O investimento em ações tem sido um dos mais rentáveis no período recente. O principal indicador utilizado para verificar a evolução desse mercado no Brasil é o Ibovespa, índice composto pelas ações mais importantes da Bolsa brasileira, atualmente chamada de B3.

O desempenho alcançado pelo Ibovespa chegou a quase 39% em 2016 e se aproximou dos 27% em 2017. Investir na Bolsa, portanto, tem sido um bom negócio e tem tudo para atingir recordes de valorização em 2018. É por isso que cada vez mais brasileiros têm tido interesse sobre esse tipo de investimento.

Você também tem curiosidade em saber como aplicar dinheiro na Bolsa de Valores? Sem problemas. Neste artigo, vamos te mostrar:

  • Como funciona Bolsa de Valores
  • Quais sãos os custos deste investimento
  • Dicas de como aplicar na Bolsa

Como aplicar dinheiro na Bolsa de Valores

Muitas pessoas têm o desejo de investir na Bolsa, mas são barradas pela insegurança. Você verá que os procedimentos para realizar as aplicações não são tão complexos quanto se imagina. Na verdade, para começar, é preciso adotar apenas 3 passos:

  • Abrir conta em uma corretora.
  • Escolher os investimentos mais adequados.
  • Realizar as operações de compra e venda.

No entanto, é preciso conhecer melhor cada uma dessas etapas. Antes de entrar a fundo nas etapas, assista ao vídeo abaixo e entenda como investir na Bolsa:

Invista nas melhores oportunidades da Bolsa com um clique. Veja agora


Abrir conta em uma corretora

A aplicação na Bolsa de Valores precisa ser intermediada por instituições financeiras habilitadas para fazer esse tipo de operação. Elas são a ponte entre você e o mercado de ações. Bancos e corretoras de valores estão entre os principais fornecedores desse serviço.

E qual a diferença entre banco e corretora? O primeiro aspecto está na expertise. A atividade principal dos bancos consiste na captação e repasse de valores mobiliários. Ele recebe recursos depositados pelos seus clientes e os concede a outros na forma de empréstimos, cobrando juros por isso. Por isso, os serviços oferecidos pelas instituições bancárias estão muito atrelados a esse tipo de transação.

Quando um banco oferece um produto aos seus clientes, tende a buscar a captação de dinheiro — que é fundamental para que ele possa realizar empréstimos — ou a concessão de crédito, pela qual cobra juros e taxas, podendo bancar suas atividades e gerar lucro.

As corretoras de valores, por sua vez, oferecem serviços focados em investimentos.

As corretoras contam com equipe especializada em mercado financeiro e capacitada para auxiliar pessoas que querem investir. Além disso, possuem plataformas de investimento seguras e fáceis de usar, que permitem as operações de compra e venda de ativos.

Embora tanto bancos quanto corretoras estejam habilitados para intermediar a aplicação na Bolsa de Valores, investir por uma corretora é muito mais simples porque o foco é um só: investimentos.

Invista nas melhores oportunidades da Bolsa com um clique. Veja agora

A boa notícia é que abrir uma conta em corretora de valores é bem simples. O cadastramento, normalmente, é feito todo online. As principais vantagens são:

  • Diversificação de investimentos.
  • Apoio de profissionais especializados.
  • Menores taxas.
  • Plataformas de investimento práticas e com tecnologia de ponta.

Escolher os investimentos

Depois de abrir a conta na corretora, é preciso fazer a transferência dos valores que serão investidos. Depois disso, você já pode começar a escolher seus investimentos. Antes de selecionar suas ações, é importante conhecer os principais tipos de operação para investir na Bolsa de Valores e, nesse caso, comprar ações.

Elas podem ser divididas de acordo com a duração do investimento. Entenda:

  • Curtíssimo prazo: as operações começam e terminam no mesmo dia, permitindo movimentar valores em operações rápidas e obtendo maiores ganhos. No entanto, elas costumam oferecer mais riscos.
  • Curto Prazo: costumam ser mantidas pelo período de 1 dia a 2 semanas e aproveitam projeções que costumam ser mais certeiras, reduzindo riscos.
  • Longo Prazo: são operações que consideram, sobretudo, o desempenho das empresas em um período de tempo maior, buscando ações que tenham boas perspectivas de valorização para dali a alguns meses, por exemplo.

