Reagindo ao modelo de "Ganha-Ganha", lançado em julho pela Toro Investimentos, que zera a corretagem para aplicações que tenham prejuízo, cobrando apenas um valor proporcional ao lucro do cliente, várias corretoras seguiram a tendência. Algumas empresas concorrentes chegaram a zerar o valor da corretagem, inclusive se o cliente tiver lucro. O que gera a pergunta que não quer calar: como essas outras corretoras têm lucro com ações?

Receita de Corretagem

Uma das maneiras que as outras corretoras estão lucrando é com o custo de "zeragem compulsória". Esse valor pode chegar a ser até 40 vezes maior do que era praticado em operações normais antes de alterarem a corretagem. Esse custo acontece quando clientes estão perdendo dinheiro e a corretora precisa zerar suas posições para impedir que ele perca mais do que o seu patrimônio dentro da empresa.

O mesmo acontece no Day-Trade, quando a posição precisa ser encerrada no mesmo dia. Nesse caso, as corretoras só ganham corretagem quando o cliente perde ou está assumindo um risco maior do que o permitido para o seu patrimônio, ou seja, seria um “Perde-Ganha”.

No caso da Toro Investimentos, a receita vem quando o cliente tem lucro ao utilizar o "investimento em um clique". Nesse caso, o valor da taxa é de 10% do lucro obtido com a recomendação, que é oferecida gratuitamente assim como o conteúdo educacional.

Quem sai ganhando com a nova corretagem zero?

A grande verdade é que os clientes saem vencendo desde que entendam a regra do jogo e escolham a corretora que se adequa melhor ao seu perfil.

Custo nem sempre é tudo, principalmente no mercado de ações, onde o resultado final do cliente depende de conhecimento e da assessoria correta.

Muitas vezes, o barato pode sair mais caro. No caso de investimentos em ações essa máxima é uma verdade absoluta.

Invista com a única corretora que só ganha quando você ganhar.

Conheça a Toro