O mês de maio de 2019 é um marco para toda a história da Bolsa de Valores no Brasil. Isso porque, no dia 09/05/2019, a B3 divulgou o incrível número de 1.000.000 de pessoas cadastradas na casa.

Isso quer dizer que são 1.000.000 de investidores que perceberam as oportunidades que a Bolsa de Valores pode oferecer para aplicar seu dinheiro e possibilitar que seus sonhos sejam conquistados. Nesta ocasião, a Toro tem orgulho de fazer parte deste marco e ser uma ponte para levar tantas pessoas até esses investimentos.

Dessa forma, para celebrar este momento tão especial para os investidores brasileiros, preparamos um conteúdo apresentando a história da B3 e como nós, da Toro, somos parte dessa conquista. Confira:

História da Bolsa de Valores no Brasil

A história da instituição no Brasil começou em 1890, quando foi fundada a Bolsa Livre, para ser a casa de negociação de capitais no país. Porém, devido a divergências políticas ficou aberta apenas até 1891.

Depois de 4 anos, em 1895, foi aberta a Bolsa de Fundos Públicos de São Paulo, que substituiu a Bolsa Livre e ocupou o lugar de protagonismo em relação ao mercado de capitais no Brasil. Em 1934, o nome da instituição foi alterado para Bolsa Oficial de Valores de São Paulo, mas nessa época já era conhecida como Bovespa.

Por volta dos anos 2000, a Bovespa e a Bolsa de Valores do Rio de Janeiro eram as instituições responsáveis pela negociação das ações mais representativas no país, ocupando a liderança deste mercado e atraindo a atenção de toda economia brasileira.

Este mercado ficou ainda mais restrito à Bovespa em agosto de 2000, quando as bolsas de valores do Rio de Janeiro (BVRJ), de Minas-Espírito Santo-Brasília (BOVMESB), do Extremo Sul (BVES), de Santos, da Bahia-Sergipe-Alagoas (BOVESBA), de Pernambuco e Paraíba (BOVAPP), do Paraná (BVPR) e a Regional (BVRg) foram integradas e concentradas em São Paulo.

Além disso, a Bovespa se uniu a outras importantes instituições financeiras brasileiras. Em 2008, ela se uniu à Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), e em 2017, se fundiu à Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos (CETIP), momento em que a BM&F Bovespa se tornou a B3 (Brasil, Bolsa, Balcão).

Essas fusões e toda história da instituição são importantes para fazer que a B3 seja a 5ª maior empresa de comercialização de ativos financeiros do mundo, reunindo um patrimônio estimado em 13 bilhões de dólares.

Quando a Toro entrou nessa história

Nossa relação com a Bolsa de Valores começou em 2008, ano em que um dos nossos fundadores ofereceu o primeiro curso sobre investimentos. Logo depois, em 2009, a educação continuada aos clientes que realizaram o curso, passou fazer parte do que oferecíamos.

Em 2010, foi fundada oficialmente a Toro Investimentos, uma empresa focada em educação de investimentos. Desde então, esforçamos para encurtar o caminho entre as pessoas e seus sonhos, possibilitando que elas tenham acesso a um dos melhores investimentos do mundo: a Bolsa de Valores.

Em 2011, começamos a oferecer o serviço de análise e consultoria em investimentos, por meio de uma ferramenta que se transformaria em uma das principais do setor: o Toro Radar. Em 2014 alcançamos um novo patamar: a atualização do Toro Radar permitia que os usuários conseguissem investir diretamente pela plataforma.

Mas não paramos por aí, com o objetivo de oferecer a melhor experiência digital de investimentos do mundo, para todos, começamos em 2016 o processo para abrir nossa própria instituição financeira.

Em 2018, nos tornamos uma das primeiras fintechs de investimentos a ser dona da própria instituição financeira. Com isso, criamos um produto completo, que reúne as análises do mercado e das ações e a possibilidade de investir rapidamente, sem que seja necessário utilizar gráficos complexos ou operações complexas.

Facilidade para chegar até a Bolsa de Valores

Em todos estes anos, é preciso destacar que a forma como os investidores chegam até a Bolsa não mudou muito. Durante muito tempo, as operações eram realizadas por meio de ligações telefônicas, os investidores tinham que ligar e sinalizar o tipo de transação que queria fazer.

Com o passar do tempo e com a evolução das tecnologias disponíveis, foi desenvolvido processos que permitiam que os investidores realizem suas operações, por meio do Home Broker. Essa ferramenta foi criada para possibilitar que os investidores tenham acesso ao mercado de capitais por meio da internet, isso quer dizer, que é o sistema que liga a Bolsa às pessoas que querem aplicar o dinheiro em ativos.

Entretanto, não era um processo simples, o que exigia que os investidores tivessem conhecimento e experiência no processo. Por isso, sabíamos que era preciso facilitar o acesso e ainda mais possibilitar que mais pessoas conseguissem investir, e foi o que fizemos.

Quando lançamos nossa plataforma, a principal preocupação foi entregar uma experiência nova para os usuários, excluir as dificuldades que impedia que mais pessoas entrassem na Bolsa. Por isso, criamos uma plataforma simples e prática, onde o investidor consegue ver as oportunidades que a B3 oferece e investir seu dinheiro de uma forma clara e rápida.

Nova call to action

Agora, veja um infográfico explicando a história da Bolsa de Valores aqui no Brasil e todas as nossas contribuições para chegarmos a esse número tão especial: 

infografico-1-Milhao-2