O Boletim da Temporada de Balanços do 4T21 da Toro Investimentos traz para você, semanalmente, quem se destacou no último trimestre contábil e quais são as perspectivas para o longo prazo destas companhias, segundo nosso time de experts.

▶️Palavra do especialista
 


Quer entender com mais detalhes os resultados dessas empresas no 4º trimestre de 2021, o fechamento do ano passado e as perspectivas delas para o futuro? 

Os experts da Toro, Lucas Carvalho e João Freitas, comentaram os destaques desta semana da temporada de balanços. 

Confira, no vídeo acima, o papo em que os especialistas destacam os principais pontos dos números apresentados por cada empresa:

Torocast especial: Podcast dos resultados

Agora, se você quiser acompanhar as opiniões dos nosso especialistas sobre os resultados em áudio, o nosso podcast também já está no ar no Spotify:

Em 2022, invista como um especialista de mercado Veja os ativos selecionados  para vencer este ano

⭐Destaques da temporada de balanços


Todas as semanas, os Analistas da Toro Investimentos comentam os resultados das principais empresas da Bolsa de Valores. Desta vez, as empresas com balanços do 4T21 analisados são: B3, brMalls, Cyrela, Iguatemi, Lojas Renner, Magazine Luiza, MRV, Petz e Yduqs.

1. B3 (B3SA3)

A B3 reportou o seguinte resultado na divulgação do balanço do 4º trimestre de 2021:

Resultado 4T21 Resultado 4T20 Variação (%)
Lucro líquido recorrente de R$ 1,229 bilhão Lucro líquido recorrente de R$ 1,159 bilhão +6%


🔑 Pontos-chave para entender o resultado: 

  • Mesmo em um cenário de alta incerteza com inflação, juros, pandemia e mercados globais, a B3 continuou apresentando altos volumes negociados nas suas plataformas.
  • A receita total chegou a R$2,431 bilhões, queda de 4,2% em relação ao mesmo trimestre de 2020. 
  • No operacional, o Ebitda recorrente, chegou a R$1,654 vilhão, queda de 4,3% contra o 4T20.

Por fim, no ano de 2021 inteiro, a empresa lucrou recorrentemente R$5,087 bilhões, alta de 13,8% em comparação com 2020. Além disso, o aumento da volatilidade ainda prejudica a entrada de novas empresas na Bolsa, sendo que apenas 1 IPO e 2 follow-ons foram realizados no período.

2. brMalls (BRML3)

A brMalls reportou o seguinte resultado na divulgação do balanço do 4º trimestre de 2021:

Resultado 4T21 Resultado 4T20 Variação (%)
Lucro líquido de R$ 186,27 milhões Lucro líquido de R$ 199,46 milhões -6,6%


🔑 Pontos-chave para entender o resultado: 

  • No consolidado de 2021, a empresa teve lucro de R$186,9 milhões, o que reverteu o prejuízo de R$293,8 milhões em 2020.
  • A receita líquida do trimestre avançou 39,9%, chegando a R$373,2 milhões ante o 4T20. No ano, a receita cresceu 23,7%, totalizando R$1,18 bilhão.
  • A brMalls destacou que o volume de receita do trimestre veio principalmente em função do faturamento com locação e melhora do fluxo de consumidores, além do retorno dos cinemas. 

A mensagem da administração destaca que a empresa apresenta indicadores de recuperação operacional após os efeitos da 2ª onda da Covid. "Os resultados de NOI (crscimento de 12,7% vs 4T19), aluguéis mesmas lojas SSR (+24%; recorde histórico), inadimplência líquida (-1,8%; recorde histórico), taxa de ocupação (97,9%; recorde histórico dos últimos 8 anos) e vendas superando o 4T19".

3. Cyrela (CYRE3)

A Cyrela reportou o seguinte resultado na divulgação do balanço do 4º trimestre de 2021:

Resultado 4T21 Resultado 4T20 Variação (%)
Lucro líquido de R$ 218 milhões Lucro líquido de R$ 261 milhões -16,7%


🔑 Pontos-chave para entender o resultado: 

  • No acumulado do ano, a Cyrela teve lucro líquido de R$914 milhões, queda de 48% ante 2020, quando lucrou R$1,76 bilhão.
  • As vendas foram 15% menores que o 4T20, chegando a R$1,575 bilhão, mas 12% acima de 2020 quando olhamos o ano inteiro, totalizando R$5,53 bilhão.
  • Os lançamentos cresceram 22% na base anual (R$7,105 bilhões) em um total de 54 empreendimentos.

Por fim, a receita líquida do ano somou R$ 4,791 bilhões, número 44% maior que 2020. A Cyrela destacou que, em um cenário desafiador de altas taxas de juros, inflação e pandemia, se manteve operacionalmente forte e que, em 2022, os riscos geopolíticos, variáveis macroeconômicas menos favoráveis e eventos locais podem afetar o nível de vendas. 

