Cadastre-se grátis

BDR: o que é e como investir em empresas estrangeiras?

Brazilian Depositary Receipts, ou simplesmente BDR, são recibos de empresas negociadas no exterior. Por meio das BDRs, é possível investir nas maiores empresas estrangeiras e diversificar sua carteira, tudo isso sem precisar abrir conta em uma Bolsa internacional. 

Uma mudança nas regras da Bolsa de Valores fez muito barulho no final de 2020: a liberação da negociação de BDRs por investidores comuns. Até então, esse tipo de investimento era restrito apenas aos chamados “investidores qualificados”, ou seja, aqueles que possuíam acima de R$1 milhão investido.

A novidade chamou a atenção. Afinal, pela primeira vez, o investimento em empresas de outros países se tornou amplamente acessível, aumentando significativamente as alternativas de investimento dos brasileiros.

Mas, você sabe como tudo isso funciona e como é possível ganhar dinheiro com as principais empresas do mundo? Talvez você esteja se perguntando: “afinal, o que é BDR?”. Chegou a hora de encontrar essas e outras respostas.

Ao longo deste artigo, você vai descobrir:

  • O que é BDR.
  • O que são BDRs Patrocinados e BDRs Não Patrocinados.
  • Como funciona o investimento em BDRs.
  • Vantagens de investir em BDRs.
  • Principais riscos do investimento em BDRs.
  • BDR Apple, Disney, Amazon e a lista com as principais BDRs da Bolsa.
  • Resposta para as principais dúvidas sobre BDR.

O que é BDR?

Brazilian Depositary Receipts, ou simplesmente BDR, são recibos de empresas negociadas no exterior. Na prática, as ações dessas empresas são compradas e depositadas por um custodiante no exterior.

Esse custodiante, então, emite recibos atrelados às ações depositadas para serem negociados na Bolsa de Valores do Brasil, a B3. Isso permite que investidores brasileiros invistam indiretamente em empresas de outras Bolsas pelo mundo, com destaque para a Bolsa dos Estados Unidos. 

Assista ao vídeo a seguir para entender melhor como funcionam os BDRs:

Porém, há uma questão que gera muitas dúvidas nos investidores: as diversas categorias de BDRs.

Existem os BDRs Patrocinados e os BDRs Não Patrocinados. Os patrocinados ainda se dividem entre níveis I, II e III. Pode parecer muita informação, mas no fundo, as diferenças para quem investe são bem pequenas. A seguir, vamos entender esses detalhes. 

O que são BDRs Patrocinados e Não Patrocinados?

Como explicamos, os BDRs representam ações negociadas no exterior que são compradas e “guardadas” por uma instituição depositária. Essa instituição é quem garante que o BDR que você comprou no Brasil de fato tenha uma contrapartida em uma ação no exterior.

Quando esse processo acontece de forma autônoma por essas instituições, temos os BDRs não patrocinados.

Por outro lado, quando a própria empresa internacional emissora das ações coordena o processo, os BDRs são chamados de Patrocinados.

Veja um exemplo: a Google negocia suas ações na Bolsa de Valores do Estados Unidos. Um BDR que representa as ações da empresa no Brasil pode ser organizado pela própria Google (BDR Patrocinado) ou de forma independente, por uma instituição depositária (BDR Não Patrocinado).

Os BDR patrocinados possuem ainda divisões entre Níveis I, II e III.

O nível I não pode ser negociado na Bolsa, apenas no mercado de Balcão, que é menos burocrático, mas também menos organizado.

Os níveis II e III são negociados normalmente na Bolsa e possuem apenas pequenas diferenças quanto à forma de reportar as informações contábeis das respectivas empresas. 

Para quem investe, há poucas diferenças entre os diferentes tipos. Hoje, qualquer investidor pode comprar ambos os tipos de BDR. Porém, grande parte dos BDRs negociados são Não Patrocinados.

Entender a diferença entre as BDRs é fundamental para que você consiga montar uma carteira de investimentos balanceada e com ativos realmente condizentes ao seu perfil de investidor.

Como funciona o investimento em BDRs?

Agora que você já entendeu o que são BDRs, é hora de explicarmos como investir em BDR. Como são ativos negociados na B3, você consegue comprar e vendê-los da mesma forma que faria com uma ação brasileira.

Quem investe neles, não se torna sócio da empresa como acontece com ações “normais”. Mesmo assim, você pode ganhar com a valorização das ações no exterior e tem direito aos dividendos direto na sua conta da corretora de valores

Há também um fator importante para o qual o investidor deve se atentar: os BDRs são investimentos atrelados ao dólar.