Realizar as operações de compra e venda

Resta saber, ainda, como aplicar na Bolsa de Valores. Essas transações podem ser muito simples, dependendo da plataforma da corretora. É importante que a plataforma de investimento seja um ambiente fácil de operar e de acompanhar, apresentando um design funcional tanto para acesso no computador quanto no celular.

Se o sistema tiver essas características, comprar ações será uma operação muito simples de fazer. Lembre-se de traçar uma estratégia de investimento, considerando prazo de aplicação e valor que será investido. Depois de fazer a aplicação, não se esqueça de acompanhar de perto sua evolução, ok?

Invista nas melhores oportunidades da Bolsa com um clique. Veja agora

Como funciona a Bolsa de Valores

A função principal da Bolsa de Valores é captar recursos para empresas de capital aberto. Esse processo começa com a Oferta Pública Inicial (IPO) da companhia que pretende lançar ações no mercado. Quem controla todos esses procedimentos é a Bolsa de Valores, responsável por viabilizar as operações de compra e venda desses ativos e também pela negociação de outros títulos, como os de Renda Fixa e commodities (como boi gordo, milho e café, por exemplo).

O IPO, portanto, marca a abertura de capital de uma empresa. A partir daí, entra o trabalho das corretoras de valores, que farão a intermediação da venda das ações para as primeiras pessoas interessadas em comprá-las. Essa etapa é chamada de mercado primário e todo dinheiro das vendas será repassado para a companhia que realizou a oferta pública inicial.

Quando essas ações começam a ser negociadas entre compradores e vendedores tem início o que chamamos de mercado secundário. A partir daí, a ações são vendidas e compradas por quem tiver interesse, afinal é essa dinâmica que faz os preços das ações subirem ou caírem.

Aprenda a investir na Bolsa de Valores em menos de 1 hora. Assista grátis

Taxas e tributações

A tributação para investimentos na Bolsa de Valores depende, sobretudo, dos ganhos nas operações de compra e venda de ações. Sobre esse rendimento, deve ser aplicada um percentual de 15% para recolhimento do Imposto de Renda em operações de curto e longo prazo. Importante lembrar de um detalhe: investimentos de curtíssimo prazo (que começam e terminam no mesmo dia) têm incidência de 20% de IR.

A declaração do investimento em ações deve ser feita mensalmente, além daquele procedimento anual que todos conhecemos.

O pagamento do tributo deve ser feito até o último dia do mês seguinte em que ocorreu o investimento. Para isso, é necessário calcular o imposto devido e emitir o Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF) no site da Receita Federal.

É preciso observar, ainda, que existem outros custos, como as taxas de corretagem, cobrada pela corretora, e a taxa de custódia, exigida pela Bolsa. As corretoras de valores costumam cobrar a corretagem considerando uma das formas:

  • Valor fixo, independentemente do volume movimentado.
  • Porcentagem sobre o total negociado.
  • Porcentagem mais um valor fixo.

Dependendo da escolhida para intermediar suas operações, esses custos podem ser elevados e até mesmo comprometer boa parte dos rendimentos obtidos com o investimento. 

Procure conhecer bem quais são as taxas cobradas e busque corretoras de valores que oferecem o melhor custo-benefício.

Dicas para investir na Bolsa de Valores

O primeiro passo para ter sucesso nos investimentos você já deu ao buscar informações sobre como investir na Bolsa. O conhecimento sobre o mercado financeiro é fundamental para conquistar bons resultados.

Além disso, há algumas dicas valiosas que te ajudar ainda mais. Confira:

  • Descubra qual é o seu perfil, se é mais conservador, moderado ou arrojado.
  • Defina metas e estratégias de investimento compatíveis com o seu perfil.
  • Diversifique sua a carteira para equilibrar seus resultados e aumentar a segurança.
  • Acompanhe o mercado e fique atento às orientações de especialistas.
  • Opere com uma corretora que ofereça o suporte adequado para as suas necessidades.

Como você viu, o investimento em ações tem atraído cada vez mais pessoas para a Bolsa de Valores. Essa tendência mostra que as expectativas em relação a esse mercado são muito positivas. No entanto, não existem receitas prontas de sucesso e nem truque de mágica.

O sucesso depende da sua dedicação, de boas escolhas e também do seu sangue frio para enfrentar momentos desafiadores. O importante é seguir com confiança, apoio especializado e disciplina.

Invista nas melhores oportunidades da Bolsa com um clique. Veja agora