4. Iguatemi (IGTI11)

A Iguatemi reportou o seguinte resultado na divulgação do balanço do 4º trimestre de 2021:

Resultado 4T21 Resultado 4T20 Variação (%)
Lucro líquido de R$ 82,888 milhões Lucro líquido de R$ 82 milhões +1,1%


🔑 Pontos-chave para entender o resultado: 

  • No acumulado de 2021, a Iguatemi informou lucro líquido de R$ 82,8 milhões, cifra 25,9% menor quando comparado com 2020.
  • A empresa bateu recorde de vendas trimestrais em sua história ao chegar em R$12,7 bilhões, o que significa também uma alta de 46,1% ante 2020.
  • A administradora também ressalta o aumento do fluxo dos shoppings com os cinemas, ocupação de restaurantes e fluxo de estacionamentos.

A Iguatemi terminou 2021 com taxa de ocupação média de 90,8% e, se considerar o fim do mês de dezembro a ocupação foi de 92,2%. O endividamento da companhia foi reduzido em 4,2% quando comparado com 2020 e apresenta uma relação dívida líquida/Ebitda de 2,76x. No cenário de shoppings, as empresas ainda se preocupam com a inflação e maior endividamento das famílias para 2022. 

5. Lojas Renner (LREN3)

A Lojas Renner, reportou o seguinte resultado na divulgação do balanço do 4º trimestre de 2021:

Resultado 4T21 Resultado 4T20 Variação (%)
Lucro líquido de R$ 415,8 milhões Lucro líquido de R$ 354 milhões +17,5%


🔑 Pontos-chave para entender o resultado: 

  • A tendência de recuperação apresentou alta de 22% e 24% na receita líquida de varejo contra o 4T20 2 4T19, respectivamente. Em 2021, a receita líquida de varejo foi de R$9,555 bilhões
  • Houve ganho consistente de share, com vendas 24 p.p. acima do mercado em 2021.
  • A Renner apresentou crescimento robusto de 50% no GMV digital (Gross merchandise volume -Volume bruto de mercadoria).

A gestão destacou que a vacinação possibilitou a maior circulação de pessoas que voltaram a comprar, apresentando maior conversão e aumento de ticket e itens por sacola. Os números do 4º trimestre também foram favorecidos pelas vendas de natal. Contudo. no ano, o lucro foi de R$633,1 milhões, uma queda de 42,2% ante 2020 (R$1,096 bilhão).

6. Magazine Luiza (MGLU3)

A Magazine Luiza reportou o seguinte resultado na divulgação do balanço do 4º trimestre de 2021:

Resultado 4T21 Resultado 4T20 Variação (%)
Prejuízo líquido ajustado de R$ 79 milhões Lucro líquido ajustado de R$ 232,1 milhões Reversão de lucro


🔑 Pontos-chave para entender o resultado: 

  • No acumulado de 2021, o lucro líquido foi de R$114,2 milhões, queda de 69,8% contra os R$377,8 milhões de 2020.
  • A empresa ressaltou a crescimento de 30% nas vendas de 2021 (R$ 56 bilhões) contra 2020, o e-commerce triplicando e batendo R$40 bi e as vendas do marketplace quadruplicando em 2 anos, totalizando R$13 bi.
  • Na abertura de novas lojas, foram 182 novas em 2021, sendo 51 no estado do Rio de Janeiro. 
  • A Magalu também terminou 2021 com a maior posição de caixa total da sua história: R$12,3 bilhões. 

A empresa segue em seu projeto de transformação digital do ciclo estratégico voltado ao multicanal. Considerando os ganhos líquidos não recorrentes, o lucro líquido total foi de R$590,7 milhões em 2021. A diminuição da margem bruta e o aumento das despesas em relação à receita líquida influenciaram a margem EBITDA ajustada, que passou de 5,2% em 2020 para 4,2% em 2021

7. MRV (MRVE3)

A MRV reportou o seguinte resultado na divulgação do balanço do 4º trimestre de 2021:

Resultado 4T21 Resultado 4T20 Variação (%)
Lucro líquido de R$ 336,21 milhões Lucro líquido de R$ 218,39  milhões +54%


🔑 Pontos-chave para entender o resultado: 

  • No acumulado de 2021, a empresa teve o maior lucro líquido da sua história, totalizando R$914 milhões, excluindo efeitos do swap da recompra das ações da MRV e dos swaps de dívidas para CDI.
  • O resultado foi fortemente influenciado pelas suas vendas nos Estados Unidos, que acabaram por compensar a pressão da inflação sobre os empreendimentos do Casa Verde Amarela das operações no Brasil.
  • A empresa também apresentou recorde histórico de Vendas Líquidas (em VGV), somando R$2,4 bilhões no 4T21 e R$8,1 bilhões em 2021. 

No operacional, a MRV viu seu Ebitda crescer 60,3% no 4T21 contra o 4T20, totalizando R$524 milhões, e o ROE ajustado do ano foi de 21,2%, alta de 7,3 p.p. Por fim, a companhia também apresentou receita operacional líquida recorde de R$7,12 bilhões em 2021, sendo R$ 1,9 bilhão no último trimestre. 

