O Lucro Por Ação (LPA) é um múltiplo da Análise Fundamentalista que é calculado dividindo o lucro líquido de uma empresa pelo número de ações que possui. O indicador serve como uma medida para entender a lucratividade da companhia.

Todo investidor deseja encontrar as empresas mais lucrativas e rentáveis do mercado para ganhar, não só com a valorização das cotações, mas também com a participação nos resultados gerados por elas. A boa notícia é que alguns cálculos simples tornam essa procura mais fácil.

O Lucro Por Ação (LPA) é um dos indicadores mais importantes da Análise Fundamentalista de ativos de Renda Variável.

Neste artigo, você vai compreender o que é o Lucro Por Ação (LPA), para o que ele serve, como é calculado e descobrir como analisá-lo na prática.

Leia até o final e descubra como encontrar as melhores ações para investir hoje com a ajuda de indicadores fáceis de calcular e interpretar. Vamos lá?

Veja quais são os melhores investimentos de 2022 Em 2022, invista como um especialista de mercado Veja os ativos selecionados  para vencer este ano

O que é o Lucro Por Ação (LPA)?

Como dissemos, o LPA ou EPS (da sigla em inglês Earnings Per Share) é um dos múltiplos fundamentalistas mais importantes e utilizados por Analistas e investidores no mercado de ações e Fundos Imobiliários, principalmente. 

O Lucro Por Ação (LPA) representa a parcela do lucro líquido gerado pela empresa pertencente a cada ação que ela possui.

Atente-se que as empresas não distribuem todo o lucro para os acionistas, uma vez que retém uma parte do resultado líquido para reinvestir no crescimento da própria companhia. Então, o valor do Lucro Por Ação é diferente dos dividendos distribuídos.

O índice ilustra o quanto a empresa gerou de lucro líquido para cada ação que possui, ou seja, o resultado líquido obtido em determinado período dada a divisão do seu capital. Portanto, é uma medida de ganho e rentabilidade para o acionista

A quantidade de ações emitida pode ser determinada pelo número de ações que compõem o capital social da companhia ao final do exercício social ou em função de sua quantidade média calculada no período.

Além disso, é importante que você compreenda que existem 3 tipos de LPA:

  • LPA corrente: números do ano passado e o único LPA real.
  • LPA atual: números deste ano com projeções futuras.
  • LPA futuro: números futuros e obviamente projeções.

Na maioria das vezes, as análises são feitas estudando o LPA corrente, ou seja, com base nos últimos resultados apresentados pela empresa. Falaremos sobre a interpretação dos números mais à frente. Primeiro, vamos entender como calculá-lo.

Mas antes, confira um vídeo especial com nossa Analista de Investimentos, Stefany Oliveira, sobre a montagem de uma carteira de ações vencedora:

Aprenda com quem realmente entende do assunto Veja aulas gratuitas do básico ao avançado

Como calcular o Lucro por Ação?

A leitura do tópico anterior já deixou muito claro o quanto é simples calcular o LPA. Então, basta observar o resultado líquido da empresa ao fechamento de determinado período e dividir pelo número de ações que ela possui. Resumindo:

📌 Fórmula para calcular o Lucro Por Ação (LPA):

LPA = Lucro Líquido ÷ Número de ações emitidas


Exemplo: se uma empresa fechou o ano com um lucro líquido (aquele que sobra após pagar todas as obrigações e impostos) de R$ 10 bilhões e seu capital está dividindo em 5 bilhões de ações, então, o lucro por ação será de R$ 2,00.

Isso quer dizer que, para cada ação que a empresa possui, ela gerou um resultado líquido de R$ 2,00.

Perceba ainda que o cálculo não depende do preço das ações da companhia. Isto é, o resultado é muito útil para uma análise mais fria da empresa mesmo que as cotações estejam subindo ou caindo. Essa será uma importante medida de lucratividade e ponto inicial para descobrir empresas pagadoras de dividendos, como veremos a seguir.

New call-to-action

Quais são as ações que pagam os maiores dividendos do Brasil? Acesse grátis e embolse o lucro de grandes empresas

Como analisar o indicador Lucro Por Ação (LPA)?

Agora que você já sabe como calcular esse múltiplo, vamos aprender como interpretá-lo para tomar decisões de investimentos mais seguras e assertivas. 

Lembrando que, na Análise Fundamentalista, nenhum indicador deve ser usado isoladamente para escolher um ativo para investir.

O investidor deve colocar o Lucro Por Ação (LPA) no contexto da empresa, do setor e avaliá-lo em conjunto com outros múltiplos e indicadores.

Para fazer essa análise, considere:

  • Análise histórica: busca compara a evolução do LPA ao longo do tempo.
  • Comparação setorial: avaliar qual é o valor do LPA quando comparado com a média do setor em que a empresa atua.
  • Comparação entre concorrentes: aqui, basta comparar qual é o LPA da empresa analisada com o LPA das suas concorrentes no mesmo setor.
  • Resultados recorrentes e não recorrentes: avalie o LPA principalmente quando a empresa apresenta os lucros menos afetados por resultados não recorrentes, isto é, que não são gerados frequentemente pelas suas operações.
  • Ofertas e cancelamento de ações: considere também que a emissão ou o cancelamento de ações pela empresa afeta o número de papéis que ela possui.

Um dos desafios da avaliação de ações é estabelecer um padrão de comparação, ou seja, criar uma comparação útil para ajudar o investidor a tomar decisões.

Ao olhar de modo seco para o valor nominal do lucro líquido de duas empresas, há poucos indícios para tomar uma decisão, por isso, o Lucro Por Ação ajuda nessa análise.

O LPA normalmente é também usado ao lado de outro múltiplos para determinar o preço justo de uma ação.

Ou seja, ele também serve para compor uma análise de valuation da companhia. Além disso, o LPA ainda é muito útil para investidores que usam as metodologias do Value Investing e do Buy & Hold

Outros indicadores que podem ser úteis na composição de uma análise mais completa do Lucro Por Ação são:

  • Preço/Lucro (P/L): preço da ação ÷ LPA.
  • Retorno Sobre o Patrimônio Líquido (ROE): lucro líquido ÷ patrimônio líquido.
  • Retorno Sobre Capital Investido (ROIC): EBIT ÷ capital total investido.
  • Margem líquida: lucro líquido ÷ receita líquida.
  • Valor Patrimonial por Ação (VPA): patrimônio líquido ÷ quantidade total de ações.

Lembrando que, após analisar e descobrir as melhores ações para investir, basta acessar a plataforma da Toro para comprar as suas ações. Veja como é fácil no vídeo a seguir e, se você ainda não tem uma conta, faça o seu cadastro gratuito agora mesmo: 

Invista nas melhores oportunidades da Bolsa com poucos cliques Veja grátis agora