Você sabe o que é COE? O Certificado de Operações Estruturadas é uma aplicação que combina a segurança das aplicações em renda fixa com a rentabilidade de investimentos na Bolsa de Valores, como ações, moedas, índices, commodities e outros.

Apesar de ser um investimento bastante comum em outros países, o COE foi lançado no Brasil em 2010, e vem aumentando a sua popularidade a cada dia. Por se tratar de uma aplicação relativamente jovem no Brasil, é perfeitamente normal que você não saiba muita coisa sobre ele.

Por isso, preparamos este artigo especialmente para falar sobre esse investimento e suas características, onde você irá entender:

  • O que é COE.
  • Quais os tipos de aplicação em COE.
  • Como funciona o investimento.
  • Qual o rendimento da aplicação.
  • Como investir.
  • Vantagens e desvantagens.

O que é Certificado de Operações Estruturadas - COE

O Certificado de Operações Estruturadas, comumente chamado de COE, é uma operação financeira de certa complexidade que, resumidamente, é resultado de uma combinação entre um ativo principal de renda fixa, com algum derivativo de renda variável.

Esse investimento é a versão brasileira das Notas Estruturadas, modalidade que existe há tempos em países da Europa e nos Estados Unidos, e já é bastante popular por lá.

A combinação desses Certificados, feita de forma planejada, pode ser uma boa possibilidade para quem deseja maiores rentabilidades, investindo em ativos de risco como ações da Bolsa de Valores, sem perder a segurança das aplicações em renda fixa.

Quando você investe em COE, parte do seu dinheiro é aplicado em títulos de renda fixa - como CDB, LCI e LCA - e a outra parte em ativos de renda variável, como ações.

Dessa forma, esse investimento pode oferecer lucros bem mais interessantes se comparados aos investimentos mais conservadores, sem precisar se expor a muitos riscos. Mas vale lembrar que investir apenas em COE não quer dizer que você está diversificando os seus investimentos. É preciso combiná-lo também com outras opções do mercado.

Conheça os melhores investimentos do mercado. Simule e compare

Os tipos de COE

Os Certificados de Operações Estruturadas podem ser divididos em dois tipos, de acordo com a proteção e a segurança do valor investido. São eles:

COE de capital garantido

A proposta dessa modalidade é bastante sedutora: ter a possibilidade de obter retornos significativos, típicos do investimentos de renda variável, com a segurança de que, na pior das hipóteses, você vai receber o valor integral inicialmente investido.

Ou seja, seu valor inicial não sofrerá perdas, ainda que tudo dê errado. Mas vale lembrar que mesmo que você receba todo o valor investido de volta, podem existir perdas relativas à inflação. Isso quer dizer que você não perde o dinheiro, mas ele pode se desvalorizar, já que a inflação pode afetar seu poder de compra ao longo do tempo.

COE de capital de risco

Nessa modalidade, o pior cenário possível é a perda de todo o dinheiro investido, isto é, ficar no zero a zero. O lado bom disso é que você não corre o risco de perder mais do que investiu e acabar devendo.

Por outro lado, apesar do risco mais alto, você pode alcançar lucros muito superiores caso tudo caminhe de acordo com a sua estratégia. E é importante lembrar que o melhor investimento depende do seu perfil de investidor e da sua tolerância ao risco.

Invista nos melhores investimentos da Renda Fixa com um clique. Veja agora

Veja como funciona o Certificado de Operações Estruturadas

Quem emite os Certificados de Operações Estruturadas são as instituições bancárias, e são elas as responsáveis por definir, entre outras coisas:

  • O vencimento do título.
  • Valor mínimo de aplicação.
  • Taxa usada na remuneração.
  • Cenário de ganhos e perdas do investimento.

Após a emissão, o COE obrigatoriamente deve ser registrado na Cetip (Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos). Isso proporciona ainda mais segurança ao investimento, já que o papel da Cetip é garantir que os bancos disponibilizem as diferentes opções e cenários de retorno dos certificados com segurança e eficiência.

Por isso, também é importante verificar se a corretora pela qual você pretende investir possui o selo Cetip Certifica. O selo garante que o seu dinheiro estará aplicado e registrado em seu nome e CPF na base de dados da Cetip. Dessa forma, você pode acompanhar todas as movimentações do seu investimento bem de perto.

Todo Certificado de Operações Estruturadas dispõe de um documento chamado DIE (Documento de Informações Essenciais), que contém dados e informações a respeito do investimento, tais como:

  • A modalidade e garantia do COE.
  • Banco emissor do título.
  • Rentabilidade.
  • Prazo da aplicação.
  • Regras para ganhos e perdas.