Como as ações originais são negociadas em dólar, as variações do câmbio impactam no preço dos BDRs, cotados em real.

Isso significa que movimentos de alta no dólar são positivos para quem tem BDRs. Afinal, é possível ganhar tanto com a valorização das ações no exterior, quanto com a disparada da moeda americana.

Passo a passo para investir em BDR na B3

Para investir em BDR na B3 é muito simples e basta seguir 3 passos:

  • 1º passo é abrir uma conta em uma corretora de valores mobiliários. Nesse quesito, preze sempre por instituições que não cobrem taxas para a manutenção da conta ou que apliquem Corretagem Zero, como aqui na Toro. 
  • 2º passo é a transferência de recursos para sua conta da corretora. Isso acontece da mesma forma que você transfere para investir em outras modalidades, seja Renda Fixa ou fazer uma operação de Day Trade.
  • 3º passo é o momento em que você procura o BDR que deseja investir pelo respectivo ticker. O ticker é o código-símbolo de cada ativo negociado na B3. No caso de BDRs, são sempre uma sequência de 4 letras, seguidas do número 34. O BDR da Google, por exemplo, é negociado pelo ticker GOGL34. Depois de achar o BDR do seu interesse, basta confirmar o valor a ser investido e concluir a operação.

Mas afinal, quais são as vantagens de investir em BDRs? É o que mostraremos na sequência.

Quais são as vantagens de investir em BDRs?

Como você já deve ter percebido, os BDRs são instrumentos muito interessantes para compor a carteira de qualquer investidor. Há muitas vantagens de investir em BDR, mas há 4 delas que são primordiais:

  • Diversificação: ao investir em empresas internacionais, o investidor amplia as possibilidades da sua carteira, e consegue se proteger de momentos adversos da economia brasileira. Se você investe em BDR, mesmo com a Bolsa brasileira em queda, seus investimentos no exterior podem compensar essas perdas.
  • Praticidade: diferentemente do investimento direto no exterior, a vantagem das BDRs é que você não precisa lidar com a burocracia de abrir uma conta em uma corretora de outro país ou com as complexidades de declarar impostos sobre investimentos feitos no exterior. No caso dos BDRs, é tudo feito no Brasil e em moeda brasileira, o que simplifica muito a sua vida.
  • Exposição ao dólar: como já adiantamos, quem investe em BDRs, indiretamente está investindo também em dólar. Em momentos de turbulência política ou econômica no Brasil, é comum que a taxa de câmbio dispare conforme investidores internacionais retiram seu dinheiro do país. Nesses casos, quem investe em BDRs consegue se aproveitar dessa escalada da moeda americana, protegendo sua carteira.
  • Acesso às maiores empresas do mundo: ainda que não faltem oportunidades na Bolsa brasileira, os BDRs permitem que você invista nas empresas mais importantes do mundo, como Google, Apple ou Facebook.

Com essas vantagens em mente, a dúvida que fica é: vale a pena investir em BDR?

A seguir, vamos explicar se vale a pena contar com esses ativos em sua carteira, porém, sempre destacamos que essa é uma decisão que deve ser tomada por você, olhando para seu planejamento e objetivo.

Para isso, é fundamental que você entenda esse investimento e saiba aproveitar o máximo as oportunidades que esse mercado oferece. 

Vale a pena investir em BDR?

A primeira resposta é que vale a pena investir em BDR. É claro que, você precisa entender seu perfil de investidor e analisar seu planejamento. Porém, precisamos ressaltar que BDRs deveriam fazer parte da carteira de qualquer investidor de sucesso.

Isso não significa que os BDRs devem ser o único tipo de investimento em sua carteira.

Os BDRs servem para trazer diversificação, ou seja, ampliar as possibilidades para que o investidor se exponha a diversos cenários diferentes ao mesmo tempo, de forma a poder ganhar com cada um deles ou, na pior das hipóteses, se proteger caso alguns dos cenários projetados não se concretizem.

Ao observarmos o desempenho do Índice BDRX (que acompanha uma carteira dos principais BDRs da Bolsa) no gráfico abaixo, podemos concluir que investir nesse tipo de ativo, especialmente no longo prazo, vale a pena sim. 

Quem montou uma carteira semelhante à composição do índice teve um retorno parecido desde 2013, além de ter recebido os dividendos dos BDRs

No entanto, antes de você achar que esse tipo de investimento só traz vantagens, é importante que conheça os principais riscos dos BDRs. 

E claro, saber como investir, de uma forma que seja possível gerenciar riscos e otimizar ganhos. Por isso, sempre destacamos a importância de procurar conhecimento nessa área.

