As dez principais criptomoedas com maior valor de mercado são: Bitcoin, Ethereum, Binance coin, Cardano, Tether, Solana, XRP, Polkadot, Dogecoin e USD Coin.

As criptomoedas estão entre os assuntos mais comentados do mercado financeiro atualmente. Tanto a volatilidade dos preços quanto as rápidas e expressivas valorizações se tornam objeto de discussões entre investidores mundo afora, além de despertar o interesse de quem não investe ainda.

Uma pesquisa mundial da Fidelity Digital Assets revelou que 90% dos investidores iniciantes consideram os ativos digitais como atrativos e 80% deles disseram que tais ativos devem fazer parte de um portfólio. 

Neste conteúdo, você conhecerá quais são as principais criptomoedas do mercado, o ranking delas em relação ao valor de mercado e como investir em criptomoedas por meio de ETFs na Bolsa de Valores. Estar bem informado é um passo primordial para aplicar em qualquer tipo de investimento financeiro. Então, leia até o final!

Nova call to action

O jeito mais fácil de investir é na Toro Cadastre-se grátis e comece agora mesmo

O que pode ser considerado como criptomoeda?

Antes de conhecermos quais são as principais criptomoedas negociadas no mercado, é relevante entender o que de fato pode ser considerado como pertencente a esse conceito.

Criptomoedas são ativos digitais sem lastro físico gerados por uma tecnologia chamada blockchain, que registra transações e rastreamento de ativos tangíveis ou intangíveis.

Por meio do blockchain (um livro-registro processado em milhões de computadores em que cada um detém uma cópia das transações, impossibilitando a adulteração), a criptografia é utilizada para emitir unidades de criptomoedas – sem a regulação de unidades centrais como governos ou bancos – como forma de assegurar a validade, dados e detalhes das transações realizadas.

Características fundamentais de uma criptomoeda:
  1. Digitais: diferente do dinheiro tradicional, as criptomoedas não existem fisicamente. Elas são digitais e protegidas por criptografia.
  2. Descentralizadas: não são emitidas por governos ou instituições bancárias.
  3. Coletivas: novas unidades são produzidas coletivamente por registros de transações pelos mineradores, aqueles que disponibilizam seus processadores para realizar e conferir transações, sendo remunerados por isso.
  4. Segurança: cabe aos mineradores garantir a integridade e o balanço dos registros.


Portanto, é quase impossível que as criptomoedas sejam clonadas ou falsificadas. Além disso, algumas criptomoedas como o Bitcoin não são inflacionárias, isto é, não passam pela mesma  desvalorização do dinheiro tradicional, pois há um número finito de criptomoedas que não pode ser ultrapassado.

Em outras palavras, quando todos os 21 milhões de Bitcoins forem minerados, o que se estima que ocorra no ano de 2140, não será possível criar mais nenhum. Por isso, pela lei da oferta e da demanda, quanto mais procurados, mais valiosos eles se tornam.

Os criptoativos são mais voláteis do que alocações tradicionais e aumentam substancialmente o perfil de risco da carteira.

Quais são as principais criptomoedas do mercado?

Atualmente, existem milhares de criptomoedas em circulação no mercado, cada uma surgida com um diferente propósito. Hoje, em termos de valor de mercado, as principais criptomoedas são:

Criptomoeda Código Capitalização de mercado*
Bitcoin BTC R$ 6,92 trilhões
Ethereum ETH R$ 3,08 trilhões
Binance coin BNB R$ 596 bilhões
Cardano ADA R$ 406 bilhões
Tether USDT R$ 406 bilhões
Solana SOL R$ 398 bilhões
XRP XRP R$ 325 bilhões
Polkadot DOT R$ 276 bilhões
Dogecoin DOGE R$ 196 bilhões
USD Coin USDC R$ 189 bilhões
Shiba INU SHIB R$ 155 bilhões
Terra LUNA R$ 134 bilhões
Litecoin LTC R$ 109 bilhões
Avalanche AVAX R$ 109 bilhões
Wrapped Bitcoin WBTC R$ 96 bilhões
Uniswap UNI R$ 92 bilhões
Chainlink LINK R$ 89 bilhões
Bitcoin cash BCH R$ 75 bilhões
Binance USD BUSD R$ 74 bilhões
Polygon MATIC R$ 68 bilhões

*Dados de novembro de 2021 - Fonte: Investing

Um levantamento da Coingecko, uma plataforma que compila dados sobre criptoativos, constatou que o mercado de criptomoedas atingiu, em novembro de 2021, US$ 3 trilhões em capitalização de mercado, quase 3 vezes mais do que o valor de mercado todas as empresas da Bolsa do Brasil somadas. 

