A emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é uma obrigação para quase todos os empreendedores. É a partir disso que você paga impostos em dia, mantém o negócio legalizado e tem segurança para tomar decisões eficientes — inclusive investir melhor.

Mas será que você realmente está preparado para escolher a maneira correta para emitir NF-e e dar continuidade aos outros processos empresariais, como a atualização do fluxo de caixa e a conciliação bancária?

O excesso de responsabilidades e demandas na rotina, em algumas situações, faz com que alguns profissionais deixem para depois.

Só que é aí que mora o perigo. Se não respeitar as legislações, você pode cair na malha fina e ter sérios problemas com a fiscalização. Por isso, é essencial evitar dores de cabeça e gerenciar o negócio corretamente.

Após a leitura deste conteúdo, você entenderá mais sobre o assunto. Vamos lá?

Antes de tudo, quem deve emitir nota fiscal?

Quando se fala da NF-e, alguns empreendedores ficam de cabelo em pé. Como os assuntos fiscais são complexos, é comum ter dúvidas e não saber como agir. Contudo, isso não é desculpa para não seguir o que é exigido por lei.

Saiba que a emissão de nota fiscal eletrônica é obrigatória para:

  • MEI (Microempreendedor Individual);
  • ME (Microempresa);
  • EPP (Empresa de Pequeno Porte);
  • Empresas do Simples Nacional, do Lucro Real e do Lucro presumido;
  • Pessoa física (em determinados casos).

Existe apenas uma exceção. Segundo a Resolução CGSN nº 140, de 2018, um MEI que vende para pessoa física não precisa emitir NF-e. Por isso, fique de olho, ok? Em caso de dúvida, sempre consulte o seu contador. Ele é o profissional que tem o conhecimento necessário para te auxiliar.

Como a emissão de nota fiscal ajuda a melhorar os investimentos da empresa?

O brasileiro finalmente está acordando para investir o seu capital de novas maneiras. Segundo dados do Tesouro Nacional, apenas em novembro de 2018, houve um aumento de 28 mil investidores no Tesouro Direto. Com isso, cada vez mais pessoas retiram o dinheiro da poupança e encontram formas mais rentáveis de aplicação.

Saiba que o que sobra de capital nunca deve ficar parado. O lucro precisa ser investido para gerar mais riqueza, não importando se você deseja criar uma reserva de emergência ou a ampliação do espaço físico do seu negócio.

O porte do negócio não é um fator limitante. Existem opções para vários tipos de investidores, seja arrojado ou conservador.

Mas como a emissão de nota fiscal entra nessa história? Tenha em mente que emitir documentos fiscais, como você viu no tópico anterior, é obrigatório para grande parte dos empreendedores, e deixar esse assunto de lado é algo problemático.

De acordo com a Lei 4.729/65, quem não emite nota fiscal comete o crime de sonegação. As punições iniciais começam com detenção de seis meses a dois anos, mais multa de duas a cinco vezes o valor devido.

Imagine ter que rever o seu planejamento financeiro para pagar uma multa. Isso atrapalharia todas as suas expectativas e, provavelmente, você teria que rever os seus investimentos a curto e médio prazo.

Então, se você não quer receber intimações da justiça, pagar multas e sujar o nome da sua empresa no mercado, tenha atenção sempre.

Qual é o papel da automação de nota fiscal?

A emissão de nota fiscal pode ser trabalhosa e burocrática quando realizada manualmente. Como é necessário digitar todas as informações da venda, como o CNPJ do comprador ou o endereço do remetente, erros podem acontecer. Basta preencher um número errado para invalidar a nota ou não conseguir emiti-la.

Além disso, quanto maior for a quantidade de vendas, maior será o número de notas emitidas.

Isso quer dizer que, à medida que o seu negócio crescer, você gastará muito tempo emitindo os seus documentos fiscais.

Cada venda realizada precisa ter uma respectiva nota fiscal. Em outras palavras, você não pode emitir um único documento referente a todas as mercadorias vendidas ou todos os serviços prestados em um determinado período.

Saiba que, em média, são gastos 5 minutos durante todo o processo para cada nota. Se você emitir 200 notas em um mês, será necessário investir 1.000 minutos na atividade — o que equivale a mais de 16 horas ou 2 dias de trabalho se nada de errado acontecer.

E não para por aí. Um relatório do Banco Mundial aponta que os empreendimentos nacionais gastam 1.958 horas e R$60 bilhões por ano com as burocracias tributárias, tornando o Brasil o país onde mais se gasta tempo pagando e calculando impostos.  

Nesse cenário, a automação de nota fiscal é uma opção para quem deseja deixar o fluxo no piloto automático.

Mas como assim? Com um emissor inteligente, basta sincronizar a sua conta do meio de pagamento (ex: Paypal, Pagar.me e PagSeguro) e configurar as suas preferências de emissão, como o melhor momento para emitir a nota (na venda ou após o período de garantia) e o envio do documento para o e-mail do cliente.

O cancelamento das notas é automatizado também, até mesmo em casos de chargeback (cancelamento de uma compra feita em uma loja digital com o uso do cartão de crédito ou de débito).

Coprodutores e afiliados também podem se beneficiar, bastando ajustar as porcentagens de participação de cada e o momento. E tem mais. Todo empreendedor deseja aumentar os lucros e reduzir as despesas, certo?

Com a automação de notas fiscais, você não precisa contratar um funcionário para trabalhar exclusivamente com a atividade. Desse modo, a folha salarial é enxugada, e você tem mais capital para investir, por exemplo, na Bolsa de Valores, em CDB, em LCI ou LCA.

O que fazer a partir de agora?

Ao ler este conteúdo, você entendeu como a emissão de nota fiscal automática facilita a sua rotina financeira. Quem utiliza uma ferramenta integrada aos principais meios de pagamento do mercado ganha mais tempo para focar no crescimento do negócio.

Como as questões fiscais são respeitadas, você não corre risco de pagar multas e, em casos mais sérios, até ir para a prisão. Consequentemente, é possível ter mais tranquilidade e dinheiro para encontrar a melhor investimento para você. E isso é ótimo para quem deseja prosperar e fazer o empreendimento crescer de verdade.

Nova call to action

O que você achou deste post? Tem alguma dúvida sobre o assunto? Conta para a gente deixando um comentário.