Quais são os riscos dos BDRs?

Por melhores que sejam, como qualquer outro investimento, os BDRs possuem riscos. Basicamente, são 2 riscos do investimento em BDR que você deve ficar de olho: 

  • Queda no preço das ações: como estão atrelados a ações de empresas, os BDRs podem se desvalorizar caso essas ações percam valor nas suas respectivas Bolsas. Isso pode ocorrer por uma série de fatores, como problemas internos à empresa ou ao seu segmento de mercado, mas também por problemas políticos e econômicos mais amplos no país em que ela atua.
  • Queda do dólar: mesmo que as ações se valorizem, uma queda mais forte do dólar pode enfraquecer seus resultados. Como falamos acima, muitos fatores podem levar à queda do dólar, mas, em linhas gerais, estão atrelados a um bom momento da economia brasileira em comparação com a economia americana.

Se as expectativas dos investidores para o Brasil são mais interessantes do que as perspectivas para os Estados Unidos em um determinado momento, investidores injetarão dinheiro na nossa economia e pressionarão a taxa de câmbio para baixo.

Exemplos de BDRs: grandes empresas para você investir

Uma das principais vantagens de BDRs é permitir o acesso às maiores e mais importantes empresas do mundo. Separamos uma lista com 7 das mais importantes, mas há muitas outras que merecem atenção.

1. BDR da Amazon (AMZO34)

Amazon.com, Inc. é uma empresa de tecnologia estadunidense focada no e-commerce, mas que também atua em computação em nuvem, streaming e inteligência artificial.

É uma das empresas mais valiosas do planeta, além de ser a maior companhia de internet em receita no mundo.

Mais do que isso, a Amazon se tornou a maior vendedora virtual do globo, provedora e assistente de inteligência artificial, plataformas de transmissão ao vivo e de computação em nuvem.

Em 2015, a Amazon superou o Walmart como a varejista mais valiosa dos EUA em valor de mercado. Em 2018, o seu serviço de entrega em dois dias, o Amazon Prime, havia ultrapassado 100 milhões de assinantes no mundo.

2. BDR da Apple (AAPL34)

A Apple Inc. é outra gigante da tecnologia norte-americana, que vende produtos eletrônicos, celulares, computadores e softwares.

Famosa por seus iPhones, a Apple tem diversos outros produtos muito conhecidos do público como iPod, iPad, Apple TV, MacBook, Apple Watch, além de softwares como Apple Music, iCloud, Quicktime e o navegador Safari. 

Companhia também desenvolve sistemas operacionais e de pagamentos, como o Mac OS, OS X, iOS e Apple Pay.

3. BDR da Disney (DISB34)

A The Walt Disney Company é uma multinacional norte-americana que atua no segmento de mídia e entretenimento.

Mundialmente famosa por seus filmes e desenhos animados, o conglomerado opera hoje em diversas frentes, o que inclui hotéis, parques de diversão temáticos, estúdios cinematográficos, canais de televisão e venda de produtos com a marca Disney. 

A seus filmes clássicos, a Disney foi incorporando produções e outros importantes estúdios cinematográficos, como a Hollywood Pictures (1993), Miramax Films (1993), ABC (1996), Pixar (2006), Marvel Entertainment Inc. (2009), Lucasfilm (2012) e 21st Century Fox (2017).

4. BDR Google (GOGL34)

A Alphabet Inc. é uma holding criada em 2015 para administrar todos os serviços relacionados ao Google. Além do próprio Google, o Conglomerado inclui subsidiárias como a Calico, Google Capital, Google Ventures, Google X e Nest Labs.

Através delas, o Grupo atua em vários setores, incluindo tecnologia, ciências da vida, capital de investimento e pesquisa. 

Como os negócios são independentes, o objetivo é que as divisões tenham autonomia para o desenvolvimento de produtos, diferenciando os resultados de cada unidade.

Dessa forma, a própria Alphabet não é responsável pela criação de produtos ou serviços, e funciona apenas para dirigir as companhias do conglomerado.

5. BDR Meta-Facebook (M1TA34)

A Meta é dona do Facebook, Instagram e WhatsApp. Criada em 2004, o Facebook é hoje a maior rede social do mundo: atualmente o número de pessoas que acessam pelo menos um dos seus aplicativos já ultrapassa 2,5 bilhões de pessoas.

Além do Facebook em si, a companhia também controla o Instagram, o Messenger e o WhatsApp, todos entre os cinco aplicativos mais usados no planeta. 

Além de seus aplicativos, o Facebook é um dos mais importantes players do mercado de publicidade mundial, pois possibilita que os anunciantes tenham acesso a recortes muito específicos de usuários, ampliando as chances de sucesso de suas campanhas.