Em dólares, o valor de mercado do Bitcoin (US$ 1,26 trilhão) já se aproxima de igualar o PIB do Brasil de 2020 (US$ 1,445 trilhão) e o Ethereum (US$ 562 bi) já superou o PIB da Argentina (US$ 383 bi).

Quer entender mais sobre o Bitcoin e sobre a tecnologia por trás das criptomoedas? Leia os artigos a seguir e fique por dentro do que é realmente importante sobre o assunto:

Dada a sua valorização, o top 3 das criptomoedas mais valiosas do mercado tem as seguintes características:

Bitcoin

O Bitcoin foi a primeira criptomoeda desenvolvida como um movimento de resposta à crise de 2008 que levou à falência grandes instituições financeiras. A proposta era desenvolver um ativo digital como alternativa para o sistema bancário livre. Atualmente, é a principal criptomoeda em circulação e em valor de mercado, com vimos acima. 

Ethereum

O Ethereum também tem a característica de ser descentralizada e é uma plataforma de execução de contratos inteligentes e demais aplicações sem centralização por meio do blockchain. Ao contrário do Bitcoin, as moedas de Ethereum tinham o intuito de remunerar os desenvolvedores que usavam tal plataforma e não o objetivo de ser uma criptomoeda de circulação livre. 

Binance Coin

A Binance Coin surgiu em 2017 por uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo, a Binance. A ideia era ser uma criptomoeda para uso dentro da Binance para o pagamento de itens como taxa de cotação, de câmbio, negociação ou outras cobranças ao usuário.

Antes de passar ao próximo tópico, confira o comparativo da valorização das duas principais criptomoedas do mercado: Bitcoin e Ethereum. 

Invista em criptomoedas através de um ETF Veja grátis os melhores ETFs da Bolsa

Como investir em criptomoedas?

Para terminar, uma das melhores alternativas para investir em criptomoedas se dá por meio do ETFs, Fundos negociados em Bolsa que facilitam o acesso do investidor a esse tipo de ativo.

Atualmente, são 5 os ETFs desse tipo disponíveis na B3. De fácil entendimento, eles possuem  gestão profissional na alocação dos recursos dos cotistas, são eles:

ETF Gestora Índice de referência
BITH11 Hashdex Nasdaq Bitcoin Reference Price
ETHE11 Hashdex Nasdaq Ethereum Reference Price
HASH11 Hashdex Nasdaq Crypto Index
QBTC11 QR Asset CME CF Bitcoin Reference Rate
QETH11 QR Asset CME CF Ether Reference Rate

Fonte: B3

Assista ao vídeo a seguir em que o nosso sócio-diretor, André Barbosa, chamou para a conversa a maior gestora de criptoativos da América Latina, a Hashdex. A profissional de Relações com Investidores da Hashdex, Precyla Eller, contou um pouco sobre a gestora e as formas de investir em criptomoedas com mais segurança através dos ETFs e Fundos de Investimentos.


Agora, para investir nesses ETFs, basta seguir o passo a passo abaixo:

  1. Determine seus objetivos: a aplicação deve atender às suas metas de curto e longo prazos.
  2. Defina seu perfil de investidor: somente invista em Renda Variável de modo coerente com seu perfil de investidor e tolerância ao risco. 
  3. Abra conta em uma corretora: tenha conta ativa em uma corretora de valores.
  4. Selecione o ETF: procure o ETF selecionado pelo código de negociação.
  5. Configure o investimento: defina a quantidade de cotas, cheque o valor da ordem de compra e confirme a aplicação.


Importante: as criptomoedas mostrados neste artigo não são recomendações de compra e não necessariamente expressam a opinião dos Analistas da Toro Investimentos, assim como a valorização passada não é garantia de retornos futuros.

Por fim, a Toro também disponibiliza um vídeo tutorial com os procedimentos a serem seguidos para investir em ETFs (ver abaixo). Caso tenha alguma dificuldade no processo, basta seguir os mesmos passos mostrados no vídeo.

Invista em criptomoedas através de um ETF Veja grátis os melhores ETFs da Bolsa