologia do mercado e a lei da oferta e da procura.

Neste artigo, vamos entender o que são esses conceitos e regiões de preços na prática, demonstrar com alguns exemplos e aprender que tipos de operações para realizar e obter ganhos maiores. Leia o conteúdo até o final e se torne um trader mais completo e preparado para entender o mercado.

Que tal um plano de investimentos personalizado para você? Clique aqui e  invista com ajuda de expertsQuer ter o Profit grátis para sempre?  Clique aqui e vença na Bolsa com a  melhor ferramenta do mercado

O que são suportes e resistências?

Logo de cara, vamos compreender o que significam esses conceitos na Análise Técnica. Como você sabe, os gráficos do mercado apresentam a movimentação do preço de um ativo no eixo Y em relação ao tempo no eixo X. 

Então, quando a movimentação da cotação chega a valores em que encontra dificuldades de ultrapassar, seja para cima ou para baixo, se estabelecem "pisos" e "tetos" que marcam a psicologia dos investidores e os limites em que vendedores e compradores estão dispostos a receber ou pagar.

Logo, um suporte é uma zona de preços em que o valor de um ativo encontra dificuldade em cair mais. Logo, é um nível em que os compradores voltam a demonstrar força.

Desse modo, o suporte funciona como uma linha imaginária que estabelece um piso psicológico para a queda. Os vendedores enfrentam problemas para vender abaixo dela e os compradores fazem força para que o preço volte a subir. Para a resistência, o pensamento é o inverso.

Uma região de resistência é um nível de preços em que a cotação de um ativo esbarra em um "teto" e não reúne forças para subir mais.

Assim sendo, funciona com o mesmo gatilho psicológico do suporte, isto é, uma linha imaginária determina o limite em que os compradores se deparam com barreiras para superar e os vendedores voltam a fazer força para direcionar o preço para baixo.

Toda formação de preços no mercado é determinada pela lei da oferta e da procura. Dessa maneira, existem, do ponto de vista psicológico, técnico e fundamentalista, níveis de preços em que os compradores ou vendedores não estão mais dispostos a superar caso não haja um novo motivo para isso

Portanto, os suportes e resistências são regiões em que a "briga" entre o movimento comprador e o vendedor se acentua para determinar a direção do ativo.

Como traçar linhas de suporte e resistência?

Para traçar as linhas, é preciso identificar no gráfico os níveis de preços recentes em que a cotação encontrou mínimas ou máximas. Também é fundamental se concentrar em encarar os suportes  e resistências como "regiões de preço" e não como uma linha fixa em um único ponto.

Lembre-se que o mercado se movimenta em "ondas" e, nos pontos mínimos delas é que os suportes são criados. Veja um exemplo abaixo:

image-png-Apr-05-2022-05-52-05-23-PM

No caso das resistências, o caminho é o mesmo mas olhando para o teto. As resistências são criadas nos pontos em que as ondas encontram suas máximas. Observe um exemplo:resistencia-analisetecnica

Tenha atenção a alguns fatores quando marcar suas linhas no gráfico:

  • Número de vezes: quanto mais vezes a linha for testada (tocada) sem ser rompida, mais significante é o nível do suporte ou da resistência.
  • Histórico: verificar se determinado nível de preços já foi uma região de suporte ou resistência no passado.
  • Níveis psicológicos: ocorre quando os números são arredondados (como 10, 20, 30, etc). Muitas vezes representam os pontos de virada psicológica em que muitos investidores vão tomar as decisões de compras ou vendas.
  • Tempo gráfico: comece analisando as regiões de preços em tempos gráficos maiores até os menores.
  • Zonas de suporte ou resistência: pode-se traçar zonas, ou seja, uma área entre duas linhas de suporte/resistência que estejam próximas.

Linhas de suporte e resistência com o mercado em tendência

Nos exemplos das imagens anteriores, o mercado estava lateralizado, isto é, sem tendência de alta ou baixa. No caso de movimentação para cima ou para baixo, a definição dos suportes e resistências seguirá da mesma forma, porém as linhas estarão inclinadas. Observe: 

suporte-resistencia-tendencia-de-alta

O que são canais de suporte e resistência?

Por fim, os canais são regiões em que os preços se movimentam entre as linhas de suporte e resistência, podendo oferecer oportunidades de operação quando o mercado romper esse canal para cima ou para baixo. Veja um exemplo: 

ABEV3_2022-04-22_10-25-31

Inversão de papéis

Como o preço se move além de um nível de suporte ou resistência, se pensa que a oferta e a demanda se deslocaram, fazendo com que o nível rompido inverta de papel.

Se o preço cai abaixo de um nível de suporte, esse nível passa a ser uma resistência. Se o preço sobe acima de um nível de resistência, ele se tornará suporte.

Porém, para obter uma verdadeira inversão, é importante que o preço faça um rompimento forte no suporte ou na resistência.

resistencia-suporte
Por exemplo, como observamos na figura acima, a linha pontilhada é mostrada como um nível de resistência que impede o preço de sair da posição mais elevada em duas ocasiões (pontos 1 e 2).

No entanto, uma vez que a resistência é quebrada, torna-se um nível de suporte (indicado pelos pontos 3 e 4), suportando o preço e impedindo-o de ir mais baixo novamente.