6. Microsoft (MSFT34)

A Microsoft é um dos maiores players do mercado, além de ser a maior produtora de softwares do mundo, considerando o faturamento e uma das marcas mais valiosas e reconhecidas do mundo.

A empresa é uma multinacional de origem norte-americana que desenvolve, fabrica, licencia, apoia e vende softwares, produtos eletrônicos, computadores e serviços pessoais e inúmeros outros produtos.

Se estiver usando um desktop, é provável que esteja também utilizando o Windows neste momento, não é mesmo? Se não, em algum momento você já usou ou vai utilizar um produto da Microsoft. 

A companhia possui uma vasta gama de produtos, entre os quais: sistemas operacionais Windows, pacote Office, navegadores Internet Explorer/Edge, videogames Xbox, entre outros.

As suas soluções de computação em nuvem estão conseguindo ganhar mercado e ficando cada vez mais relevantes para a receita total.

7. BDR do JP Morgan (JPMC34)

Com mais de 200 anos de história, o JP Morgan Chase é um banco americano com presença global. Sendo um dos maiores do setor, o banco atua em mais de 100 países e sua força de trabalho soma mais de 250 mil funcionários.

Por meio de suas marcas JP Morgan (atacado) e Chase (varejo), o Banco possui atuação em diversos segmentos: banco comercial, investment banking, asset management, wealth management etc.

O JP Morgan é uma das maiores instituições financeiras do planeta, possuindo trilhões de dólares em ativos.

A forte posição de destaque do banco frente aos seus pares contribui para que ele continue aproveitando do bom momento em investment banking, com os mercados de M&A e de emissões de equity e dívida muito aquecidos.

A instituição mais que centenária possui um balanço sólido e uma ampla variedade de mercados de atuação. O banco segue constantemente realizando investimentos e aquisições importantes e estratégicas visando crescimento saudável de longo prazo.

BDRs: lista com as BDRs disponíveis na B3

Hoje, são centenas de BDRs listados na Bolsa de Valores. Para te ajudar a navegar nesse mar de opções, separamos 50 em uma lista de BDRs mais importantes, considerando o peso no BDRX, o índice que vimos anteriormente.

Isso não quer dizer que sejam necessariamente as melhores, mas são empresas que todo investidor deve sempre acompanhar, em busca de oportunidade. São eles:

CódigoEmpresa
AAPL34Apple
MSFT34Microsoft
AMZO34Amazon
TSLA34Tesla
GOGL35Alphabet (Google)
GOGL34Alphabet (Google)
UNHH34UnitedHealth Group
NVDC34Nvidia
TSMC34TSMC
M1TA34Meta-Facebook
EXXO34
Exxon Mobil
WALM34Wal-Mart
JPMC34JPMorgan Chase
PGCO34Procter & Gamble
MSCD34
Mastercard
HOME34
Home Depot
CHVX34Chevron
LILY34Eli Lilly and Company
BOAC34
Bank of America
COCA34Coca-Cola
PFIZ34Pfizer
ABBV34Abbvie
TMCO34Toyota
BABA34Alibaba
COWC34Costco
TMOS34Thermo Fisher Scientific
ASML34ASML
MRCK34Merck
AVGO34Broadcom Inc.
ADBE34Adobe
ORCL34Oracle
N1VS34
Novartis
A1ZN34
Astrazeneca
ACNB34Accenture
MCDC34McDonald’s
ABTT34Abbott
DHER34Danaher Corporation
CSCO34Cisco
VERZ34Verizon
N1VO34Novo Nordisk
SSFO34Salesforce.com
CMCS34Comcast
NEXT34Nextera Energy
WFCO34Wells Fargo
QCOM34Qualcomm
A1MD34Advanced Micro Devices
BMYB34Bristol-Myers Squibb Company
PHMO34Philip Morris International
UPSS34UPS
ITLC34Intel

BDRs mais negociados da Bolsa

De acordo com um levantamento da B3, os BDRs mais negociados em janeiro de 2023, foram:

Empresa Código% do total
TeslaTSLA3419,9%
Mercado LivreMELI3416,5%
MicrosoftMSFT347,2%
AlibabaBABA346,8%
NetflixNFLX344,5%
AppleAAPL344,2%
AmazonAMZO344,0%
AlphabetGOGL343,8%
NvidiaNVDC343,7%
MetaM1TA341,6%

Essa é uma fração dos BDRs de empresas e BDRs de ETFs que existem na Bolsa de Valores, possibilitando uma enorme gama de alternativas para a diversificação. 

