Você sabe o que são emolumentos da Bolsa de Valores e como eles funcionam? Para quem pretende investir em ações ou em contratos futuros, por exemplo, é muito importante conhecê-los.

Ainda não sabe muito bem sobre esse assunto? Não se preocupe. Preparamos este artigo para te ajudar nessa tarefa.

O que são emolumentos e como são calculados?

Em poucas palavras, emolumentos são taxas cobradas pela Bolsa de Valores do Brasil, a B3. As cobranças acontecem em operações de compra e venda de ativos financeiros e são recolhidas para pagar os gastos envolvidos nesse tipo de transação.

O valor exato dos emolumentos varia bastante em relação ao investimento que se pretende fazer e pode ser conferido em detalhes no extrato da sua conta. Nele, você pode identificar os custos de corretagem e também dos emolumentos que você pagou em determinado período.

Veja como você pode identificar a taxa de emolumentos pagos no extrato da Toro:

Comprovante Emolumentos Bovespa - B3 

Viu como na Toro não tem letras miúdas para entender qual o valor dos emolumentos pagos? Nosso maior objetivo é te ajudar a investir cada vez mais e melhor. Que tal aprender mais sobre esse mercado apaixonante e se tornar um investidor de sucesso na Bolsa?

Aprenda a investir na Bolsa de Valores em menos de 1 hora. Assista grátis

Como é feito o cálculo dos emolumentos para ações?

Antes de entender como eles são calculados, vale a pena conhecer outras taxas e impostos também relacionados aos investimentos em ações.

A taxa de liquidação varia de acordo com o volume financeiro negociado em cada transação. Para exemplificar: se você investir R$5.000 em uma ação, a quantia cobrada será diferente de alguém que aplicou R$70.000.

Outro custo bastante conhecido de quem investe é o Imposto Sobre Serviço (ISS), que varia de acordo com as determinações de cada município.

Entenda melhor como essas taxas incidem sobre seus investimentos nessa tabela:

Taxa de negociação, taxa de liquidação e taxa de registro

Tipo de Investidor Negociação¹ Liquidação¹ Registro¹ Total¹
Pessoas físicas e demais investidores 0,004026%² 0,0275% - 0,031526%
Fundos e clubes de investimento locais 0,004026% 0,0200% - 0,024026%

¹Sobre o valor financeiro da operação, de cada investidor (comprador e vendedor).                    Fonte: BM&F Bovespa
²As operações realizadas durante os leilões de abertura, de fechamento e em Ofertas Públicas de Aquisição (OPA), o valor da tarifa de negociação será 0,0070% desde que: não sejam realizadas por fundos e clubes de investimento (que permanecem na regra em vigor), ou não sejam caracterizadas como Day Trade.

Por fim, os emolumentos são cobrados diretamente pela B3. O valor percentual da taxa é calculado sobre o total do volume negociado. O montante varia de acordo com:

  • O tipo de operação, que pode ser normal ou Day Trade (curtíssimo prazo).
  • A categoria de quem investe — pessoa física, fundos ou clubes de investimento.
  • O valor investido.

No caso de pessoas físicas, o percentual cobrado é de 0,031526%, aproximadamente. Para clubes de pessoas que investem e fundos o número é cerca de 0,024026%.

Em relação ao Day Trade, o valor cobrado diminui conforme o volume de ações negociadas aumenta. Sendo assim, a taxa pode ir de 0,024026% a 0,0160%.

Vale lembrar que esses valores podem mudar com certa frequência. Então, é o mais indicado é que você confira no site da Bolsa qual é a taxa mais atual.

Veja, na tabela abaixo, como funciona essa regressão de valores para Day Trade:

Faixas de volume para Day Trade

Volume Day Trade Negociação¹ Liquidação¹ Total¹
Pessoa física Pessoa jurídica      
Até 4 (inclusive) Até 20 (inclusive) 0,004890% 0,0200% 0,024890%
De 4 até 12,5 (inclusive) De 20 até 50 (inclusive) 0,0030% 0,0200% 0,0230%
De 12,5 até 25 (inclusive) De 50 até 250 (inclusive) 0,0005% 0,0195% 0,0200%
De 25 até 50 (inclusive) De 250 até 500 (inclusive) 0,0005% 0,0175% 0,0180%
Mais de 50 Mais de 500 0,0005% 0,0155% 0,0160%

¹Aplicadas regressivamente sobre o valor financeiro da operação, de cada investidor (comprador e vendedor)
²Esta tarifa está sujeita ao "método progressivo para todos os comitentes".

Portanto, antes de investir, é indicado que você desconte os custos e as taxas aplicados para calcular não somente o lucro bruto, mas também o lucro líquido (que é quanto você realmente ganhou com uma venda ou compra de um ativo, descontando todas as taxas).

Quer um exemplo?