Traçar essas linhas e entender melhor onde colocar os indicadores fica muito mais simples se você utilizar a melhor plataforma para trading. Confira um conteúdo em vídeo especial que vai lhe ajudar a escolher a ferramenta correta. 

Quer ter o Profit grátis para sempre?  Clique aqui e vença na Bolsa com a  melhor ferramenta do mercado

Quais são os melhores indicadores para suportes e resistências?

Além das linhas traçadas, alguns indicadores de Análise Técnica podem ser utilizados para aprimorar o estudo dos pontos de entrada nas operações e verificar o quão relevantes são os pontos observados.

O trader, ao usar algum dos indicadores a seguir, deve somá-los às linhas manuais para confirmar a força das regiões de suporte e resistência. Quanto mais indicadores mostrarem que essas zonas de preço assim podem ser consideradas, mais relevante fica a análise gráfica. São eles:

Indicador Característica
Linhas de tendência Operar a favor da tendência é bem menos complicado do que contra ela. Então trace linhas auxiliares para identificar o movimento do mercado e a sua força. 
Volume O estudo do volume de negociação permite entender qual movimento (comprador ou vendedor) está se sobressaindo.
Médias móveis As médias móveis exponenciais de diferentes períodos também podem ser usadas como indicadores de suporte e resistência dinâmicas (que acompanha a oscilação do preço).
Bandas de Bollinger Indicador formado por duas médias móveis (superior e inferior) que também acompanha a variação das cotações. As bandas ficam mais estreitas quando há menos volatilidade no mercado.
Canal de Keltner Muito semelhante ao anterior, mas com metodologia de cálculo um pouco diferente. Ele traça linhas flutuantes com base em um valor central médio que serve para medir a volatilidade dos preços.
Preço médio ponderado pelo volume (VWAP) Mostra ao trader o preço médio de um ativo em relação ao tempo. Diferente da média móvel, ele inclui o volume negociado ponderado no cálculo.
Envelope Mostra, por meio da identificação de linhas superiores e inferiores, as médias móveis em torno da oscilação do preço em níveis de sobrecompra e sobrevenda. 
Retração de Fibonacci Ferramenta matemática para estimar a escalada potencial dos preços e para identificar possíveis reversões de mercado, assim como colocar ordens de stop.
Índice de força relativa (IFR) Serve para mensurar a aceleração dos movimentos dos preços e quando diminui sua velocidade. 
Formações gráficas O uso de padrões e formações gráficas como topos ou fundos duplos, /triplos, ombro-cabeça-ombro, bandeiras e flâmulas podem ser auxiliares.

 

Nova call to actionCursos, e-books, vídeos, relatórios… tudo isso grátis para você Acesse agora

Como operar nos suportes e resistências?

A análise de suporte e de resistência é uma parte importante do estudo das tendências, porque ela pode ser usada para tomar decisões de investimento e identificar a inversão de uma tendência.

Os níveis de teto e piso tanto testam quanto confirmam tendências e precisam ser monitorados por qualquer trader que usa Análise Técnica.

Enquanto o preço da ação permanece entre os níveis de suporte e resistência, a tendência provavelmente continuará.

É importante notar, entretanto, que uma quebra para além de um nível de suporte ou resistência nem sempre significa uma reversão. Por exemplo, se os preços se movem acima dos níveis de resistência dentro de um canal de tendência para cima, pode-se dizer que a tendência se acelerou, mas não foi invertida. Isto significa que a valorização do preço da ação é esperada mais rápido do que a previsão da tendência.

Fique atento aos pontos importantes de suporte e resistência que podem afetar a maneira que a ação é negociada. Os investidores devem evitar enviar ordens nestes pontos, pois a área em torno deles é, normalmente, marcada por muita volatilidade.

Se você se sentir confiante em fazer uma operação perto de um nível de resistência ou suporte, é importante que você siga esta regra simples: não faça ordens diretamente no nível de suporte ou de resistência, porque, em muitos casos, o preço nunca realmente atinge o número inteiro, mas o flerta.

Então, se você está otimista sobre um ativo que está se movendo em direção a um nível de suporte importante, não coloque a ordem no nível de suporte.

Ao invés disso, coloque-a acima do nível de suporte, dentro de alguns pontos. Por outro lado, se você está colocando stop loss ou venda a descoberto, configure o preço de trade igual ou inferior ao nível de suporte.

📉 Operações em regiões de suporte e resistência


  • Rompimentos: os traders costumar realizar operações de venda ou compra quando um suporte ou resistência são quebrados. 
  • Compra nos suportes: pode-se optar por realizar compras nas zonas de suporte em que o preço está "mais barato" e vender quando subir.
  •  Venda nas resistências: há ainda a oportunidade de realizar vendas nas regiões de resistência (reteste). Contudo, tenha atenção que nem toda compra ou venda nessas regiões serão bem sucedidas. 
  • Movimentar o stop: em um rompimento, também pode-se movimentar o stop loss para regiões próximas à que houve a quebra do suporte ou da resistência. 

Por fim, para entender e prever quando os rompimentos de zonas de suporte e resistência serão vencidos, também é fundamental dominar os padrões de candlesticks. Entenda mais sobre isso no vídeo a seguir com o nosso especialista Helder Wakabayashi:

 

Opere minicontratos sem pagar mensalidade e nem corretagem Vença na Bolsa com  Profit grátis para sempre