8. Petz (PETZ3)

A Petz reportou o seguinte resultado na divulgação do balanço do 4º trimestre de 2021:

Resultado 4T21 Resultado 4T20 Variação (%)
Lucro líquido de R$ 31,863 milhões Lucro líquido de R$ 27,417 milhões +16,2%


🔑 Pontos-chave para entender o resultado: 

  • No consolidado do ano, o lucro da Petz foi de R$ 91,613 milhões, alta de 23,5% contra 2020. A empresa teve bastante a ajuda das vendas online para atingir tal resultado.
  • A administração ressalta que os números resultam do desempenho operacional bem como dos créditos de IRPJ e CSLL sobre JCP e da Lei do Bem.
  • O operacional apresentou alta de 39,4% no Ebitda ajustado em relação ao 4T20 ao chegar a R$65,552 milhões.
  • A receita líquida totalizou R$ 592,2 milhões em 2021, avanço de 34% contra o último trimestre de 2020. Se considerar 2021 como um todo, a Petz teve R$ 2 bilhões em receita.

A receita bruta total apresentou crescimento acima de 30% a/a pelo 8º trimestre consecutivo. Em novembro, a companhia realizou o seu primeiro follow-on, captando cerca de R$780 milhões para reforçar a posição de caixa. A empresa ainda segue em seu propósito de se tornar uma plataforma omnichannel para os cuidadores e donos de pets.

9. Yduqs (YDUQ3)

A Yduqs reportou o seguinte resultado na divulgação do balanço do 4º trimestre de 2021:

Resultado 4T21 Resultado 4T20 Variação (%)
Prejuízo líquido de R$ 74,3 milhões Prejuízo líquido de R$ 102,6 milhões -27,6%


🔑 Pontos-chave para entender o resultado: 

  • No total de 2021, o lucro líquido foi de 158,2 milhões, alta de 61,1% ante o 2020, sendo que a margem líquida foi de 3,6%. 
  • Nos dados opracionais, o Ebtida chegou a R$ 202,3 milhões no trimestre (+77%) e R$ 1,225 bilhão no ano (+36,9%).
  • A receita líquida totalizou R$ 1,050 bilhão no 4T21 (+9,1%) e R$ 4,391 bilhões em 2021 (+14%). 

A Yduqs informou que o resultado refletiu os efeitos não recorrentes e não caixa que totalizaram R$ 76,6 milhões no trimestre. A companhia viu sua base total de alunos cresce 63% do 4T20 para o 4T21, somando 1,244 milhão de estudantes, sendo um crescimendo de 120% no ensino digital e queda de 13% no ensino presencial. 

Tear-Off Calendar on Google Agenda de balanços do 4T21
 
Confira quais empresas da Bolsa de Valores publicam resultados do 4º trimestre na próxima semana:
 
Empresa Data
Unidas 21/03
JBS 21/03
Eneva 21/03
Track & Field 22/03
Vibra Energia 22/03
Positivo 22/03
Even 22/03
Melnick 22/03
Brasil Brokers 22/03
Westwing 22/03
Copel 22/03
Mater Dei 23/03
Hidrovias do Brasil 23/03
Locaweb 23/03
Hapvida 23/03
Dotz 23/03
Equatorial 23/03
Dexxos 23/03
Lopes Brasil 23/03
Quais são os melhores investimentos para 2022?  Clique aqui e veja os ativos  selecionados por especialistas
🔎Por que acompanhar os resultados trimestrais?


Independentemente se você investe para o curto ou para o longo prazo, os resultados trimestrais das empresas listadas na Bolsa fornecem valiosos indicadores sobre o momento atual das companhias e sua expectativa de crescimento no futuro.

Se você é acionista de uma empresa de capital aberto e investe para o longo prazo, é o momento de avaliar o desempenho apresentado, fazer a leitura da atualização dos múltiplos na Análise Fundamentalista, estudar o crescimento da companhia e observar como ela performa frente às suas concorrentes.

Já se você opera no curto prazo, estar por dentro dos balanços trimestrais é fundamental para compreender como o mercado vai interpretar os resultados reportados, seja eles acima, em linha ou abaixo das expectativas dos investidores.

Quais são os melhores investimentos para 2022?  Clique aqui e veja os ativos  selecionados por especialistas


nerd-face_1f913Quem são os especialistas da Toro? 

Conheça os Analistas de Investimentos da Toro que comentam os balanços das empresas nesta temporada:
 
Foto-lucas-redondoLucas Carvalho – Analista de Investimentos com certificações CNPI-Pleno, CFG, CGA e CGE. Tem experiência na área financeira e mercado de capitais, com foco em análises de longo prazo, valuation e cenário econômico. É formado em Economia pela PUC Minas, pós-graduado em Gestão de Negócios e possui MBA em Finanças pelo IBMEC.

 
Foto-joao-redondoJoão Freitas– Analista de Investimentos com certificação CNPI-P e PQO operações. Tem experiência na área financeira e mercado de capitais, com foco em análise e planejamento de carteiras de FIIs e mercado internacional. Formado em Administração de Empresas pela PUC Minas e em Gestão Financeira pelo UniBH, possui mais de 5 anos de experiência com investimentos e atua na Toro Investimentos desde 2018.
 
Que tal um plano de investimentos personalizado para você? Clique aqui e  invista com ajuda de experts