Imagine que você tenha comprado 100 ações da Petrobras às 10 horas da manhã, seguindo uma recomendação dos analistas da Toro. Digamos que cada ação estivesse cotada a R$10,00, então o valor negociado foi:

Dados Valores
Total comprado em ações R$1.000,00
Emolumentos + taxa de liquidação R$0,32
Taxa de Corretagem Zero
ISS/PIS/Cofins Zero

No dia seguinte, seu investimento encerrou automaticamente, segundo havia sido programado pela plataforma da Toro, e vendeu as 100 ações por R$11,50. Os valores pagos ficariam assim:

Dados Valores
Total vendido em ações R$1.150,00
Emolumentos + taxa de liquidação R$0,36
Taxa de Corretagem 10% de R$150 = R$15,00
ISS/PIS/Cofins R$1,59

Mas afinal, quanto foi para o seu bolso após ter feito essa operação? Veja só como calcular seu lucro líquido, isto é, quanto você ganhou descontadas as taxas do investimento:

  • Lucro bruto = Valor da venda - Valor da compra:
    R$1.150 - R$1.000 = R$150,00 
    Lucro Bruto: R$150,00
  • Lucro líquido = Lucro bruto - taxa de corretagem - (emolumentos + taxa de liquidação) - ISS  =R$150 - R$15 - R$0,36 - R$0,32 - R$1,59 = R$132,73
    Lucro Líquido: R$132,73

Viu como é importante fazer as contas para saber quanto realmente vai para o seu bolso?

Não precisa se preocupar se não souber fazer os cálculos certinhos. Qualquer dúvida que tiver, você pode contar com a equipe de assessores da Toro para te ajudar.

No próximo tópico, explicaremos como funcionam os emolumentos para contratos futuros, já que ele são bem diferentes quando comparados às ações nesse quesito.

Converse diretamente com assessores certificados.
Tire suas dúvidas agora

Emolumentos para contratos futuros

Ao negociar contratos futuros de índices como o Ibovespa e o contratos futuros de dólar, é preciso considerar o número de contratos negociados. Em geral, a regra é: quanto maior for o número de contratos, menor será o valor de emolumentos cobrados.

Além de quantidade de contratos,existem duas taxas de registro: o componente fixo e o componente variável.

Vale lembrar que, no Mercado Futuro, são negociados contratos em que compradores e vendedores estabelecem um compromisso para uma data futura com um preço previamente combinado.

Esses ativos também podem ser commodities, euro e outros índices, e que também podem pagar emolumentos seguindo regras diferentes das que mostramos aqui.

Por isso, se você quiser checar os valores da taxa de emolumentos da Bolsa, entre no site da B3 e veja quais são esses valores e como eles variam.

Sabendo quais taxas pagar, você evita ter surpresas ao checar seu extrato do mês. E pode investir em ações, ou outros ativos, já sabendo que precisa pagar um pequeno percentual para a Bolsa.

Esse é um aprendizado importante, mas que muitas pessoas ainda ignoram na hora de aprender a investir na Bolsa de Valores.

Aprenda com quem realmente entende do assunto.
Veja cursos gratuitos

Investimento na Bolsa de Valores: conheça as principais taxas

Além dos emolumentos e de outros custos que variam conforme o tipo de ativo escolhido, há algumas taxas que quem investe na Bolsa de Valores também pode ter que pagar.

Quer saber como funciona na Toro? Assista o vídeo e descubra em quais custos você tem isenção:


Confira agora quais taxas estão ligadas ao investimento na Bolsa de Valores:

Taxa de corretagem

A taxa de corretagem é o principal custo para negociar ações e outros ativos de renda variável. Ela varia muito de corretora para corretora e sua cobrança pode ser feita de diferentes maneiras — na forma de uma taxa fixa ou um percentual sobre o valor negociado. Há, ainda, cobranças que consistem em uma taxa fixa somada a um percentual sobre o volume.

Portanto, é fundamental conversar com a instituição financeira pela qual você pretende investir para entender a política de taxas que ela usa.

Taxa de custódia

Essa taxa é paga com a finalidade remunerar a guarda dos ativos e também tende a variar muito entre as instituições financeiras. Na prática, você está pagando essa taxa à Bolsa para manter suas ações e outros ativos protegidos. Dependendo dos benefícios oferecidos pela sua corretora, é possível obter a isenção desse custo ou até mesmo aliá-lo a outros serviços.

Imposto de Renda

Os investimentos na Bolsa de Valores também estão sujeitos à cobrança do Imposto de Renda (IR). Os lucros obtidos em operações comuns são tributados em 15%, e os ganhos no day trade (operações que começam e terminam no mesmo dia) são tributados em 20%.

No caso de fundos imobiliários com cotas negociadas, o imposto sobre a valorização é sempre de 20%, independentemente do modelo de operação. Juros sobre capital próprio, por sua vez, recebem a tributação de 15% na fonte.

Para as ações, especificamente, há isenção de IR para pessoas físicas para um volume de vendas de até R$20.000 em um mês. Dividendos também são isentos.

Lembre-se de que a apuração e o recolhimento do imposto sobre o
ganho líquido cabe a você.

Esse detalhe é muito importante pois nem todo mundo sabe que a declaração e o pagamento do IR para investimentos na Bolsa devem ser feitos mensalmente.

Enfim, os emolumentos fazem parte da vida das pessoas que investem em ações e contratos futuros na Bolsa de Valores. Portanto, conhecê-los é essencial, pois assim você pode se planejar melhor e não tem sustos ao checar seu extrato.

É por isso que ressaltamos a necessidade de conhecer os custos de cada investimento para não haver frustração e nem deixar que as taxas prejudiquem seu rendimento.

Caso tenha dúvidas, não tenha vergonha de pedir ajuda especializada.

E lembre-se: escolha uma corretora de valores que ofereça um bom custo-benefício e não cobre valores abusivos, ok?

Conte com a Toro para ser sua parceira na sua trajetória rumo ao sucesso. Além de oferecermos todo suporte para tirar suas dúvidas com assessores certificados, criamos uma plataforma inovadora que permite investir na Bolsa com poucos cliques. Então, que tal começar agora mesmo?

Invista nas melhores oportunidades da Bolsa com um clique. Veja agora