Lembrando que os BDRs apresentados nesse artigo não são recomendações de compra nem necessariamente expressam a opinião dos Analistas da Toro. 

Quer aproveitar esse mercado e investir nas melhores BDRs do mercado? Abra sua conta na Toro e invista com taxa Zero de verdade. 

Em quais BDRs devo investir este ano?

Para conhecer mais alternativas entre os melhores BDRs para investir e montar um portfólio completo e vencedor neste ano, a melhor pedida é seguir a carteira de BDRs recomendados da Toro Investimentos.

Regularmente, nossos Analistas estudam as empresas de maior destaque para investir no exterior e montam uma carteira sugerida de alocação com base nos mais sólidos fundamentos de mercado.

Além disso, neste relatório, você acompanha como está a conjuntura internacional e quais empresas podem se beneficiar das condições atuais.

Principais dúvidas sobre BDRs

Para finalizar, separamos as 3 principais perguntas que sempre aparecem quando o assunto é BDR e vamos responder de uma forma que você entenda de uma vez por todas. 

1. Qual é a tributação do investimento em BDR?

De uma forma básica, podemos dizer que a tributação do investimento em BDR é parecida com o investimento em ações. 

Assim como acontece quando você decide investir em ações, quando você faz um investimento em BDR é necessário pagar imposto caso obtenha ganhos. 

No caso dos BDRs, a tributação é de 15% sobre seu ganho. 

2. BDR paga dividendos?

Já que cada BDR possui uma ação da empresa correspondente “guardado” no exterior, essas ações recebem normalmente os dividendos distribuídos e os repassam aos detentores dos BDRs aqui no Brasil. 

A principal diferença para os dividendos recebidos de ações brasileiras é a taxação. No caso dos dividendos de BDRs, eles têm impostos de 30% descontados nos Estados Unidos por conta da lei local. A instituição que organiza o BDR também fica com uma parte e você deve pagar imposto de renda também no Brasil em cima do valor recebido. 

Essa última tributação acontece porque a Receita Federal encara esses recebimentos como “rendimentos recebidos de fonte no exterior”. Por outro lado, ela permite que você abata o IR pago nos Estados Unidos.

3. Qual é a diferença entre BDR e ETF?

Apesar da sopa de letrinhas de termos do mercado financeiro, BDRs e ETFs são ativos muito distintos. A principal semelhança é que ambos são negociados na B3 e podem ser comprados e vendidos da mesma forma que você faria com uma ação qualquer.

Tirando esse ponto em comum, eles são instrumentos focados em questões diferentes. Os BDRs, como explicamos, facilitam seu investimento em empresas do exterior. Contudo, cada BDR representa uma ação de uma empresa específica.

Já os ETFs são fundos que congregam diversas ações, de diversas empresas e em quantidades diferentes. Seu principal objetivo é replicar um determinado índice de referência, como o Ibovespa. Ou seja, comprando um ETF do Ibovespa, você estaria investindo indiretamente em todas as ações que compõem este índice, ganhando com a sua valorização.

Há, contudo, dois detalhes que podem confundir investidores.

O primeiro é que existem ETFs que replicam índices de outras Bolsas de Valores, como o S&P 500, referência da Bolsa de Nova York e como o HASH11, que replica o o NCI, ou Nasdaq Crypto Index. Neste caso, você tem algumas características também presentes nos BDRs, como acesso simplificado a investimentos no exterior e exposição ao dólar.

O segundo detalhe é a existência de BDRs de ETFs, ou seja, um BDR atrelado a um ETF negociado na Bolsa de Valores de outro país.

Vamos trazer um exemplo para deixar mais claro: há um ETF negociado na Bolsa dos Estados Unidos que replica o índice Dow Jones, que representa as principais empresas industriais do país. Você pode adquirir, no Brasil, um BDR atrelado a esse ETF.

Se o seu interesse é em ETF, veja o vídeo abaixo e entenda mais sobre esse investimento:

Na prática, você estaria investindo em todas as empresas do índice Dow Jones, mas com a praticidade de fazer isso diretamente pela B3.

Como mostramos, investir em empresas estrangeiras através de BDRs é uma ótima alternativa para quem procura uma solução para diversificação da carteira.

Como qualquer investimento, seu sucesso depende de muito conhecimento e um acompanhamento cuidadoso para minimizar riscos e aproveitar oportunidades.

Por isso, é fundamental que você sempre busque entender o mercado e saber como investir de forma mais segura e, principalmente, pensando no seu futuro. 

Deixe um comentário

Gostou do artigo? Deixe um comentário sobre o que achou do conteúdo!