Quando pensamos em investimentos de longo prazo na Bolsa de Valores, existem
duas possíveis fontes de ganho para o investidor: a valorização das ações e a
distribuição de proventos, ou seja, empresas que pagam dividendos e lucros aos
acionistas. Esses proventos são uma distribuição dos lucros gerados pela operação da
companhia e podem ser de duas naturezas: dividendos ou juros sobre capital próprio
(JCP).

Uma das empresas que chamam a atenção na distribuição de proventos é a Cielo. E
nesse artigo falaremos um pouco sobre suas ações CIEL3, dividendos e JCP
distribuídos pela empresa nos últimos anos, assim como a diferença entre esses dois
tipos de proventos.

CIEL3 - Dividendos Cielo 2019

Em 2019, a Cielo vem sofrendo com o aumento da concorrência no que já ficou
conhecido como a “guerra das maquininhas”, com a entrada de diversas novas
máquinas de cartão que não pertencem à companhia.

Mesmo sendo a líder no setor, a empresa optou por buscar um aumento do market
share, a porcentagem do mercado que a empresa controla, ao invés de priorizar o
crescimento dos lucros. Os resultados dessa nova estratégia já foram sentidos e, no
primeiro trimestre de 2019, a empresa anunciou uma queda do lucro líquido de 40% em
relação ao ano anterior. Outra consequência foi a diminuição do repasse dos lucros aos
acionistas.

A Cielo anunciou que, em 2019, reduzirá o pagamento de proventos de 70% para 30% dos lucros.

Para 2019, a empresa já anunciou 3 pagamentos de proventos de suas ações CIEL3 -
dividendos e JCP:

Exercício Tipo "Data Com"  Data de pagamento  Valor por ações (em R$)
Nominal Líquido
2019 Dividendos 11/06/2019 27/06/2019 0,0799 0,0799
2019 JCP 28/03/2019 27/06/2019 0,0545 0,046325
2019 JCP 27/06/2019 27/09/2019 0,0494 0,04199

*Data com é o último dia em que o acionista deve possuir a ação para ter direito a receber os proventos.
Fonte: IR Cielo

Vale ressaltar que, mesmo que esses valores de distribuição da CIEL3 para dividendos
e JCP tenham sido anunciados para 2019, isso não quer dizer que esta agenda não
possa sofrer alterações ao longo do ano.

Além disso, o pagamento de dividendos não deve ser o único motivo para se investir
em uma ação. Para fazer investimentos inteligentes, é essencial acompanhar outros
indicadores e análises de especialistas do mercado. Assim, você tem menos chances
de cair em armadilhas e mais chances de lucrar tanto com o recebimento de dividendos
CIEL3, quanto com a valorização das suas ações, sabendo o momento certo e se vale
a pena comprar ou vender.

Saiba se é hora de comprar ações da Cielo.
Acesse análise grátis


CIEL3 - Dividendos Cielo 2018

Em 2018, o bom desempenho da empresa permitiu que ela pagasse altos proventos.
Foram feitos vários pagamentos de JCP e dividendos CIEL3 ao longo do ano. Ao todo,
foram distribuídos neste ano o valor de R$1,3831 por ação. Isso quer dizer que se um
investidor tivesse comprado um lote padrão de 100 ações no começo de 2018, ele teria
recebido ao final do ano um total de R$138,31.

Veja abaixo a tabela de distribuição de JCP e dividendos CIEL3 em 2018:

Exercício

Tipo

"Data Com"

Data de pagamento

Valor por ações (em R$)
Nominal Líquido
2017 Dividendos 14/03/2018 29/03/2018 0,39 0,39
2018 Dividendos 14/09/2018 28/09/2018 0,5296 0,5296
2018 JCP 29/06/2018 28/09/2018 0,1151 0,097835
2018 JCP 27/09/2018 26/12/2018 0,0561 0,047685
2018 Dividendos 14/12/2018 26/12/2018 0,2662 0,2662
2018 JCP 19/12/2018 11/03/2019 0,061 0,05185
2018 Dividendos 22/02/2019 11/03/2019 0,2614 0,2614

*Data com é o último dia em que o acionista deve possuir a ação para ter direito a receber os proventos.
Fonte: IR Cielo e B3.

Observando este histórico de JCP e dividendos da CIEL3 a empresa pode parecer um
investimento muito interessante, mas é importante lembrar que isso não necessariamente quer dizer que ela seja uma boa empresa para investir em dividendos.

Para montar uma carteira com este objetivo, é necessário observar diversos fatores e
se basear em análises mais detalhadas sobre a saúde da companhia e a própria
distribuição de proventos. Na Toro, você pode fazer essa avaliação de uma forma mais
fácil. Entrando em nossa plataforma, você encontra uma seleção já pronta, e separada
pelos nossos analistas, das ações mais recomendadas para investir em dividendos.
Confira agora.