Caso você pretenda investir nesses certificados, é importante ler esse documento e analisar se todas as condições do título estão de acordo com as suas expectativas. Além disso, é essencial conhecer outros investimentos interessantes para o seu perfil, antes de tomar qualquer decisão.

Conheça os melhores investimentos do mercado. Simule e compare

Rendimento do COE

Como falamos no início deste artigo, a rentabilidade de um Certificado de Operações Estruturadas é composta por uma parte de renda fixa e outra de renda variável.

Para garantir a segurança do valor investido, a instituição bancária aplica a maior parte do dinheiro em títulos de renda fixa, normalmente do próprio banco, e que oferecem baixo risco, como um CDB por exemplo. Ou seja, o banco pode utilizar o valor aplicado por você para lucrar também, fazendo operações de empréstimo com esse dinheiro.

A segunda, e menor parte, do valor investido é aplicada em investimentos com maior risco e maior potencial de retorno, tais como ações da Bolsa de Valores.

Dessa forma, caso a renda variável resulte em prejuízos, o valor aplicado em renda fixa pode cobrir as perdas e garantir o valor total aplicado inicialmente.

Vale lembrar um detalhe importante: as instituições financeiras também podem limitar os ganhos desse investimento até certo nível, para não prejudicarem os próprios lucros. Por isso é tão importante ler o DIE antes de começar a investir nessa modalidade.

Aprenda como investir em COE

Se você decidiu investir nesse tipo de aplicação, o primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora de valores que negocie esse tipo de aplicação. Com a conta aberta, será necessário transferir para ela a quantia que você pretende investir.

A partir daí, você só precisa analisar os títulos e as condições oferecidas. Essa é uma etapa crucial, já que o COE pode apresentar vários ativos diferentes de renda fixa e variável. Em algumas casos é possível fazer simulações para saber se esse é um investimento adequado ao seu perfil e objetivo.

Depois de analisar as opções e encontrar aquela que está de acordo com o seu perfil e estratégia, basta selecioná-la e realizar o investimento.

Invista nos melhores investimentos da Renda Fixa com um clique. Veja agora

Tributação

O COE, assim como alguns investimentos de renda fixa, sofre tributação do Imposto de Renda de forma regressiva, de acordo com o tempo da aplicação. Ou seja, quanto mais tempo durar o investimento, menor a alíquota a ser paga de IR. Veja abaixo como funciona essa tributação:

Tabela Imposto de Renda - Renda Fixa
Prazo de Vencimento Alíquota
Até 180 dias 22,5%
De 181 a 360 dias 20%
De 361 a 720 dias 17,5%
A partir de 721 dias 15%

Vantagens e desvantagens de investir em COE

Confira agora as vantagens e as desvantagens de investir no Certificado de Operações Estruturadas.

Vantagens

  • Investir em COE é uma oportunidade de diversificação do seu portfólio de investimentos, já que você investirá em várias aplicações e mercados diferentes.
  • Ele é uma ótima alternativa para quem deseja investir em renda variável, mas tem receio por causa dos riscos existentes ou por causa das dificuldades em realizar as operações individualmente.
  • Além disso, o COE tem a tributação simplificada e regressiva: ela é cobrada apenas uma vez, no momento do resgate da aplicação, e reduz de acordo com o aumento do prazo da aplicação.

Desvantagens

  • Uma desvantagem notável para investimentos em COE é que ele é uma aplicação de baixa liquidez. Isso quer dizer que você poderá resgatar o valor aplicado apenas na data de vencimento, e não vai poder utilizá-lo até que esse dia chegue.
  • No DIE, consta uma informação referente ao valor da “barreira de baixa” do COE. Esse dado representa a quantia máxima que é possível receber sobre o investimento. Dessa forma, mesmo que as aplicações apresentem um rendimento superior, quem investe só receberá o valor máximo estipulado no DIE.
  • Além disso, o COE não é garantido pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), o que significa que o seu capital não será devolvido em caso de falência do banco no qual você realizou o investimento.

Quem decide investir em COE pode obter bons resultados. O Certificado de Operações Estruturadas pode ser uma boa opção para quem deseja diversificar a carteira de investimentos em busca de aplicações mais rentáveis. Entretanto, lembre-se que antes de começar a investir, é preciso identificar se esse tipo de investimento se encaixa na sua atual estratégia de investimento, e para isso é importante conhecer as opções que o mercado oferece.

Conheça os melhores investimentos do mercado. Simule e compare