Quer saber se a Cielo é uma boa empresa para investir em dividendos?
Confira as ações recomendadas


Histórico de JCP e dividendos CIEL3

O pagamento de proventos feito pela Cielo apresentava uma tendência de alta até
2018 graças ao bom desempenho da empresa e às altas margens geradas.

No entanto, a mudança de estratégia da empresa já impactou os investidores. No
primeiro trimestre de 2019, por exemplo, a Cielo (CIEL3) pagou um total de R$875 mil
na forma de JCP e dividendos CIEL3 aos seus acionistas. No mesmo período de 2018,
a Cielo havia pagado quase R$ 1,380 milhão (uma queda de 36,5%).

Confira abaixo o valor nominal de JCP e dividendos CIEL3 distribuídos por ação ao
longo dos anos, ou seja, o valor em reais distribuído para cada ação:

JCP-ciel3

Uma outra forma de analisar o pagamento de proventos feito por uma empresa é olhar
o Dividend Yield, calculado como: o total de dividendos pago no período dividido pelo
preço da ação.

Esse cálculo busca medir quanto o investidor recebe em proventos em relação ao que
pagou pela ação. Ou seja, qual é o percentual de retorno em proventos que cada ação
proporcionou.

De acordo com esta lógica, veja abaixo como foi o desempenho da CIEL3:

CIEL3: Dividendo x Preço da ação


Um investidor destreinado pode achar que o alto Dividend Yield de CIEL3 em 2018 era
um bom sinal à época. Mas observando os dados relacionados, nós podemos ver que
a alta desse indicador aconteceu graças à queda expressiva do valor da ação, e não
pelo aumento do pagamento de proventos.

Em 2019, já é possível perceber que o Dividend Yield começou a voltar ao seu nível
usual para CIEL3.

Isso mostra como uma informação mal interpretada pode levar a uma decisão errada.
Quem comprou CIEL3 em 2018 esperando um alto Dividend Yield, provavelmente não
conseguiu os retornos que esperava.

Para realizar um bom investimento, é essencial saber o momento certo de comprar e
vender as ações. E isso quer dizer tomar decisões de investimento baseadas em
análises bem fundamentadas e feitas por profissionais.

Na Toro, você pode acessar a análise completa das ações da Cielo, e conferir ainda
uma seleção específica para investir em dividendos, com a indicação dos melhores
ativos para receber proventos neste momento.

Veja as melhores ações hoje para receber dividendos.
Acesse recomendações grátis

Dividendos x Juros sobre Capital Próprio: entenda as diferenças

Segundo a Lei das Sociedades por Ações, as empresas brasileiras de capital aberto
são obrigadas a distribuir pelo menos 25% do lucro líquido aos seus acionistas. Essa
distribuição pode ser na forma de dividendos ou de juros sobre o capital próprio. A
maior diferença entre os dois está na forma como eles são tributados.

O investidor não paga nenhum imposto sobre dividendos, mas deve pagar 15% de Imposto de Renda retido na fonte quando receber JCP.

Isso acontece porque, no Brasil, a bitributação é inconstitucional, e, no caso de
dividendos, o valor é distribuído aos acionistas depois que a empresa já pagou os
tributos (IR, CSLL, entre outros). Sendo assim, o investidor não deve pagar nada.

Já no caso de juros sobre capital próprio, o pagamento é classificado como uma
despesa financeira, antes do pagamento de impostos pela empresa. Dessa forma, o
acionista é quem deve arcar com os impostos.

Devido a essa isenção fiscal para a empresa, o valor total distribuído em juros sobre capital próprio pode ser, no máximo, igual à TJLP (Taxa de Juros de Longo Prazo), que é uma taxa referência utilizada no mercado para financiamentos de longo prazo.

Para entender melhor a dinâmica entre as duas formas de distribuir proventos, imagine
que uma empresa tenha R$1.000,00 de lucro e vá distribuir todo esse valor. Se ela
decidir pagar dividendos, deve pagar os impostos devidos primeiro (IRR, CSLL, etc),
que ficam em média em 25%. Portanto, se a empresa tiver 10.000 ações, cada uma
receberá:

(1.000 - 25%x1.000) / 10.000 = R$0.075

Se a empresa decidir pagar JCP, todo o valor de R$1.000,00 será distribuído
diretamente, mas o investidor terá 15% retido pela Receita Federal. Mais uma vez,
assumindo que a empresa tem 10.000 ações, cada uma receberá:

(1.000 - 15%x1.000) / 10.000 = R$0.085

Por isso, é importante estar atento ao valor bruto distribuído e o líquido (valor efetivo
recebido após o pagamento de tributos).

De qualquer forma, para investir com o objetivo de receber proventos, é importante
acompanhar diversos fatores que indiquem se uma companhia é um bom investimento
ou não, e se basear em análises de profissionais pode ser a chave para o sucesso
dessa estratégia.

Quer saber as melhores ações para investir em dividendos?
Acesse recomendações grátis